Além de quadra, Tijuca Tênis Clube pode englobar projeto do RJX

Para quem pergunta sobre o RJX, as informações são de que o elenco já iniciou os treinamentos e em breve a diretoria fará um anuncio oficial a respeito da equipe e do projeto para a temporada 2013/2014. Com um orçamento menor, a equipe de voleibol que contava com o apoio exclusivo da OGX, do empresário Eike Batista, negocia novas parcerias, sendo uma delas com o Tijuca Tênis Clube.

Desde segunda-feira, o elenco comandado por Marcelo Fronckowiak treina nas quadras do Tijuca Tênis Clube, como já ocorria nas temporadas passadas. Entretanto, os jogos do Campeonato Carioca e da Superliga 2013/2014 também devem ocorrer no local, já que agora o Maracanãzinho pertence a um consórcio liderado pela Odebrecht e não mais a Prefeitura do Rio de Janeiro, que sedia o local para a equipe.

Especula-se que o RJX possa utilizar o Maracanãzinho em partidas importantes e televisionadas, porém vai depender da CBV e da Rede Globo, que tem os direitos de transmissão da Superliga. Outra situação que vem sendo estudada é uma parceria englobando os dois clubes, tanto no uniforme e até mesmo no nome, que pode ser Tijuca RJ.

José Inácio Sales, que é o coordenador técnico do RJX, vem trabalhando forte desde que descobriu a diminuição no orçamento da equipe. Alguns jogadores importantes do elenco campeão da Superliga, casos de Lucão, Dante e Theo, já acertaram com outros clubes, enquanto Bruninho, Riad, Thiago Alves e Mario Jr. estão apalavrados, assim como o oposto Leandro Vissotto e o central Maurício Souza.

A expectativa é que no início de setembro, a diretoria do RJX faça uma apresentação oficial do elenco, além de anunciar novos parceiros, como o Tijuca Tênis Clube, e novos patrocinadores. Ainda no quesito especulação, Furnas, empresa de geração e transmissão de energia, seria um dos incentivadores do projeto.

foto: Tijuca Tênis Clube/Divulgação

Comentários

  1. Além de já estar treinando no Tijuca o time tem outros apoiadores. A OGX continua e o time RJX/Tijuca.

    ResponderExcluir
  2. A propósito, o Maracanazinho ainda está sob a supervisão da SUDERJ e o consórcio ainda não assumiu a gestão do mesmo. Basta exemplificar com o mundial de judô lá realizado com apoio da SUDERJ e não do consórcio.

    ResponderExcluir

Postar um comentário