Bernardinho revela os principais objetivos do grupo brasileiro

Acostumado a passar por diversos desafios, Bernardinho terá que encarar mais um na busca pelo décimo título da Liga Mundial. O curto tempo de trabalho com o grupo completo é um dos problemas para o treinador da Seleção Brasileira, que na próxima sexta-feira começa sua caminhada na competição enfrentando a Itália, em Jaraguá do Sul. Em entrevista para o site da CBV, ele falou sobre os jogadores mais jovens do elenco e revelou os principais objetivos neste ano.

Você está com um grupo ainda mais jovem este ano. Qual é a sua ideia com essa formação?

Sim, trouxemos alguns jogadores que demonstraram uma capacidade que está impressionando o grupo e que vão brigar, quem sabe, por uma vaga talvez até antes de um novo ciclo, já votado para 2016 mesmo.

A Liga Mundial neste ano é um pouco mais longa do que a do ano passado. Qual a grande vantagem nisso?

Em se tratando da nossa seleção, o bom é que estaremos mais tempo juntos. O período de treinamento esse ano foi muito curto e, mesmo que já estejamos com o campeonato em andamento, o grupo vai estar junto. É claro que temos as viagens e, por isso, não conseguimos ter o volume de trabalho de como se não estivéssemos jogando. Mas, de alguma maneira, a Liga mais longa permite um convívio maior, uma preparação melhor e isso vai nos dar uma condição de um tempo a mais juntos.

E esse período vai ser importante na construção desse novo time, que conta com jogadores mais jovens?

Sem dúvida. Temos esse tempo para construir um time coeso, único, bem entrosado dentro e fora da quadra. São elementos importantes quando se fala em uma conquista. Leva-se em conta muitas coisas e isso, certamente, é um ponto valioso. Queremos ter uma boa participação na Liga Mundial, chegar à final, e vamos ter que aprender a trabalhar com o avião já em voo.

Qual é o objetivo da seleção brasileira masculina em 2014?

O nível de competitividade na Liga Mundial é muito grande, e estar no topo é algo muito importante. Nosso objetivo esse ano é conseguir uma consistência, brigar na Liga Mundial para estar bem na classificação, mas a meta principal é o Campeonato Mundial. Conseguir o tetracampeonato mundial seria realmente algo fantástico. Conseguimos isso em 2002, 2006 e 2010. Se vier o título em 2014, vai ser muito bom.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19