CBV e ACV vão dividir gestão comercial e técnica da Superliga 2014/2015

Ainda não é oficial, mas a Confederação Brasileira de Vôlei teria aceitado uma proposta da Associação de Clubes de Voleibol para em conjunto realizar a gestão comercial e técnica da Superliga 2014/2015. Renan Dal Zotto (gestor de Marketing e Institucional) e Renato D´Avila (superintendente técnico), que trabalham para a CBV, terão a missão de fazer a próxima edição, mais interessante e rentável para os times participantes. Eles terão o auxilio de dois representantes indicados pela ACV.

Não podemos esquecer, que desde as denúncias do Dossiê Vôlei (divulgado pela ESPN Brasil), a Confederação Brasileira de Vôlei tenta se aproximar mais dos clubes. Primeiro, a CBV reconheceu a associação criada por várias equipes, depois confirmou a presença de todos os participantes da Superliga passada na próxima edição e agora abre espaço para conversas sobre questões estruturais da principal competição interclubes do país.

Ainda querendo mostrar que está se mexendo, a Confederação Brasileira de Voleibol assinou na última semana um contrato com a Fundação Getúlio Vargas, com o objetivo de fortalecer os mecanismos de gestão e governança da entidade. A intenção é aumentar práticas de transparência, prestação de contas, eficiência e representatividade. No âmbito do contrato, a FGV irá fazer uma revisão na estrutura organizacional da CBV.

“As organizações esportivas, que se beneficiam de recursos públicos e privados, precisam sistematizar a adoção de práticas de transparência e de prestação de contas”, afirmou Neuri Barbieri, superintendente-geral da CBV.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações