(Superliga) Sada/Cruzeiro derrota Sesi-SP e chega pela terceira vez na final

Quem acordou cedo no sábado de aleluia acompanhou um grande jogo de voleibol, com direto a um terceiro set longo de dramático. No segundo duelo da serie melhor de três entre Sada/Cruzeiro e Sesi-SP, os mineiros levaram a melhor e venceram por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/23 e 36/34, no ginásio da Vila Leopoldina. Com o resultado, os atuais campeões são os primeiros classificados para a decisão da Superliga 2012/2013. Na final, os comandados de Marcelo Mendez, que chegam a terceira final consecutiva, pegam o vencedor do confronto entre RJX e Vivo/Minas. 

O central Douglas Cordeiro abriu o placar do jogo a favor do Sada/Cruzeiro. O time mineiro seguiu com ritmo forte e, com bom desempenho no saque, fez 6 a 2. Foi então a vez do oposto Lorena ter boa passagem pelo saque e o Sesi-SP encostou em 7 a 6. Mas a equipe visitante continuou no comando do placar e, no ace do central Rogério, fez 15 a 12. Lorena conseguiu mais um ponto de saque e novamente encostou no placar: 15 a 14. No bloqueio do central Rogério, o time celeste abriu vantagem (20 a 16) e o técnico Giovane Gávio, pediu tempo. Entretanto, a equipe de Minas Gerais segurou a diferença no placar e fechou em 25 a 22. 

A segunda parcial começou equilibrada. Com o ponteiro Cléber, o Sesi-SP fez 3 a 2. No ace de Rogério, o Sada/Cruzeiro passou a frente, mas no contra-ataque de Lorena, o time da casa reassumiu o comando do marcador: 6 a 5. Cléber seguiu no saque e, após grande passagem, ajudou os paulistas a fazerem 7 a 5. Os donos da casa mantiveram o controle da partida e, quando fizeram 15 a 12, o técnico Marcelo Mendez parou o jogo. O tempo deu resultado e a equipe mineira empatou: 15 a 15. O set continuou equilibrado e aconteceu um novo empate em 19 pontos. A reta final do set foi bastante disputada. O time de Contagem assumiu o comando do placar em 23 a 21 e, com ace de Lorena, a equipe paulistana encostou em 23 a 22. No final, muita disputa, mas nova vitória dos visitantes por 25 a 23. 

Os paulistas começaram melhor o terceiro set e fizeram 5 a 3. No bloqueio de Cléber, o Sesi-SP abriu três de vantagem: 7 a 4. Mas o Sada/Cruzeiro não deixou o adversário abrir a diferença e logo empatou a partida: 12 a 12. Como já havia acontecido nos sets anteriores, o oposto do time paulistano, Lorena, manteve o bom aproveitamento no saque e, no ace, fez 15 a 13. Os mineiros buscaram o placar e conseguiram o empate em 21 pontos já na reta final do set. A disputa seguiu extremamente apertada, com as equipes trocando pontos, até 34 a 34. Até que, no erro de ataque do adversário, os visitantes fecharam em incríveis 36 a 34. 

“Nesse jogo de hoje, erramos um pouco mais do que na primeira partida, mas fizemos um jogo bom, de superação. O saque também entrou um pouco menos, mas, de qualquer forma, conseguimos manter a mesma tática que utilizamos no jogo em casa. O ponto positivo ficou por conta do bloqueio, que funcionou bastante, e do ataque, que fez a diferença”, comentou o oposto Wallace, maior pontuador do jogo, com 19 acertos. 

“Trabalhamos muito para chegar a essa final e vamos trabalhar ainda mais para ganhá-la. Para isso, teremos que jogar com serenidade, com calma, trabalhando ponto a ponto, sem pressa para fechar rápido a partida. Do outro lado, teremos um adversário muito difícil. O Vivo/Minas joga muito rápido, com um levantador excelente, o RJX tem atacantes muito fortes”, detalhou o técnico Marcelo Mendez. 

“Fizemos o máximo que podíamos.Sabemos que todos esperam a vitória de um time como o nosso, mas temos que entender que foi a vez de outro. O Sada/Cruzeiro jogou muito bem, foi consistente, tem um elenco muito bom, assim como o treinador, e nós não conseguimos reverter a situação. Todos se esforçaram muito, mas não foi o suficiente hoje”, disse o treinador Giovane Gávio. 

“Temos que parabenizar a equipe deles, que jogou demais e mereceu a vaga na final. Tenho certeza que o Sada/Cruzeiro vai representar bem o voleibol brasileiro na final. Hoje foi um jogo digno, mais equilibrado e com os três sets decididos nos detalhes. O nosso time lutou até o final, mas, infelizmente, não deu”, lamentou o levantador Sandro. 

Equipes:

Sesi-SP: Sandro, Lorena, Eder, Sidão, Murilo, Cléber e Serginho (líbero)
entraram: Léozão, Mão, Ary, Everaldo e Aracaju
Técnico: Giovane Gávio

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Rogério, Douglas Cordeiro, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Maurício, Daniel, Sanchez e Acácio
Técnico: Marcelo Mendez

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários