(Liga Mundial) Brasil perde para EUA e adia classificação

Depois de vencer na sexta-feira, a Seleção Brasileira encarou novamente os Estados Unidos, no ginásio Reynolds Center, em Tulsa. Reclamando demais da arbitragem e sem a concentração necessária, o time verde-amarelo perdeu por 3 sets a 1, parciais de  25/20, 25/23, 22/25 e 25/23, o que adiou a classificação para a fase final da Liga Mundial.

No primeiro set, o Brasil começou bem no ataque e com um bom volume de jogo indo para o primeiro tempo técnico com 8 a 6. Entretanto, o bom saque norte-americano, principalmente com Stanley, que desequilibrou a recepção dos brasileiros. No final do segundo tempo técnico o placar marcava 18 a 16 para o time da casa. Mantendo a diferença e no final contando com o bom desempenho de Anderson, os EUA fecharam em 25 a 20. 

O segundo set iniciou equilibrado, com os levantadores utilizando bolas de velocidade pelo meio e nas pontas com Murilo de um lado e Anderson de outro. Os norte-americanos marcavam muito o oposto Théo, que esteve abaixo do que rendeu na sexta-feira. Os centrais brasileiros vacilavam no bloqueio, não tendo feito um ponto se quer nesse fundamento. Com 14 a 12 no placar, os EUA foram ‘frios’ e aproveitando os contra-ataques e a falta de concentração do Brasil devido às constantes reclamações junto a arbitragem. No final 25 a 23 para a seleção da América do Norte.

Ponto de um lado e de outro. Essa foi a máxima do terceiro set, que poderia dar a vitória do jogo para os Estados Unidos ou a sobrevida na partida para o Brasil. Bruninho era destaque na distribuição e desta vez tanto Lucão quanto Rodrigão estavam melhor no bloqueio. O set parecia tranqüilo quando os brasileiros ganhavam de 18 a 13, porém com a entrada de Patak no saque, o placar chegou a fica 18 a 17. Após uma parada de Bernardinho e as entradas de Marlon, Thiago Alves e Dante, o time se recuperou e fechou por 25 a 22. 

O quarto set iniciou com o Brasil embalado e dentro do jogo, tanto que no primeiro tempo técnico estava 8 a 7 para os EUA, que abusavam do saque forte e da noite espetacular do central David Lee. Théo, que na sexta-feira foi destaque, estava longe de uma noite boa, enquanto Stanley era utilizado nas bolas de segurança. Quando o placar marcava 14 a 10, o abatimento era visível na quadra verde-amarela, mas com uma reação forte o jogo ficou 16 a 16. Deste momento em diante, ponto a ponto até o final onde o bloqueio americano foi o diferencial terminando o set em 25 a 23. 

Com 24 pontos, o Brasil lidera o Grupo A (precisa de dois sets para se classificar), seguido agora pela Polônia, que venceu Porto Rico por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/22 e 25/20 e soma 18 pontos. Logo atrás está os Estados Unidos com o mesmo número de pontos dos europeus, enquanto Porto Rico ainda não sabe o que é vencer, com zero.

Equipes: 

Brasil: Bruno, Leandro Vissotto, Rodrigão, Lucão, Murilo, Giba e Serginho (líbero)
Técnico
:
Bernardinho 

EUA: Thornton, Stanley, Lee, Millar, Anderson, Priddy e Lambourne (líbero) 
Técnico: Alan Knipe 

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

  1. Na verdade o Brasil precisa de dois sets em uma das duas partidas restantes, pois se perder por 3 a 1 não pontua.

    Marcelo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro