Brasil faz os últimos treinos antes do embarque para os Jogos Olímpicos

No próximo domingo, a Seleção Brasileira embarca para Londres em busca de sua terceira medalha olímpica. Considerado um dos favoritos a chegar ao pódio, o Brasil terá como principais adversários, poloneses, russos e norte-americanos, e após a campanha irregular na Liga Mundial, o que mais todos querem saber é se o time está preparado para os Jogos Olímpicos.

“Todos sabem que fizemos uma Liga Mundial um pouco irregular, mas trabalhamos muito forte nessas duas últimas semanas, em um nível altíssimo. Estamos mergulhados nisso, pensando somente nessa Olimpíada, com o objetivo de fechar um ciclo muito bem”, afirmou o ponteiro Dante.

“Algumas deficiências nos atrapalharam e trabalhamos em cima delas nesse período. O importante é que conseguimos treinar o tempo todo com toda a base. Trabalhamos forte e bem. Só o fato de termos a continuidade com a base de partida das Olimpíadas foi muito importante. Começamos a apresentar uma cara mais de time efetivamente, com uma consistência maior e isso vai ser medido e testado na estreia em Londres”, disse o técnico Bernardinho.

Quanto às questões físicas dos atletas, a grande notícia é a recuperação completa do ponteiro Giba, após uma cirurgia na canela. O jogador, que tem um ouro em Atenas/2004 e uma prata em Pequim/2008 vem trabalhando forte com o grupo para chegar bem preparado para o principal torneio da temporada.

“A ansiedade é igual. Até porque, para mim, cada campeonato é como se fosse o primeiro. Fico bem emocionado porque disputar os Jogos Olímpicos sempre foi o meu sonho e eu estou indo para a quarta edição. Estou concluindo mais um sonho (...) Vou chegar 100% na Olimpíada (...) O sacrifício foi feito desde dezembro, quando foi constatada a fratura por estresse, e, com certeza, valeu a pena toda a dor, tudo que passei para estar nesse momento de novo e ter a chance de ser campeão olímpico mais uma vez”, afirmou Giba.

O primeiro jogo do Brasil será no dia 29, contra a Tunísia, adversário, que segundo Bernardinho, é o menos perigoso do Grupo B, que ainda conta com Rússia, Estados Unidos, Sérvia e Alemanha.

foto: Alexandre Arruda/CBV

Comentários