(Superliga) Em jogo muito catimbado, Vivo/Minas ganha da UFJF

Após 2h08min de jogo, o Vivo/Minas venceu a UFJF por 3 sets a 1, parciais de 23/25, 25/19, 25/14 e 25/23, no ginásio faefid, em Juiz de fora. A partida, que foi válida pela 9ª rodada da Superliga 2012/2013, foi muito catimbada, sendo que os dois times falavam demais, enquanto a arbitragem parecia perdida em alguns lances. Com o resultado, a equipe de BH assumiu a sexta posição, com 13 pontos, enquanto os comandados de Mauricio Bara seguem na lanterna, com cinco pontos.

A UFJF entrou confiante e rodando as bolas, com saque, ataque, contra ataque e bloqueio funcionando muito bem. No início do primeiro set, os donos da casa abriram 8 a 6, com destaque para o central Victor Hugo. Os dois times se alternavam no placar, mas o Vivo/Minas fechou o segundo tempo técnico em 16 a 15. O ponteiro Clinty entrou no lugar de Hugo com 20 a 20 no marcador e no erro dos visitantes, a equipe da Zona da Mata passou a frente e logo fechou em 25 a 23.

O segundo set começou disputado e a UFJF abriu dois pontos com bola de primeira de Danilo Gelinski: 5 a 3. Entretanto, o bloqueio do Vivo/Minas funcionava bem e no primeiro tempo técnico estavam na frente com 8 a 6. Após um lance polêmico da arbitragem, os visitantes abriram 16 a 11, sendo que essa vantagem diminuiu para 17 a 15, quando o oposto Luan resolveu virar todas as bolas. O problema é que no momento decisivo do período, a experiência falou mais alto e o time de Horacio Dileo fez 25 a 19.

Ainda sentindo a derrota do set anterior, a UFJF entrou um pouco desatenta em quadra e deixou o Vivo/Minas chegar ao primeiro tempo técnico com 8 a 4 no placar. O time da casa tentava reagir, mas os centrais da equipe da capital estavam inspirados tanto no ataque quanto no bloqueio, ajudando a fazer 16 a 11. No final, o clube de Belo Horizonte não teve problemas para fechar em 25 a 14.

A UFJF foi para o quarto set em busca da vitória para chegar ao tie-break. Uma boa sequência de saques e o ataque funcionando bem fez o jogo seguir empatado até o 4 a 4. Com ponto do oposto Luan, os donos da casa fizeram 10 a 9, mas logo o Vivo/Minas abriu 16 a 14 na segunda parada obrigatória. O duelo ia sendo disputado ponto a ponto até os visitantes abrirem 24 a 19. A equipe da Zona da Mata reagiu e encostou em 24 a 23, mas com ponto de Lucarelli, os visitantes fecharam em 25 a 23.

“Conseguimos os três pontos. Foi um adversário difícil, que está numa colocação ruim mas dentro de casa cresce muito. Jogamos muito bem. Agora é parar para as festas de fim de ano e voltar com força total no ano que vem. Vamos incomodar muito ainda”, garantiu o levantador Marcelinho.

“Começamos muito bem e seguimos com esse jogo até metade do segundo set. O time desestabilizou depois de uma polêmica na arbitragem e errou muito em momentos decisivos, mesmo assim levamos o quarto set até o 23 a 25. Tivemos dois sets e meio bons e o terceiro realmente ficou aquém”, disse o técnico Mauricio Bara, que saiu irritado da partida.

“Temos que concentrar nesse final de ano porque os dois jogos depois do recesso são primordiais para nós. O que está faltando é a vitória e estamos trabalhando com esse foco”, afirmou o ponteiro Hugo.

Os dois times só voltam as quadras em 2013. No dia 10 de janeiro, às 19h30min, o Vivo/Minas enfrenta o Vôlei Futuro, na Arena. No mesmo dia, às 20h30min, a UFJF vai encarar o Super Imperatriz/Florianópolis, no ginásio do Capoeirão.

Equipes:

UFJF: Danilo Gelinski, Luan, Victor Hugo, Robinho, Japa, Hugo e Fábio Paes (líbero)
entraram: Clinty, Juninho, Wanderson, Ricardo e Lucão
Técnico: Maurício Bara

Vivo/Minas: Marcelinho, Filip, Henrique, Otávio, Lucarelli, Lucas Loh e Lukinha (líbero)
entraram: Maurício e Evandro
Técnico: Horácio Dileo

foto: UFJF/Divulgação

Comentários