(Jogos Olímpicos) Grupo A tem Polônia e Itália como grandes favoritos

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 ocorre nesta sexta-feira e logo no domingo, o voleibol masculino faz sua estreia no evento com a realização de seis partidas. O Brasil está no Grupo B, ao lado de Tunísia (o adversário da estreia), Rússia, Estados Unidos, Servia e Alemanha. Já o Grupo A contra com as favoritas Polônia e Itália, com as emergentes Argentina e Bulgária, além de Austrália e Grã-Bretanha.

Confira abaixo alguns detalhes de cada seleção do Grupo A:

Polônia: Campeões olímpicos em Montreal/1976, os poloneses chegam motivados pela conquista da Liga Mundial deste ano. A equipe, comandada pelo italiano Andrea Anastasi, tem como principal destaque o ponteiro Kurek, porém vale ficar de olho no oposto Bartman e no ótimo central Mozdzonek. O forte ataque é a arma do time, que também sabe soltar o braço no saque.

Aposta Espaço do Vôlei: Tem tudo para sair como primeiro da chave. Se Kurek estiver inspirado e a equipe não ‘tremer’ pode alcançar a final.

Itália: Com uma tradição enorme no voleibol, sendo três títulos mundiais, a Itália ainda não levou para casa a tão sonhada medalha de ouro olímpica. O mais próximo foi uma prata em Atlanta/1996 e para conseguir esse feito em Londres, a equipe conta um grupo mesclado de jovens revelações (o levantador Travica e o e oposto Lasko) e experientes atletas (o ponteiro Papi, o central Mastrangelo e o oposto Fei).

Aposta Espaço do Vôlei: O confronto direto dentro da chave contra a Polônia pode selar a chance de medalha. Se vencer, os italianos podem brigar por um lugar no pódio.

Argentina: Medalha de bronze em Seul/1988, os argentinos conquistaram sua vaga para Londres vencendo a eliminatória sul-americana, sem a presença do Brasil. Com o técnico Javier Weber mantendo um ‘esqueleto’ de time base desde que assumiu a seleção, há quatro anos, o destaque fica por conta do ponteiro Facundo Conte e do bom levantador Luciano De Cecco.

Aposta Espaço do Vôlei: Vai disputar uma melhor colocação no grupo com a Bulgária, porém não deve ir mais longe do que as quartas de final.

Bulgária: Medalha de prata em Moscou/1980 (vale lembrar que os Estados Unidos não estiveram nessa edição dos Jogos), a Bulgária passa por um momento complicado. O técnico Radostin Stoychev e a principal estrela do time, o ponteiro Kaziyski, acabaram deixando a seleção. Com isso, o destaque fica com o oposto Sokolov, que levou a equipe a quarta posição na última Liga Mundial.

Aposta Espaço do Vôlei: Deve passar as quartas de final, mas não tem força para chegar mais adiante.

Austrália: Atualmente na 22ª posição no ranking mundial, a Austrália disputará a sua terceira edição de Jogos Olímpicos. Com o técnico argentino Jon Uriarte no comando desde o ano passado, o time vem ganhando mais ‘cancha’ e graças a amistosos, como o realizado diante do Sesi-SP antes de Londres, tem conseguido aparecer no cenário internacional do vôlei. O oposto Carroll, que está no time desde 2005, continua sendo o principal jogador.

Aposta Espaço do Vôlei: Apenas figurante, mas com o objetivo de conquistar pelo menos duas vitórias (uma obrigatoriamente contra a Grã-Bretanha).

Grã-Bretanha: Sem nenhuma tradição no voleibol mundial, a Grã-Bretanha tem como técnico o holandês Arie Brokking, que está no comando desde 2007. Curiosamente, alguns jogadores, como o ponteiro brasileiro Mark Plotyczer, foram escolhidos após um processo de seleção que começou pela internet.

Aposta Espaço do Vôlei: Tem tudo para ser o ‘saco de pancada’ do grupo.

foto: Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro