sábado, 7 de novembro de 2015

Sada/Cruzeiro fatura Supercopa antes de encarar a Superliga

Na última sexta-feira, no ginásio Ayrton Senna, em Itapetininga, o Sada/Cruzeiro derrotou a Funvic/Taubaté por 3 sets a 0, parciais de 33/31, 25/14 e 25/21 e conquistou a Supercopa. O título disputado entre o campeão da Superliga, no caso os mineiros, e da Copa Brasil, o time do Vale do Paraíba, serviu de aperitivo para o começo da Superliga 2015/2016, além de confirma a boa fase da equipe celeste.

O cubano Leal abriu o placar do jogo a favor do Sada/Cruzeiro. No bloqueio, o time cruzeirense fez 2 a 0 e o central Deivid marcou o primeiro para o Funvic/Taubaté. No ace de Ricardo, a equipe paulista encostou no placar (5 a 4) e depois chegou ao empate em 6 a 6. O Taubaté ainda assumiu o comando do marcador em 9 a 8. A partida seguiu equilibrada. O Sada/Cruzeiro conseguiu abrir três pontos em 15 a 12 com bom ataque de Filipe. O Funvic/Taubaté buscou e, com Japa, fez 17 a 16. Depois, ainda abriu 20/18. Mas, a equipe mineira não permitiu maior reação e virou com ace de Leal: 21 a 20. Em um final de set emocionante, o time paulista conseguiu mais um empate em 22 a 22. No erro de saque do Funvic/Taubaté, 24 a 24. As equipes seguiram trocando pontos. Quando o placar mostrava 31 a 31, Lucarelli entrou em quara pelo Taubaté. E provando o equilíbrio entre os dois campeões, o Sada/Cruzeiro só fechou o primeiro set em 33 a 31.

O segundo set não começou diferente. Sada/Cruzeiro e Funvic/Taubaté fizeram um início de parcial equilibrado, com empate em 8 a 8. Mas, sem poder contar com o oposto Léozão, que se contundiu, o time paulista não teve forças para suportar a pressão. A equipe mineira, então abriu vantagem e no bloqueio de Isac chegou a 11 a 8. Neste momento, o técnico Cezar Douglas pediu tempo. A equipe do técnico Marcelo Mendez seguiu embalada e, em boa passagem do levantador William pelo saque, fez 14 a 8. Com ponto de bloqueio do ponteiro Filipe, o Sada/Cruzeiro abriu sete de vantagem: 17 a 10. Com tranquilidade, o time de Minas Gerais chegou a 23 a13. No final, vitória por 25 a 14.

Sem desistir do jogo, o Funvic/Taubaté voltou forte para o terceiro set e fez 3 a 1. O Sada/Cruzeiro buscou o resultado e deixou tudo igual em 6 a 6. Mais um empate em 9/9 e o time mineiro começou a abrir vantagem (13 a 11). A equipe paulista não permitiu maior reação do adversário e encostou em 16 a 15. Com ponto do ponteiro Japa, o Funvic/Taubaté reduziu a vantagem do adversário, que era grande, e fez 21 a 19. Na reta final do set, o Sada/Cruzeiro levou a melhor e fez 25 a 21.

“Fizemos uma preparação muito forte para o Campeonato Mundial de Clubes e fazer mais um jogo importante uma semana depois não é fácil. Sabíamos da dificuldade e temos méritos por não deixar cair o nível em momento nenhum. Respeitamos demais o time deles, entrando em quadra com todos os jogadores e a verdade é que damos importância para todos os títulos”, afirmou o levantador William.

“Viemos com o intuito de ganhar e o time se apresentou de forma digna, com exceção do segundo set, que foi atípico. No primeiro set, foi bola trocada e depois sofremos com alguns erros. Sabemos que no voleibol de alto nível, quem errar mais, sofre com o resultado. Erramos em momentos que não podíamos”, explicou o ponteiro Ricardo Jr., que foi titular, lembrando que Rapha, Lipe, Riad e Otávio (todos lesionados) ficaram de fora do duelo.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Éder, Isac, Leal, Filipe e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Fernando Chachopa e Éder Levi
Técnico: Marcelo Mendez

Funvic Taubaté: Pedro, Léozão, Ialisson, Deivid, Ricardo Jr., Japa e Felipe (líbero)
entraram: Pedro Jukoski, Diego e Lucarelli
Técnico: Cezar Douglas

foto: Renato Araujo/Sada/Cruzeiro/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário