(Superliga) Sada/Cruzeiro derrota Vivo/Minas e faz mais uma vez final

Mesmo jogando na Arena, em Belo Horizonte, o Sada/Cruzeiro derrotou o Vivo/Minas por 3 sets a 0, parciais de 21/17, 21/17 e 21/16, no segundo jogo da semifinal da Superliga 2013/2014. Com o resultado, o time celeste, que já havia vencido o primeiro duelo, em Contagem, virou o primeiro finalista da competição. Na final, os atuais campeões mundiais encaram o vencedor de Sesi-SP e Brasil Kirin/Campinas.

O Sada/Cruzeiro abriu o jogo com ponto do cubano Leal. O Vivo/Minas devolveu com o central Otávio. Maurício Borges ainda fez ace e colocou o time da casa a frente (2 a 1). O jogo seguiu equilibrado, com as equipes empatadas em 4 a 4. O time visitante, então, colocou vantagem de três pontos (11 a 8) e o Minas mexeu e colocou o ponteiro Rapha no lugar de Maurício. Mas a equipe cruzeirense seguiu melhor e, ainda em passagem de William pelo saque, ainda abriu 14 a 8. Bem no bloqueio, o time minas-tenista reduziu a vantagem adversária para 16 a 14 e o técnico Marcelo Mendez pediu tempo. O Sada/Cruzeiro, então, voltou a pontuar e fechou o set em 21 a 17.

Mais uma vez com William no saque, o Sada/Cruzeiro pontuou bem e, quando marcou 3 a 0, o treinador Ricardo Picinin pediu tempo. Com erros de saque dos dois lados, o time visitante manteve a vantagem e fez 7 a 3. Na bola de segunda do levantador William, os cruzeirenses levaram o placar para 9 a 5. A equipe do Cruzeiro seguiu com ritmo forte e com ponto de bloqueio de Leal colocou seis de vantagem (11 a 5). Em passagem de Henrique pelo saque, o Vivo/Minas reagiu e diminuiu a diferença para 11 a 8. O placar esteve em 15 a 11 favorável ao time visitante e seguiu até o final do set, quando o Sada/Cruzeiro fechou em 21 a 17.

A terceira parcial também começou com erros de saque e o Sada/Cruzeiro abriu 3 a 1. O Vivo/Minas, então, buscou e chegou ao empate em 5 pontos. O set teve equilíbrio, com pequena vantagem de um ponto para o grupo cruzeirense: 9 a 8. No bloqueio individual do ponteiro Filipe, o Sada fez 12 a 9 e o time mineiro pediu tempo. Com ponto direto de saque de William, os visitantes, então, chegaram a 14 a 10. Com o ponteiro Leal bem no ataque, o Sada/Cruzeiro impôs seu poder ofensivo e se manteve na frente (18 a 14). No final, fechou em 21 a 16.

“Muito mais importante do que esse prêmio é a vitória de todo o grupo. Foi uma vitória muito disputada, mas conseguimos ganhar em quadra e foi um belo resultado, principalmente por estarmos na casa do adversário. Estou muito feliz por mais uma final e agora vamos com tudo para essa disputa”, afirmou o ponteiro Leal.

“Estou muito feliz. Nos últimos quatro anos, são 15 finais e acho que não é pouco. Trabalhamos muito pesado para chegar a final e agora conseguimos. Sabemos que, em uma decisão, não existe favoritismo. Ganha quem jogar melhor, independentemente de nome de time ou de jogadores”, comentou o técnico Marcelo Mendez.

“Eu sempre quero chegar a final e ser campeão. Tivemos um grupo maravilhoso esse ano, passamos por turbulência com a saída do Horácio, depois o Picinin assumiu muito bem e tínhamos um time muito confiante. Sou muito orgulhoso de ter feito parte dessa equipe, mas sabemos que a equipe do Sada/Cruzeiro é realmente muito forte, jogou bem, mereceu a vitória e está de parabéns”, disse o central Henrique.

Equipes:

Vivo/Minas: Marcelinho, Filip, Otávio, Henrique, Léo Mineiro, Maurício e Luquinha (líbero)
entraram: Rapha, Evandro, Franco e Bjelica
Técnico: Ricardo Picinin

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Isac, Éder, Leal, Filipe e Serginho (líbero)
entraram: Vinhedo e PV
Técnico: Marcelo Mendez

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro