terça-feira, 18 de agosto de 2015

Seleção Brasileira Sub-23 é campeão da Copa Pan-Americana

Na madrugada desta terça-feira, a Seleção Brasileira Sub-23 faturou o título da Copa Pan-Americana, que foi realizada na cidade de Reno, nos Estados Unidos. Na grande final, a equipe comandada por Rubinho venceu a Argentina por 3 sets a 1, parciais de 22/25, 35/33, 25/17 e 25/21. O torneio serviu para a comissão técnica preparasse o grupo para o Mundial da categoria que começa no dia 24, em Dubai, nos Emirados Árabes.

Além do título, a Seleção Brasileira ainda contou com três destaques individuais na competição. O líbero Rogerinho (Copel Telecom/Maringá) foi premiado com o melhor passe, o central Flávio (Minas Tênis Clube) teve o melhor bloqueio e o ponteiro Douglas (Sesi-SP) foi eleito o melhor jogador da Copa Pan-Americana.

“Fico feliz com a premiação individual, mas realmente muito mais importante do que isso é o título do Brasil. Vencer a Argentina é sempre muito bom e, em uma final, ainda mais. Foi um título muito importante para este grupo, que fez por merecer. Fizemos um bom campeonato, jogamos bem e conseguimos alcançar o resultado que todos nós queríamos e que é muito importante para chegarmos bem ao Mundial”, disse o ponteiro Douglas.

Na partida decisiva, o oposto Alan (Sada/Cruzeiro) foi um dos principais destaques, sendo o maior pontuador. O atacante começou como titular apenas a partir do terceiro set e marcou 24 pontos (17 de ataque e sete de bloqueio). Além deles, fizeram parte da conquista: os levantadores Thiaguinho (Sesi-SP) e Fernando (Sada/Cruzeiro); o oposto Wagner (Montes Claros); os centrais Éder (Sada/Cruzeiro) e Aracaju (Sesi-SP); os ponteiros João Rafael (Minas Tênis Clube), Kadu (Montes Claros) e Batagim (Vôlei Canoas).

“Começamos com uma estratégia agressiva no saque, mas nosso time esteve um pouco abaixo no primeiro set, especialmente no bloqueio, e eles conseguiram levar a melhor. Mas do segundo em diante, conseguimos organizar bem o bloqueio, sacamos melhor, erramos menos e conseguimos encaixar nosso jogo no ataque e no passe. Enfim, a partir daí, conseguimos fazer um jogo muito bom e de alto nível”, destacou o oposto Alan.

“Jogo contra a Argentina é sempre complicado. Eles têm uma bola muito veloz que dificulta. No primeiro set, demos uma vacilada e o segundo foi bem difícil, mas conseguimos fechar. A partir daí, comandamos o restante da partida, sem dar chances a eles”, contou o ponteiro João Rafael.

Confira os resultados:

1ª rodada (12/8)
Brasil 3 x 0 República Dominicana, parciais de 25/19, 25/21 e 25/22

2ª rodada (13/8)
Brasil 3 x 0 Porto Rico, parciais de 25/22, 25/22 e 25/14

3ª rodada (14/8)
Brasil 3 x 0 Canadá, parciais de 25/17, 25/19 e 25/23

Semifinal (16/8)
Brasil 3 x 0 Venezuela, parciais de 28/26, 25/18 e 25/20

Final (18/8)
Brasil 3 x 1 Argentina, parciais de 22/25, 35/33, 25/17 e 25/21

foto: Norceca/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário