Clubes pedem e CBV vai manter ranking para a Superliga 2014/2015

Em reunião ocorrida nesta semana no Rio de Janeiro, a Confederação Brasileira de Vôlei confirmou que o ranking que pontua os atletas para a Superliga será mantido na edição 2014/2015. A entidade chegou a sinalizar para o término do sistema, porém a maioria dos clubes votou a favor de sua manutenção, algo que não agradou aos jogadores que vinha reclamando nas redes sociais.

“Galera infelizmente perdemos nossa luta contra o ranking, mas não por culpa da CBV e sim dos clubes que votaram a favor desse sistema (...) Continuaremos sendo pontuados. Grandes jogadores não poderão atuar no Brasil”, afirmou o central Gustavo, através de seu twitter.

A explicação dos clubes está no equilíbrio da competição, evitando assim a criação de ‘supertimes’. Entretanto, independente do ranking, o que se vê hoje é uma hegemonia das equipes que investem mais, aliás, algo que acontece em qualquer esporte no mundo. O problema está na avaliação desse ranking e da dificuldade que jogadores com pontuação alta tem de conseguir um espaço o principal torneio do Brasil.

Ainda não é oficial, mas cada clube só poderá contar com três jogadores com pontuação máxima (7 pontos) e devem respeitar o mínimo de 32 pontos no total do elenco. Especula-se que jogadores estrangeiros, que venham atuar pela primeira vez no país, cheguem valendo 5 pontos, enquanto brasileiros que estavam fora será pontuados de acordo com uma média das participações anteriores na Superliga. Para completar, atletas formados na base do clube não serão pontuados.

foto: Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações