Após três temporadas, Medley deixa de patrocinar equipe de Campinas

Em meio as semifinais da Superliga 2012/2013, uma notícia nada boa surge no cenário do voleibol brasileiro. Nesta segunda-feira, a ESM, empresa de marketing esportivo que é gestora do projeto em Campinas, informou que Medley Indústria Farmacêutica não renovará a sua participação como patrocinadora master da equipe. A empresa, que estava com o time desde o começo do projeto, no caso, há três temporadas, ainda não se pronunciou se vão ocorrer cortes também na Stock Car e no vôlei de praia. 

Na temporada 2012/2013, a Medley/Campinas ficou com o vice do Campeonato Paulista e terminou na quinta-feira posição da Superliga. Alguns jogadores comentaram o caso nas redes sociais, sendo que existe uma preocupação pela continuidade do projeto, caso não exista investidores. 

“Sem palavras mais uma perda de patrocinador do nosso vôlei. Realmente muito triste”, afirmou o levantador Murilo Radke.

"Agradeço a todos os torcedores por esses três anos que nos acompanharam e apoiaram em todos os momentos. Vocês foram incríveis", disse o central Gustavão.

“Quero deixar aqui meu sentimento de tristeza pelo fim do patrocínio, mas vamos fazer uma força para que continue”, declarou o líbero Alan. 

Confira a nota oficial: 

A Medley entende ter contribuído para resgatar a paixão do vôlei na cidade e reverencia a torcida campineira que sempre apoiou o time e tanto auxiliou a comunidade com a arrecadação de alimentos e outras ações sociais geradas nas partidas. Destaca também o profissionalismo dos atletas e comissão técnica que honraram, com dedicação e talento, a marca da empresa. 

A empresa manterá o aporte nas categorias de base, garantindo a continuidade destas equipes até o final de 2013. 

Em especial, a Medley agradece o trabalho da agência ESM e do Diretor Técnico da equipe, Maurício Lima, que conduzem com brilhantismo as operações, bem como, a Prefeitura Municipal e demais parceiros envolvidos no projeto. 

foto: Medley/Campinas/Divulgação

Comentários

  1. COMENTÁRIO QUE FIZ NA PÁGINA DO MURILO RADKE

    Na realidade os clubes de futebol não se sustentam sem patrocinadores (patrocinadores e TV), o que acontece é que o Brasil - Leia-se- Mídia, População (consumidores), pouco se importam com os esportes, quem é fanático por voleibol em geral segue consumindo futebol goela a baixo, dando audiência, comprando payper view, camisetas de futebol, comprando os produtos dos patrocinadores, indo aos jogos, etc... Esse consumo, esse apoio gera o desinteresse de patrocinar os esportes menores, com menor mídia, etc...

    Se os apaixonados por voleibol fizessem algo os apaixonados por outros esportes fizessem algo seria um pouco mais fácil ver alguma medida que gere um investimento maior e seja sentida dentro de equipes mais fixas, etc...

    O jeito é uma mobilização dos esportes, que se unam por um retorno de mídia, por um retorno de patrocinadores, etc... Quem aqui compra o produto X pois patrocina o Voleibol?

    Muitos vivem do voleibol e não pensam assim, muitos vivem do esporte e não fazem isso, a população simples e que somente gosta desse esporte, muito menos, precisamos mudar o perfil de muitas coisas, a falta de patrocínio é só a ponta do Iceberg, quem trabalha com voleibol pensando em produzir atletas, e não apaixonados pelo esporte e não é um clube já começa pelo princípio errado e vemos isso por todos os lugares, trabalho com 30 em uma "equipe" e se tiver 40, todos e todas que quiserem praticar voleibol serão bem vindos respeitando as regras de convivência, assim formamos consumidores, apaixonados, futuros patrocinadores, futuros dirigentes, futuros frequentadores, etc, etc...

    Está na hora de pensarmos mais amplamente o voleibol, mais amplamente o que acontece com os esportes no Brasil!!!

    Eu não curti teu comentário, pois na realidade é uma grande pena, um projeto que até na base estava pensando em investir mais, parecendo sólido, torcida lotando ginásio, time competitivo, tudo muito legal, mas com certeza o patrocinador deve ter feito uma pesquisa, pouca vinculação, a frescura que a CBV aceita de chamar os times por um nome que eles criam e não pelo Patrocinador, que já tem um retorno menor, etc... Deveriam apoiar o esporte os canais de esportes, etc, mas não preferem a cada 4 anos reclamar nas Olimpíadas na falta de investimento no esporte, mas a culpa em geral é muito grande também da TV, da Mídia em geral, jornais, etc...


    FALTA MOBILIZAÇÃO, BOICOTE, FORÇAR CAMPANHAS DA CBV, OBRIGAR FALAR O NOME DOS PATROCINADORES NAS TRANSMISSÕES, ETC!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro