Associação de Clubes sai do papel e promete mexer no voleibol nacional

Na última quinta-feira, representantes de várias equipes da Superliga 2013/2014 se reuniram para formalizar a criação da Associação de Clubes de Vôlei. Na ocasião foram definidos os cargos e como será a abordagem junto a CBV, principalmente, a respeito do regulamento das competições e da negociação de contratos de televisão.

O presidente da ACV será Ricardo Barros. ex-prefeito de Maringá e deputado federal em quatro magistraturas, enquanto o vice será Vittorio Medioli (presidente do Sada/Cruzeiro). Eduardo Augusto Carreiro, do Sesi-SP, será o segundo 2º vice, enquanto Rogério Loureiro, do Volta Redonda, foi confirmado como secretário. Já o Conselho Fiscal da entidade terá como presidente Andrey George Silva indicado pelo Montes Claros; membro Fábio Senna (Kappesberg/Canoas); Ricardo Navajas (Funvic/Taubaté) e como suplente Nizivaldo Costa de Oliveira (São Bernardo). 

“O esporte é um orgulho brasileiro e estamos iniciando uma nova fase do vôlei. Contribuirei neste primeiro momento na estruturação da ACV que foi criada para valorizar e apoiar o crescimento do vôlei no Brasil”, disse Ricardo Barros.

Os times sócios-fundadores da Associação Brasileira de Vôlei são: Moda Maringá, Sada/Cruzeiro, São Bernardo,Kappesberg/Canoas, RJ Vôlei, Funvic/Taubaté, Montes Claros, Praia Clube, Sesi-SP, Rio do Sul, UFJF, Brasília e Volta Redonda.

foto: Divulgação

Comentários