(Liga Mundial) Em duelo equilibrado, Brasil vence França no tie-break

Depois de vencer os dois jogos contra a Polônia e a Argentina, a Seleção Brasileira estreou em casa, nesta sexta-feira, e venceu a França por 3 sets a 2, parciais de 25/20, 25/19, 22/25, 21/25 e 15/12, no ginásio do Ibirapuera. Com o resultado, o time verde e amarelo segue com 100% de aproveitamento na Liga Mundial, sendo que neste sábado, às 10h10min, os dois times voltam a se enfrentar, novamente em São Paulo.

O Brasil saiu na frente, mas a França virou o placar (5 a 3). No ataque do ponteiro Lucarelli, a equipe verde e amarela empatou o jogo em seis pontos. Os visitantes passaram a frente novamente e, no bloqueio triplo, a seleção brasileira fez 9/8. Quando o Brasil abriu três de vantagem (13 a 10), a França pediu tempo. O set seguiu equilibrado, com vantagem de apenas um ponto para o time brasileiro: 18 a 17. Em boa sequência de saque do oposto Wallace, a diferença passou para quatro (21 a 17) e os franceses pararam o jogo. Mas o Brasil seguiu embalado e, com o central Lucão, fechou a primeira parcial em 25 a 20.

O levantador Bruninho abriu o segundo set com uma bola de segunda. A equipe brasileira seguiu na frente e abriu três pontos em 7 a 4. Os franceses buscaram e viraram o placar em 9/8. O time visitante seguiu contando com erros do Brasil e fez 13 a 10. Os brasileiros, então, correram atrás e deixaram tudo igual em 13 pontos. No bloqueio de Lucão, o Brasil foi para o segundo tempo técnico com vantagem de 16 a 15. Em boa passagem do levantador William no saque, a equipe brasileira fez 18 a 15 e forçou o treinador francês a pedir tempo. O time verde amarelo imprimiu um ritmo forte e, sem deixar o adversário pontuar, fez 20 a 15. E, no bloqueio de Vissotto, o Brasil fez 25 a 19.

Assim como os demais, o terceiro set também começou equilibrado. No bloqueio do levantador brasileiro, naturalizado francês, o time visitante fez 5 a 4. O Brasil virou e, no primeiro tempo técnico, vencia por 8 a 7. O time comandado pelo técnico Bernardinho se manteve no comando do placar, mas os franceses não deixaram abrir grande vantagem e viraram em 17 a 16. Bernardinho pediu tempo. Mas a França seguiu reagindo e fez 21 a 17. Assim, os visitantes venceram por 25 a 22.

A vitória no terceiro set animou a França, que começou melhor no quarto e fez 8 a 5 no primeiro tempo técnico. Os jogadores brasileiros voltaram a pontuar bem e, enquanto o adversário marcou apenas uma vez, o time verde e amarelo fez quatro e empatou o jogo em 9 a 9. A parcial seguiu equilibrada e, com ponto de bloqueio, os franceses fizeram 14 a 13. A vantagem ainda aumentou para 19 a 16 e o técnico brasileiro parou o jogo. O jogo da França continuou melhor e ao fazer 23 a 20, o time forçou Bernardinho a pedir outro tempo. Mas a seleção francesa seguiu melhor e fez 25 a 21.

O Brasil enfrentou dificuldades também no início do set decisivo, quando a França abriu 5 a 3. Na virada de quadra, a vantagem seguia com a seleção visitante (8 a 6). O time visitante cresceu e, no bloqueio individual de Ngapeth, fez 10 a 7. Neste momento, Bernardinho pediu tempo para orientar os brasileiros. A França chegou a fazer 12 a 9 e, após inversão e com William no saque, o Brasil deixou tudo igual em 12 a 12. Foi a vez, então, do técnico francês pedir tempo. Na volta, o Brasil pontuou novamente e, ainda com William no saque, venceu por 15 a 12.

“O jogo foi complicado. Acho que diminuímos um pouco o ritmo de saque e isso colocou o time deles no jogo. No tie break foi um momento importante, mas eu só não errei o saque. Era preciso resolver um problema e acho que isso foi feito. Foi uma vitória valiosa e pontos importantes”, afirmou o levantador William.

“Estávamos ganhando bem, por 2 a 0, mas enfrentávamos uma seleção de garotada que veio como franco-atiradora, no bom sentido. Eles têm qualidade e uma característica de defesa, que é da escola francesa. Com isso, eles vão ganhando confiança e dificultam para o adversário”, disse o treinador Bernardinho.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Leandro Vissotto, Éder, Lucão, Dante e Lucarelli e Mário Jr. (líbero)
entraram: William e Wallace
Técnico: Bernardinho

França: Redwitz, Moreau, Hardy-Dessources, Le Roux, Lynnel, Ngapeth e Grebennikov (líbero)
entraram: Sidibe, Toniutti, Le Goff e Tillie
Técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Comentários