terça-feira, 14 de abril de 2015

A chegada da Rede TV e os naming rights

Na decisão da Superliga 2014/2015 entre Sada/Cruzeiro e Sesi-SP, ocorrida domingo, no Mineirinho, podemos ter uma pequena ideia do que a Rede TV pode trazer de interessante para o voleibol brasileiro. Apesar de subsidiar imagens cedidas pela Rede Globo, a emissora já mostrou que não se importa em usar os naming rights das equipes e anunciou sua presença na temporada 2015/2016.

Analisando a final do último domingo, a Rede TV deu uma bola dentro ao colocar William como comentarista e o narrador Marcelo do Ó, que mostrou mesmo trabalhando em uma emissora aberta tratou de falar do esporte como se as pessoas o conhecessem, algo que a Rede Globo ainda faz a cada transmissão o que deixa algumas explicações cansativas. Destaque para o repórter de quadra João Paulo Vergueiro, que mostrou empolgação ao falar com os entrevistados, como André Heller e Montanaro, só para citar alguns exemplos.

Esperamos que a Rede TV consiga mostrar um padrão pelo menos básico de transmissões para a Superliga, sendo que ultimamente o torcedor até não se importa tanto com a qualidade e sim com que as partidas sejam transmitidas. Com os Jogos Olímpicos batendo na porta, colocar o voleibol na grade de programação é acertar em cheio para alcançar um nicho especifico de pessoas.

foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário