Pelé continua na política e Vivo/Minas acerta com argentino Horacio Dileo

Desde a saída de Marcelo Fronckowiak, a diretoria do Vivo/Minas acreditava na possibilidade de colocar um argentino no comando da equipe. Javier Weber foi procurado, mas renovou com o Drean/Bolivar, outro tentado foi Daniel Castellani, que também acertou sua permanência no Arkas Spor, da Turquia. Diante dessa situação, o auxiliar-técnico Pelé, de grande aceitação dos jogadores, entrou na lista, porém ele não quis abrir mão de se candidatar a um cargo político neste ano. 

Com isso, a direção do Vivo/Minas anunciou o argentino Horacio Dileo, de 49 anos, que estava no Huracán e comandou a seleção colombiana. O treinador esteve na capital mineira, mas já embarcou de volta para a Argentina, sendo que seu retorno à Belo Horizonte está previsto para o dia 10 ou 11 de junho. 

“As expectativas são sempre as melhores. Já olhei o nosso plantel e vi que temos uma boa equipe. Agora, é hora de motivar o grupo e fazer o melhor que pudermos (...) Conheço bastante alguns deles, tanto de enfrentá-los quanto de saber e acompanhar a trajetória vitoriosa que eles têm (...) Já conhecia o Minas Tênis. Na Argentina, é um clube de vôlei muito famoso, principalmente porque grandes jogadores e treinadores argentinos já passaram por aqui. Gostei do que vi e sei que poderemos fazer um grande trabalho aqui”, declarou Dileo. 

O clube mineiro confirmou que as atividades recomeçam no dia 19 de junho e até lá o grupo estará fechado. Até o momento foram contratados Rodrigo Quiroga, Evandro, Maurício e Lucas Loh, enquanto Henrique, Otávio, Samuel, Lucarelli, Filip Rejlek e Marcelinho renovaram seus contratos. Além disso, foram chamados da base os jovens Flávio Gualberto, Gustavo Valério, Michel Brunno, Felipe Stahelin e Victor Hillmann. A expectativa é a chegada de pelo menos mais um líbero. 

foto: Divulgação

Comentários