(Superliga B) São José dos Campos supera Voleisul/Paquetá Esportes e fica com o título

A final da 3ª edição da Superliga B entre São José dos Campos e Voleisul/Paquetá Esportes foi a mais disputada desde a criação da competição. Com lances bonitos e muita disputa, a equipe do Vale do Paraíba venceu por 3 sets a 1, parciais de 22/20, 21/17, 20/22 e 21/16, no ginásio COCTA, conquistando não apenas o título, mas também uma vaga para a elite nacional.

O primeiro set foi muito disputado e marcado pelo equilíbrio entre as duas equipes, com alguns ralis e boas jogadas de ambos os lados. Ponto a ponto, Voleisul/Paquetá Esportes e São José dos Campos, tanto que na primeira parada técnica, os donos da casa tinha 7 a 6 na frente. Alguns erros em momentos importantes deixaram a equipe gaúcha em desvantagem, e os comandados de Reinaldo Bacilieri, empurrados pela torcida, fecharam em 22 a 20.

O equilíbrio se manteve no início do segundo set. O Voleisul/Paquetá Esportes chegou a abrir a vantagem de três pontos, 8 a 5, mas permitiu que o São José dos Campos empatasse a série e passasse a frente no placar com 11 a 9. O time da casa, contando com bom desempenho dos centrais Kandango e Rodolpho, administrou a vantagem e fizeram 21 a 17.

No set seguinte, o Voleisul/Paquetá Esportes chegou a estar a frente no placar por 11 a 7, mas o São José dos Campos, com melhor ritmo de jogo, alcançou o empate em 14 a 14. O jogo chegou a ser interrompido por alguns minutos, em função da chuva que molhou alguns pontos na quadra. Na volta ao jogo, a equipe gaúcha foi mais consistente e com o ponteiro Ivan bem no saque, venceu por 22 a 20.

A torcida veio junto com o São José dos Campos no quarto set e a equipe não decepcionou. Mesmo com o jogo sendo disputado ponto a ponto, sempre estiveram a frente no placar, sendo que na segunda parada obrigatória fizeram 14 a 11. O Voleisul/Paquetá Esportes tentou reagir, mas no final a festa foi o time paulista, que fez 21 a 18.

“A torcida deu apoio pra gente no momento que a gente mais precisava, e agora, no momento de fechar com chave de ouro essa temporada, eu tinha certeza que eles também iam fazer a diferença”, declarou o central e capitão Rodolpho.

“Acho que temos que parabenizar o Gilson também, que é um dos meus ídolos, e vê-lo retornando ao vôlei é muito bom, pela importância que ele tem para o esporte. Desejo que o projeto do Voleisul/Paquetá Esportes cresça muito. Sobre o título, estou muito feliz porque são quatro anos de trabalho pra chegar nesse momento”, disse o técnico Reinaldo Bacilieri.

“Acho que de positivo, só de eu conseguir ficar ali na área técnica sem desmaiar já foi bom (risos). É difícil não poder dar um tapa na bola. Quanto ao Reinaldo, ouvir isso do técnico campeão é muito gratificante, só dá mais vontade de seguir nos aprimorando nessa nova função. Com esse título ele que começou a virar meu ídolo, porque tem personalidade e o grupo dele na mão”, elogiou o treinador Gilson Mão de Pilão.

Curiosamente, a partida quase não aconteceu, já que o Sada/Contagem havia obtido na Justiça do Rio de Janeiro uma liminar suspendendo o jogo. Entretanto, a CBV entrou com Agravo de Instrumento recorrendo da decisão e teve seu pedido deferido no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. 

Equipes:

São José dos Campos: Pedrinho, Rodolpho, Kandango, Edson, Rodrigo, Jean e Túlio (líbero)
entraram: Raguzzoni, Juninho, Renan e Matheus
Técnico: Reinaldo Bacilieri

Voleisul/Paquetá Esportes: André Nascimento, Elder, Roosewelt, Aureliano, Bruno, Ivan e Mendel (líbero)
entraram: Cristovão, Rodrigo, Xuxa, Zóio e Iurgen.
Técnico: Gilson ‘Mão de Pilão’

foto: Divulgação/CBV

Comentários