quarta-feira, 15 de julho de 2015

(Liga Mundial) Brasil perde de virada para a França na estreia da fase final

No primeiro jogo da Fase Final da Liga Mundial, a Seleção Brasileira perdeu para a França por 3 sets a 1, parciais de 29/27, 21/25, 29/31 e 19/25, no ginásio do Maracanãzinho. Com isso, a equipe do técnico Bernardinho tem a obrigação de vencer os Estados Unidos (atuais campeões), nesta quinta-feira, às 14h, se quiser continuar viva na busca pelo decacampeonato. A partida terá transmissão da Band, Globo e Sportv.

O Brasil abriu o placar do jogo com o central Isac, que marcou, também, o segundo ponto do jogo. A equipe da casa seguiu em vantagem (5 a 3). No primeiro tempo técnico, a diferença a favor dos brasileiros era de três pontos (8 a 5). Mais uma vez com Isac, o Brasil chegou ao décimo sexto ponto (16 a 10). Com Lucarelli, pelo meio fundo, ao seleção brasileira chegou a 20 a 16. Quando Lucarelli pontuou depois de uma bola bastante disputada, o time da casa fez 23 a 18 e a França pediu tempo. Os franceses, então, reagiram e quando aproximaram no placar (23 a 21), foi a vez de Bernardinho parar o jogo. A França, então, deixou tudo igual em 24 a 24. A reta final do set ganhou emoção e o time visitante virou em 27 a 26. No bloqueio de Murilo, o Brasil fez 28 a 27. E, com mais um bloqueio de Murilo, fechou em 29 a 27.

O segundo set também começou equilibrado, com as equipes empatadas em 4 a 4. O empate se repetiu em 10 a 10. Em um lindo ataque de Lucarelli, o Brasil fez o décimo primeiro ponto. Com ponto de bloqueio, os franceses chegaram a 14 a 12. Com bom bloqueio de Lucão e contra-ataque de Lucarelli, a seleção brasileira chegou a mais um empate (15 a 15). O placar esteve novamente empatado em 18 a 18 e a França chegou a colocar três de vantagem em 22 a 19. Com ponto de bloqueio, a França chegou ao set point (24 a 20). E, depois, fechou em 25 a 21.

O terceiro set ganhou emoção e rivalidade desde o início. As equipes empataram em 10 a 10 e, no erro do Brasil, a França fez 11 a 10. Com ponto de saque, os franceses fizeram 14 a 12. Um ponto era a vantagem da equipe visitante no segundo tempo técnico (16 a 15). No erro de saque da França, o placar ficou mais uma vez igual em 20/20. O Brasil fez a inversão com Vissotto e William. Com Lucão, o time brasileiro assumiu o comando do marcador em 22 a 21. Com Murilo, o Brasil fez 24 a 23. Mas os franceses, mais uma vez, reassumiram o comando do set (26 a 25) e Bernardinho pediu tempo. No bloqueio, o Brasil fez 28 a 27. Com Lucarelli, 29 a 29. No bloqueio, a França fechou em 31 a 29.

O quarto set começou melhor para a França, que chegou a abrir 10 a 7. No bloqueio de Evandro, vantagem caiu para um ponto em 12 a 11 e voltou a ser de três em 14 a 11. Na jogada China de Lucão, o Brasil fez 13, enquanto a França tinha 15. No bom saque de Lucarelli, o placar encostou em 15 a 14. A equipe visitante abriu três em 20 a 17 e Bernardinho pediu tempo. Em boa sequência de saques, os franceses chegaram a 22 a 17. Neste momento, o técnico do Brasil parou o jogo mais uma vez. A França fez 24 a 18 e, no final, fechou em 25 a 19.

“Eles jogaram muito bem. No primeiro set, conseguimos abrir uma boa vantagem, dominamos, mas eles buscaram forças, imprimiram ritmo no saque, nos colocaram em dificuldade e o jogo complicou para o nosso time. Tivemos dificuldades em virar bola e eles aproveitaram. O saque deles entrou forte. Enfim, tudo isso é coisa de jogo”, disse o ponteiro Murilo.

“Tem que esquecer boa parte do jogo de hoje e tirar só as lições para o que podemos fazer melhor. O resto já passou. Não da para remoer esse jogo. Agora temos que juntar os cacos e entrar em quadra para fazer uma boa partida amanhã”, destacou o ponteiro Lucarelli.

“Eles foram bem em momentos decisivos e isso pesou a favor do time da França. Perdemos um pouco do nosso volume, da nossa disposição e sabemos que, contra grandes equipes, isso não pode acontecer. Agora temos que descansar um pouco e, amanhã, fazer um jogo melhor do que fizemos hoje”, concluiu o levantador Bruninho.

Equipes:

Brasil: Bruno, Evandro, Lucão, Isac, Murilo, Lucarelli e Serginho (líbero)
entraram: Leandro Vissotto, William e Lipe
Técnico: Bernardinho

França:
Rouzier, Toniutti, Tillie, Ngapeth, Le Roux, Le Goff e Grebennikov (líbero)
entraram: Jaumel, Lafite, Sidibe
Técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário