domingo, 15 de abril de 2012

Esperando convite, UFJF trabalha novos objetivos na temporada 2012/2013

Coordenador e treinador da equipe de vôlei da UFJF, Mauricio Bara sabe que a disputa da primeira Superliga pelo clube foi importante para ‘quebrar o gelo’, mas que a temporada 2012/2013 será de exigências e novos desafios. Com mais tempo para batalhar por apoiadores e parceiros, o clube mineiro pode segurar em Juiz de Fora alguns destaques e qualificar o grupo. Além disso, o torcedor, que fez bonito na cidade, vai querer ver mais vitórias. 

Nos bastidores, a intenção da diretoria é de mesclar juventude com experiência, mas acima de tudo contratar jogadores que estejam identificados com o projeto. Os problemas de indisciplina ocorridos na temporada passada com o central Jardel, o ponteiro Digão e os opostos Léo e Pedrinho não devem carimbar suas permanências no grupo. Quem também não vai ficar é o experiente levantador Daniel Brasília, que através do seu twitter agradeceu ao clube em tom de despedida. 

“Valeu UFJF, obrigado pela oportunidade. Sorte e sucesso! Tenho orgulho de ter participado do inicio desse lindo projeto! Vida que segue! Bjs”, disse o levantador. 

Se alguns saem, outros têm tudo para garantirem mais um ano na UFJF. O levantador Danilo Gelinski e o ponteiro Clinty seriam a prioridade nas renovações, entretanto são jovens atletas que interessam a outros clubes. No caso do atacante, a chegada da Apav/Canoas na elite pode fazer com que ele retorne a atuar no voleibol gaúcho. 

O certo é que Mauricio Bara espera para o início de maio o convite oficial da CBV da participação do clube na Superliga 2012/2013. Como ficou na 11ª colocação na edição anterior, a UFJF só continua na elite como convidada, mas caso isso não ocorra, os mineiros teriam que disputar a Superliga B. 

“Precisamos receber um convite da CBV. Acredito que há uma grande probabilidade de que isso aconteça. Demonstramos muita competitividade e credibilidade. Cumprimos todos os nossos compromissos. Outro fator que ajuda é a grande presença do público. Sempre jogamos com a casa cheia (...) Queremos apresentar nossa equipe em julho e disputar o Campeonato Mineiro já com um grupo formado, o mesmo que depois irá disputar a Superliga. Na pior das hipóteses, se ficarmos fora, vamos montar um time para disputar o Mineiro, o Jimi (rebatizado como Jogos de Minas) e a Superliga B. Vamos buscar a vaga na quadra de novo. Não podemos parar”, disse o treinador em entrevista ao jornal Tribuna de Minas 

foto: UFJF/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário