(Liga Mundial) Lipe muda o jogo e Brasil conquista vitória sobre a Polônia

Na abertura da segunda rodada da Liga Mundial, a Seleção Brasileira derrotou a Polônia por 3 sets a 0, parciais de 25/23, 29/27 e 25/19, no ginásio Chico Neto, em Maringá. O grande destaque da partida foi o ponteiro Lipe, que entrou no meio do primeiro set e deu novo animo ao time verde e amarelo. Além dele, o jovem Lucarelli também foi responsável por pontos importantes. Nesta sexta-feira, às 14h45min, no mesmo local, as duas seleções voltam a se encontrar, com transmissão da TV Globo.

O ponteiro Murilo recebeu o saque polonês e o central Sidão abriu o placar do jogo após combinação de bola rápida com o levantador Bruninho. A Polônia, então, virou o jogo e, com ponto de saque, fez 3 a 1. Quando o adversário fez 6 a 2, Bernardinho pediu tempo. A equipe polonesa seguiu melhor e, bem no ataque, colocou seis de vantagem (9 a 4). Contando com erros do Brasil, a Polônia aumentou a diferença em 14 a 7. No ponto de bloqueio, a equipe visitante fez 18 a 10 e o Brasil pediu tempo. Quando o placar apontava 18 a 11, Lipe entrou no saque e fez ace. Depois de outro bom saque, forçou o erro dos poloneses e, com o marcador em 18 a 13, foi a vez dos poloneses pararem o jogo. Ainda com Lipe no saque, o Brasil aproximou em 16 a 18. No erro do adversário, a equipe de Bernardinho encostou de vez em 19 a 18. No bloqueio individual de Lipe, o Brasil chegou ao empate: 21 a 21. Com garra, a seleção brasileira virou e venceu o primeiro set por 25 a 23.

O segundo set manteve o ritmo do primeiro, com equilíbrio entre as duas equipes. A Polônia esteve um ponto a frente em 4 a 3. O time visitante seguiu no comando do marcador e com Lucarelli inspirado, o Brasil buscou a reação e com três pontos consecutivos do ponteiro, virou em 16 a 15. O jogo seguiu bem disputado e as equipes estiveram empatadas novamente em 18 pontos. No bloqueio, a seleção brasileira fez 19 a 18. Mas a equipe polonesa reagiu e voltou a assumir o comando do marcador em 20 a 19. Em mais um ace de Lipe, o Brasil passou a frente: 21 a 20. Mais emoção na reta final da parcial, com um novo empate em 23 a 23. No bloqueio simples de Lucarelli, o Brasil chegou ao ponto do set. Mas os poloneses mais uma vez reagiram e fizeram 25 a 24. O final foi bastante equilibrado, com as equipes trocando pontos. E foi com ponto de saque de Lipe que o Brasil fechou em 29 a 27.

Assim como aconteceu nos dois primeiros sets, o terceiro seguiu com muito equilíbrio. As seleções estiveram empatadas em 7 a 7, com um ponto de vantagem para os poloneses no primeiro tempo técnico (8 a 7). A parcial se manteve igual, com as seleções trocando pontos a maior parte do tempo. No bloqueio do central Sidão, o Brasil chegou ao segundo tempo técnico com um de vantagem: 16 a 15. No erro do adversário, a seleção verde e amarela abriu dois de vantagem em 20 a 18 e, ainda, 22 a 18. No final, melhor para o Brasil, que, com apoio da torcida e após poder de reação, fechou, com ponto de bloqueio, em 25 a 19.

“Na parte técnica, temos outros jogadores que são melhores, como o Lucarelli e o Mauricio. Sou um jogador mais agressivo mesmo, na base do vai, entra, grita e dá soco na bola. Então, hoje foi bom não pelos pontos, mas por ter trazido o time para cima. Consegui esquentar o sangue que estava um pouco frio. O mais importante foi todo mundo conseguir isso. Eu não resolvi nada, só consegui trazer todo mundo junto”, disse Lipe

“O Lipe entrou muito bem. Ele é assim mesmo, é muito elétrico, coloca todo mundo para cima. Aquela vitória no primeiro set foi muito importante. O grupo inteiro cresceu naquele momento. Em uma competição como essa, tendo o Mundial como objetivo no fim do ano, essa vitória foi muito importante. A torcida aqui é sempre muito presente o jogo inteiro. Foi fundamental ter a torcida do nosso lado​”, declarou Lucarelli.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Vissotto, Sidão, Lucão, Lucarelli, Murilo e Mário Jr. (líbero)
entraram: Theo, Rapha e Lipe
Técnico: Bernardinho

Polônia: Wrona, Klos, Bociek, Dryzga, Mika, Buszek e Ignaczak (líbero)
entraram: Ruciak, Konarski e Woicki
Técnico: Stephane Antiga

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários