(Superliga) Sesi-SP vence Sada/Cruzeiro e conquista título

Com um Mineirinho lotado, Sesi-SP e Sada/Cruzeiro fizeram uma final digna da Superliga Masculina 2010/2011. Com grande jogadas, o time paulista venceu por 3 sets a 1, parciais de 25/19, 19/25, 27/25 e 25/17 e conquistou seu primeiro título nacional. Giovane Gavio fez história ao ser campeão como treinador e jogador da principal competição interclubes do Brasil. Além dele, o ponta Thiago Alves alcançou a façanha de levantar a taça por quatro vezes seguidas.

No primeiro set da decisão, quando todos esperavam um estudo maior no começo da partida, as duas equipes mostraram o contrario e forçaram bastante o saque. O destaque foi o oposto Wallace, com dez pontos, que praticamente não errou nas bolas de segurança, sendo que nos momentos de definição do set, o saque de Thiago Alves e as defesas de Serginho fizeram a diferença. A vitória dos paulistas por 25 a 19 também ocorreu devido a sete erros do adversário.

O segundo set iniciou com novo equilíbrio, porém as grandes atuações de Filipe e Douglas Cordeiro fizeram o Sada/Cruzeiro dominar o set e vencer por 25 a 19. A equipe mineira mostrava muita força no bloqueio e nos contra-ataques, enquanto os paulistas erravam muito na recepção e no ataque.

Com 31 minutos de set, o terceiro foi o mais disputado até o momento da partida. O Sada/Cruzeiro vinha liderando o placar, impulsionado pela boa distribuição de William, mas o Sesi-SP contava com Thiago Alves, bem no saque e consciente no ataque, explorando bem o bloqueio adversário. Em um set que terminou 27 a 25, o destaque foi Giovanni Gavio, que ao colocar em quadra Jotinha, Japa e Léo fez a diferença.

O quarto set foi totalmente surreal, com o Sesi-SP vencendo por 25 a 17. O Sada/Cruzeiro estava completamente irreconhecível, errando muito na recepção e parando no forte bloqueio paulista. Vini e Sidão comandaram o time no set, sendo que Murilo e Serginho, com a experiência de decisões com a Seleção Brasileira, controlavam a ansiedade. No final, título para o Sesi-SP, que teve ainda a saída de Thiago Alves com câimbras nas duas pernas.

“Jogamos bem, mas o Sesi-SP esteve bem no saque e no bloqueio. Eles mereceram, mas foi uma boa partida”, declarou Marcelo Mendez, treinador cruzeirense.

“Agradeço do fundo do coração o apoio do Sesi que confiou no meu trabalho.(...) Acho que sem duvida foi um campeonato bacana, e as duas equipes abrilhantaram muito. As duas equipes mostraram o que o voleibol brasileiro é capaz”, disse Giovane Gavio.

“Ano passado sofri demais com as minhas costas, tendo quatro parafusos e hoje com 34 anos jogando com essa molecada e ganhando título que me faltava não tem como não ficar emocionado”, afirmou Serginho.

EQUIPES   

Sesi-SP: Sandro, Wallace, Murilo, Thiago Alves, Sidão e Vini – Serginho (líbero)
Técnico: Giovane Gavio 

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Filipe, Léo Mineiro, Acácio e Douglas Cordeiro - Serginho (líbero)
Técnico: Marcelo Mendez 

foto: Alexandre Arruda/CBV/Divulgação 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro