(Copa dos Campeões) Em jogo duro, Brasil derrota EUA na 2ª rodada

A Seleção Brasileira venceu os Estados Unidos por 3 sets a 0, parciais de 31/29, 25/23 e 25/23, pela segunda rodada da Copa dos Campeões, que ocorre no Japão. Com duas vitórias acumuladas e seis pontos garantidos, a equipe verde e amarela encara os donos da casa, na sexta-feira, às 8h10min (horário de Brasília), na cidade de Tóquio.

O oposto Wallace abriu o placar em contra-ataque. No ponto de saque do ponteiro Lucarelli, o Brasil colocou dois de vantagem: 5 a 3. A diferença no placar aumentou no primeiro tempo técnico, quando a seleção brasileira fez 8 a 5. No ace de Maurício Borges, o placar foi para 10 a 6. Os Estados Unidos diminuíram a vantagem para dois pontos (13 a 11). A seleção brasileira seguiu no comando do placar na segunda parada técnica: 16 a 13. Os americanos reagiram, encostaram no marcador (16 a 15), mas, no bloqueio de Sidão, o Brasil voltou a pontuar. Na jogada seguinte, Lucão conseguiu mais um bloqueio e o Brasil fez 18 a 15. Quando a equipe americana encostou em 21 a 20, Bernardinho pediu tempo. O final do set foi equilibrado. Os times empataram em 22, 24 e em 25 pontos. Sidão pontuou duas vezes, no ataque e no saque, e o Brasil fez 27 a 26. O equilíbrio seguiu. Com Wallace, a seleção brasileira teve a bola do jogo em 30 a 29 e com Maurício Borges, fechou o primeiro set em 31 a 29.

O Brasil saiu na frente na segunda parcial. A equipe verde e amarela ainda fez 4 a 2. O jogo se manteve equilibrado, com os times sempre próximos no placar. No primeiro tempo técnico, 8 a 7 para os Estados Unidos. O adversário ainda abriu três de diferença quando fez 13 a 10. O time americano continuou pontuando e fez 16 a 11 na segunda parada técnica. O Brasil buscou e diminuiu a vantagem adversária para 18 a 15. Quando a diferença caiu para dois pontos (19 a 17), o técnico dos Estados Unidos pediu tempo. No erro de ataque do time americano, o Brasil encostou (19 a 18). No bloqueio de Evandro, time verde e amarelo deixou tudo igual: 20 a 20. Um novo empate em 23 pontos deu ao final do segundo set a mesma emoção do primeiro. Mais uma vez, Maurício Borges foi o responsável por fechar o set, que terminou em 25 a 23.

Sem que nenhuma das duas seleções abrisse vantagem, a terceira parcial começou equilibrada. A bola sobrou para o ataque do levantador Bruninho e o Brasil fez 3 a 2. Com Wallace, três de vantagem: 7 a 4. A seleção comandada pelo técnico Bernardinho se manteve melhor e fez 10 a 8. Mas os americanos buscaram e, contando com erro do Brasil, empatou em 10 pontos. O time brasileiro manteve a determinação e colocou dois de vantagem na segunda parada técnica: 16 a 14. Como não poderia deixar de ser, o terceiro set também teve um final equilibrado, com o Brasil tendo apenas um de vantagem: 21 a 20. Quando os americanos empataram em 22 pontos, Bernardinho pediu tempo. No ataque de Wallace, o Brasil marcou 24 a 23 e, no bloqueio, fechou em 25 a 23.

“Jogar contra os Estados Unidos é sempre muito complicado. O time deles é bem certinho, trabalha muito bem no saque e no passe e, taticamente, é difícil de jogar contra. Mas estou feliz pela vitória. Não tem nada mais importante do que levar os três pontos na segunda partida consecutiva”, afirmou o ponteiro Maurício.

“Foi um 3 a 0 com cara de 3 a 2. Todos os sets foram lá em cima, jogados até o último ponto, literalmente. Taticamente o nosso time soube sair de determinadas situações de dificuldade e isso foi importante. Jogamos contra uma grande equipe e esse é um torneio equilibrado. Hoje, o Irã venceu a Itália, que havia vencido a Rússia ontem. Esse é o cenário do voleibol masculino mundial”, disse o treinador Bernardinho.

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Sidão, Lucão, Lucarelli, Maurício Borges e Mário Jr. (líbero)
entraram: Evandro, Raphael e Maurício Souza
Técnico: Bernardinho

Estados Unidos: Anderson, Rooney, Lee, Priddy, Christenson, Holt e E. Shoji (líbero)
entrou: K. Shoji
Técnico: John Speraw

foto: FIVB/Divulgação

Comentários