(Liga Mundial) Brasil sente força do ataque russo e fica com a prata

A Seleção Brasileira encarou a Rússia na decisão da Liga Mundial e acabou derrotada por 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/15 e 25/19, no ginásio Islas Malvinas, em Mar del Plata, na Argentina. Os russos, com destaque para o oposto Pavlov e o central Muserskiy, estavam com um desempenho incrível no saque e no ataque, enquanto o time verde e amarelo não conseguia ter uma sequência no side out. Esse foi o terceiro título do time europeu na competição.

O Brasil saiu na frente e, contando com erros do adversário, fez 5 a 0. Neste momento, o técnico da Rússia pediu tempo. A seleção brasileira seguiu no comando do jogo (7 a 3), mas os russos buscaram e chegaram ao empate em sete pontos. No bloqueio de Pavlov, a Rússia passou a frente (10 a 9). Neste momento, os adversários passaram a controlar o set e abriram quatro: 15 a 11. No ace de Isac, o Brasil reduziu a diferença para 15 a 13. Foi, então, a vez dos brasileiros encostarem, ficando apenas um ponto atrás (16 a 15). A parcial seguiu equilibrada. Depois de uma bola bem disputada, o Brasil pontuou e deixou tudo igual: 19 a 19. No ataque de Lucarelli, o time verde e amarelo assumiu o comando do placar (21 a 20). Quando a Rússia fez 23 a 22, Bernardinho pediu tempo. Mas o adversário seguiu pontuando e fechou em 25 a 23.

O segundo set teve equilíbrio até o segundo ponto de cada time. Depois, a Rússia abriu (6 a 2) e forçou o técnico Bernardinho a pedir tempo. O Brasil passou a pontuar mais e, no bloqueio de Wallace, reduziu a vantagem adversária para apenas um ponto 8 a 7. A parcial seguiu apertada. Mas, cometendo alguns erros, o time brasileiro acabou facilitando para a Rússia, que fez 15 a 10. A vantagem ainda aumentou quando, com ponto direto de saque, o russos fizeram 19 a 12. A partida seguiu favorável ao time da Rússia, que venceu também o segundo set, desta vez, por 25 a 19.

O gigante Muserskiy, de 2m18, abriu o placar do terceiro set. O Brasil pontuou e, com dois pontos diretos de saque seguidos de Sivozhelez, a Rússia fez 5 a 2. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. Mantendo a boa sequência de saque, os russos chegaram a 7 a 2 e, no ataque para fora do Brasil, fez 8 a 2. A vantagem da seleção da Rússia passou para oito pontos (12 a 4) e o técnico brasileiro parou o jogo. O pedido de tempo surtiu efeito e, enquanto os russos fizeram um ponto, os brasileiros marcaram quatro vezes (12 a 8). Mas a parcial seguiu melhor para o adversário, que abriu seis pontos na reta final: 21 a 15. No erro de saque da Rússia, o Brasil fez 22 a 18 e, na sequência, fechou em 25 a 19.

“Chegamos a mais uma final e isso é sempre bom, mas só chegar não adianta muito. Queremos vencer sempre, estamos acostumados a isso, e perder deixa todos tristes. Por outro lado, sabemos que esse time ainda tem muito a crescer. Mostramos bons momentos durante a competição e temos que enaltecer esse ponto. O que deu de errado, temos que corrigir para as próximas competições”, disse o levantador Bruninho.

“Mérito da Rússia nesse jogo de hoje. Sabemos que o caminho é longo e esse grupo ainda tem muito a evoluir. Temos que reagir rápido e trabalhar para seguir na busca pelos sonhos. Criou-se uma certa ilusão, uma expectativa, com a boa campanha nessa Liga Mundial, e alguns jogadores sofreram com isso. Essa é a primeira competição oficial deste novo ciclo. O time não foi tão bem na final e isso é completamente natural diante de tanta responsabilidade e expectativa que foi criada”, comentou o técnico Bernardinho.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Isac, Lucão, Dante, Lucarelli e Mário Jr. (líbero)
entraram: Leandro Vissotto, William e Maurício
Técnico: Bernardinho

Rússia: Apalikov, Grankin, Sivozhelez, Pavlov, Spiridonov, Muserskiy e Verbov (líbero)
entraram: Mikhaylov e Zhilin
Técnico: Andrey Voronkov

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro