quinta-feira, 19 de março de 2015

Multicampeão em quadra, Gustavo pode ser fundamental fora dela

Ao final da partida entre Funvic/Taubaté e Canoas Vôlei, na última terça-feira, no ginásio Abaeté, o central Gustavo confirmou que estava fazendo seu último jogo, ou seja, deixando definitivamente as quadras. Aos 39 anos, o jogador gaúcho levantou seis Ligas Mundiais, duas Copas do Mundo, além de ter sido medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004 e a de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim/2008, só para falar das principais conquistas.

“Deve ter sido o meu último jogo. Foi uma vida nas quadras, fica uma carreira muito bonita e uma história ao lado de uma geração espetacular que deu o que podia ao Brasil. Chegou a hora de me dedicar mais à minha família e continuar trabalhando com o vôlei fora das quadras como gerente ou supervisor do Canoas, para ajudar essa equipe a crescer ainda mais”, afirmou Gustavo. 

Com vários títulos pela Seleção Brasileira e também no voleibol italiano, onde foi campeão nacional pelo Sisley Treviso por duas oportunidades, Gustavo tem a admiração de várias pessoas do voleibol, principalmente jogadores, tanto que faz parte da Associação de Atletas que no ano passado reivindicou várias ações junto a Confederação Brasileira de Vôlei. Agora, sem o compromisso dentro da quadra, o ex-central poderá ser ainda mais atuante para melhor o esporte no país.

Gustavo deve seguir ao lado do Canoas Vôlei buscando parceiros e patrocinadores, mas também pode acabar sendo o representante dos atletas junto a CBV e tendo voz ativa na toma de decisões em relação a melhores do voleibol. Jogo das estrelas, ranking de atletas e calendário mais interessante são questões que já foram retratadas pelo jogador publicamente.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário