Com salários atrasados, atletas do RJ Vôlei podem ir para o exterior

O ano de 2014 vai começar com uma situação no mínimo complicada para o RJ Vôlei. Desde a saída da OGX, empresa de Eike Batista que patrocinava a equipe, os dirigentes do clube estão encontrando dificuldades para manter os salários em dia. Especula-se que pelo menos três meses estejam atrasados e que não existe um prazo para que o problema seja resolvido.

“Todo mundo aqui tem conta para pagar e família para criar. A esperança é a última que morre, mas ela também morre. A situação é bem chata e complicada mesmo. O time está lutando, mas é hora de tentar algo a mais. Estamos há quase cinco meses juntos e tem sido um momento de muito aprendizado para mim. Nunca passei por essa situação na minha carreira”, declarou o levantador e capitão Bruninho.

O primeiro a deixar o clube quando o patrocinador máster saiu foi o central Maurício, que se transferiu para o voleibol turco. Aliás, o exterior pode ser o destino de outros atletas, como Bruninho, que antes de iniciar a Superliga recebeu proposta da Rússia, Leandro Vissotto e Thiago Alves. O que se fala é que representantes de alguns jogadores do RJ Vôlei já foram autorizados a iniciar conversas com outros clubes.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários