Com convite para a Aprov/Chapecó, 2ª edição da Superliga B ganha forma

Depois de confirmar a presença de doze clubes na Superliga 2012/2013, que começa em novembro, a Confederação Brasileira de Voleibol começa a analisar a 2ª edição da Superliga B, com previsão para janeiro do próximo ano. A intenção da entidade é manter a fórmula anterior, com oito participantes divididos em dois grupos de quarto times cada.

Com exceção de Apav/Canoas e Funvic/Midia Fone, que foram alçadas a elite, as equipes que disputaram a 1ª edição estão garantidas automaticamente. UFC/Ceará, Sport Recife, Clube do Remo e Climed/Atibaia e já teriam confirmado presença a CBV, enquanto Santo André e Morro da Fumaça não devem participar da competição.

Sendo assim, quatro vagas ficaram abertas, sendo que uma foi preenchida por São José dos Campos, campeão da Liga Nacional. Os outros três participantes serão conhecidos por convites e o primeiro deles foi entrega a Aprov/Chapecó, vice da Liga Nacional.

“O campeão da Liga tinha a vaga garantida pelo regulamento, mas como houve uma desistência, acabou abrindo uma segunda vaga para a competição”, explicou o técnico da equipe catarinense, Nilson Rex, que agora vai buscar investidores para o projeto.

Com dois lugares vagos, alguns clubes se habilitam a participar da Superliga B, com destaques para a Faculdade Politécnica/UTC, de Uberlândia, que vem disputando o Campeonato Mineiro, o Amavolei/Banco Bonsucesso, de Maringá, que se tornou uma grande força no Paraná e o Vitória, que reestruturou seu departamento de voleibol e teria condições de representar bem a Bahia.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários