Jogadores do São Caetano negociam com outros clubes

Com a falta de apoio da prefeitura, o São Caetano/Tamoyo caso não feche as portas vai ter diminuído e bastante seu investimento. Com isso, a maioria dos jogadores que estiveram participando da última Superliga já trata de acertar com outros clubes, visando uma temporada mais tranqüila e com contratos de pelo menos um ano de duração. 

Esse é o caso do oposto Gestich, um dos maiores pontuadores da equipe, que garante querer ficar no Brasil, mas que não descarta uma possível ida para o exterior, já que até agora não ocorreu nada de concreto em termos nacionais. O jogador, que no momento está de férias, considerou a temporada 2010/2011 um período de aprendizado e amadurecimento. 

“É um período complicado, que todo atleta fica na expectativa para saber onde jogará. Quero muito ficar no Brasil, nossos campeonatos são os mais completos. Estou esperando para ver o que irá acontecer. Se não der por aqui, terei que ir para fora da país, será uma pena”, afirmou o oposto. 

Quem já confirmou que não fica no São Caetano é o central Moises, que fechou com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Já o levantador Fred, os pontas Baroni e Bruno e o líbero Rinco negociam com equipes que podem jogar a Liga Nacional.

foto: Alexandre Arruda/CBV/Divulgação

Comentários