Rede Globo teria dado ‘puxão de orelha’ em CBV por causa de apagões

Na temporada passada, alguns jogos da Superliga tiveram que ser interrompidos por causa de goteiras nos ginásio, desta vez o problema está na constante falta de luz, que gerou ‘apagões’, nas partidas ocorridas em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. A questão chegou até a Rede Globo, dona dos diretos de transmissão, que mostrou sua indignação até mesmo ao vivo. 

O Sportv, canal esportivo de assinatura da Rede Globo, tem da bastante importância aos jogos da Superliga, principalmente, com o início dos playoffs, porém os problemas de energia quase atrapalharam a grade de programação. Para se ter uma ideia, o narrador Sergio Maurício chegou a falar: ‘chega de apagão nesta Superliga’ durante a transmissão de Kappesberg/Canoas e Sesi-SP, no ginásio La Salle. 

A Confederação Brasileira de Vôlei não falou publicamente sobre o assunto, porém foi para cima dos clubes cobrar providencias a respeito dos geradores. O técnico Paulão chegou a reclamar de certas atitudes da entidade que controla o voleibol brasileiro, porém sabe que pode acabar punido como já aconteceu com alguns jogadores que foram a público reclamar da estrutura da competição. 

Analisando o caso, podemos dizer que a Rede Globo só interveio porque dói no próprio bolso, já que um atraso de programação gera problemas com patrocinadores, que compraram tal espaço/horário e acabam prejudicados na grade. Já a CBV limita-se a tentar agradar o parceiro, realizando vistorias nos ginásios, mas nada que seja de sua responsabilidade, pois qualquer situação adversa quem paga o ‘pato’ é o clube. 

foto: divulgação

Comentários