Dívida, patrocinador e tempo colocam Londrina longe da Superliga

Nesta terça-feira termina o prazo estabelecido pela Confederação Brasileira de Vôlei para que o Londrina faça sua inscrição na Superliga 2011/2012. Das equipes que participaram na edição anterior, até o momento, a única desistência foi do Pinheiros, que fechou seu elenco masculino. Entretanto, o time paranaense pode ter o mesmo destino, caso a sua diretoria não consiga resolver no tempo exigido certas questões.

O Instituto Pró Esporte de Londrina, detentor da vaga da Superliga, através de seu presidente, Luiz Maccagnan, afirmou que tenta junto ao empresariado local uma solução, que vai desde pagar as dívidas com atletas até a formação de um novo elenco para a disputa da principal competição do vôlei nacional. O município, que incentivou a criação da equipe profissional, através da assessoria do prefeito Barbosa Neto, garantiu uma resposta sobre patrocínio, que, consequentemente, ajudaria no pagamento dos débitos, no final do mês de agosto.

“Ainda existe a possibilidade, se não existisse eu seria o primeiro a dizer. Precisamos de um acordo de composição da dívida com os jogadores e pagar a inscrição. Se a gente não conseguir, perdemos a vaga e sem a vaga ninguém vai ter interesse em investir", declarou o dirigente, em entrevista ao jornal de Londrina.

O líbero Alan, que já pensou em acionar a justiça do trabalho, e o central Marcelão são os jogadores que lideram o elenco passado do Londrina em busca de solução para uma dívida, que especula-se, gire em torno de R$ 500 mil (contando salários atrasados e fornecedores). Nos próximos dias confira aqui no Espaço do Vôlei entrevistas com jogadores e representantes da empresa Get Sports, que prestou assessoria na montagem do elenco para a temporada 2010/2011.

foto: Luiz Jacobs/Divulgação/NCPML

Comentários