terça-feira, 22 de julho de 2014

Bento Vôlei acerta retorno do experiente central Giovanni

Depois de anunciar a contratação do oposto Tuba, a diretoria do Bento Vôlei confirmou mais uma reforço para a temporada 2014/2015. Trata-se do central Giovanni Chagas, que disputou a última Superliga pelo Kappesberg/Canoas, e volta ao clube da Serra Gaúcha onde atuou em 2005/2006. O jogador de 32 anos chega empolgado com seu retorno ao time e a possibilidade de ajudar o projeto que foi retomado no último ano.

“Estou muito feliz em retornar ao Bento Vôlei. Tenho excelentes lembranças, foi um dos meus melhores anos profissionais, tive momentos inesquecíveis. Vou me dedicar 100% para repetir a boa campanha que fiz e, consequentemente, ajudar Bento a conquistar a vaga e voltar à elite do vôlei brasileiro”, afirmou Giovanni.

Na próxima segunda-feira, a diretoria do Bento Vôlei fará a apresentação oficial da equipe para a temporada no Hotel Dall'Onder. A expectativa é que até lá mais alguns nomes sejam anunciados, sendo que o técnico Fernando Rabelo e o coordenador da equipe, Rafael Fantin, o Dentinho, vem estudando o mercado com a intenção de fechar um elenco competitivo para o Campeonato Gaúcho e a Superliga B.

foto: Fernando Potrick/Kappesberg/Canoas/Divulgação

(Paranaense) Após 3ª etapa, Maringá e Foz já estão na fase final

A 3ª etapa do Campeonato Paranaense ocorreu no último final de semana na cidade de Toledo e o que não faltou foi equilíbrio entre os oito times que atuaram nos ginásio Aldenir Rossoni e Alcides Pan. Para se ter uma ideia, apenas o Mandaguari/Colégio Nobel conseguiu 100% de aproveitamento, porém os destaques ficam com o Maringá/Uningá/Amavôlei, que lidera a classificação geral, e Foz do Iguaçu, que acabaram se classificando de forma antecipada.

Enquanto Mandaguari venceu Arapongas, Toledo e Cianorte, a equipe de Maringá conseguiu importantes vitórias sobre Teixeira Soares e Castro, porém no duelo mais disputado da etapa, acabou superado por Foz do Iguaçu no tie-break. A grande decepção no final de semana foi os donos da casa que não ganharam nenhuma partida e somaram apenas um ponto.

Com os resultados, o Maringá/Uningá/Amavôlei (23 pontos) assumiu a liderança da competição, seguido por Foz do Iguaçu/UniFoz (22 pontos), que até a última etapa aparecia na ponta da tabela. A terceira posição continua com o Caramuru Vôlei/Castro (19 pontos) e fechando os quatro primeiros está o Mandaguari/Colégio Nobel (17 pontos). Fora da zona de classificação aparece o Montinorte/Virtual Age/Cianorte em quinto lugar (11 pontos); Toledo/Avotol/Primato (7 pontos); Arapongas (5 pontos) e Teixeira Soares (4 pontos).

Restando uma etapa, que ocorre de 15 a 17 de agosto nas cidades de Toledo e Maringá, três equipes (Castro, Mandaguari e Cianorte) disputam duas vagas para a fase final, que está marcada para os dias 13 e 14 de setembro, em local a ser definido. 

Confira os resultados:

18/07 (sexta-feira)
Maringá 3 x 0 Teixeira Soares, parciais de 25/14, 25/12 e 25/20
Toledo 1 x 3 Cianorte, parciais de 23/25, 25/23, 25/16 e 29/27
Foz do Iguaçu 1 x 3 Castro, parciais de 25/17, 24/26, 25/18 e 25/19
Mandaguari 3 x 1 Arapongas, parciais de 18/25, 25/22, 25/20 e 25/19

19/07 (sábado)
Maringá 3 x 1 Castro, parciais de 25/20, 25/23, 22/25 e 26/24
Mandaguari 3 x 0 Toledo, parciais de 25/10, 25/14 e 25/11
Cianorte 2 x 3 Arapongas, parciais de 25/21, 25/23, 07/25, 21/25 e 15/13
Foz do Iguaçu 3 x 1 Teixeira Soares, parciais de 25/15, 25/15, 23/25 e 25/14

20/07 (domingo)
Mandanguari 3 x 1 Cianorte, parciais de 25/15, 25/18, 20/25 e 25/22
Toledo 2 x 3 Arapongas, parciais de 18/25, 25/16, 21/25, 29/27 e 15/12
Castro 3 x 0 Teixeira Soares, parciais de 25/19, 25/21 e 25/19
Foz do Iguaçu 3 x 2 Maringá, parciais de 25/21, 19/25, 17/25, 25/20 e 15/13

foto: Thiago Paes/FPV

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Rafinha é o primeiro reforço do Voleisul/Paquetá Esportes

Depois de anunciar as renovações de contrato do central Aureliano, do ponteiro Bruno e do oposto Rodrigo, a diretoria do Voleisul/Paquetá Esportes confirmou, nesta segunda-feira, a contratação do levantador Rafael Almeida, mais conhecido como Rafinha, que estava no Kappesberg/Canoas. O jogador de 38 anos soma quatro títulos e dois vices da Superliga no currículo e chega motivado a Novo Hamburgo para esse novo desafio na carreira.

“O projeto iniciado no final do ano passado para resgatar o vôlei em Novo Hamburgo sempre me chamou a atenção pela aceitação que teve junto à comunidade, com o ginásio sempre cheio. Vou contribuir com minha experiência, mas também vou ganhar novas experiências”, disse Rafinha, que disputou todas as 20 edições da Superliga.

A apresentação oficial da Voleisul/Paquetá Esportes para a temporada 2014/2015 ocorre na próxima quarta-feira, na Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo e a expectativa é que até lá mais alguns nomes sejam anunciados pelo clube. O levantador Cristovão, que tinha acertado sua permanência, acabou optando por jogar na Europa, enquanto o oposto Caetano (18 anos) e o levantador Queda (19 anos) vão continuar com a equipe.

Na comissão técnica, Paulo Roese, que entra no lugar de Gilson ‘Mão de Pilão’, terá Anibal Severo como assistente. Os dois trabalham junto a diretoria para formar o elenco o quanto antes visando a participação da equipe no Campeonato Gaúchos (previsto para agosto).

foto: Alexandre Arruda/CBV

Maurício chega disposto a construir time guerreiro em Taubaté

A Funvic/Taubaté resolveu abrir os cofres na temporada 2014/2015 e contratou vários jogadores conhecidos do grande público tanto por atuarem na Seleção Brasileira quanto por terem se destacado nas últimas Superligas. Para o central Maurício, que estava no Halkbank da Turquia, e tem experiência de já ter atuado em vários clubes e ter vestido a camisa verde e amarela, o momento é de ensinar e trabalhar.

“Tento passar minha experiência de várias formas aos jogadores mais novos. Às vezes tenho que conversar devagar; outra hora preciso ter uma voz mais forte para ensinar um pouco desse meu conhecimento (...) A torcida de Taubaté vai ver um time guerreiro que vai disputar sempre a ponta da tabela. Ganhando ou perdendo será consequência do jogo, mas teremos empenho total durante as partidas para sermos campeões”, explicou o central de 25 anos.

As datas do Campeonato Paulista – divisão especial ainda não foram divulgadas, mas especula-se que o inicio será no dia 9 de agosto, com a presença de oito equipes (Sesi-SP, Brasil Kirin, São José dos Campos, Funvic/Taubaté, São Bernardo, Santo André, Rio Claro e São Caetano). No momento, a equipe do Vale do Paraíba trabalha forte de olho no amistoso que fará na próxima sexta-feira diante do Sesi-SP, no ginásio do Abaeté

foto: Jonas Barbetta/ Tuddo Comunicação

Bruno Temponi deixa Kappesberg/Canoas e vai atuar na Itália

Mais um jogador brasileiro está de malas prontas para o exterior. Trata-se do ponteiro Bruno Temponi, que na última temporada estava defendendo o Kappesberg/Canoas. O jogador de 28 anos acertou sua transferência para o italiano Milano, sendo que essa não é sua primeira experiência no país europeu, já que em 2010/2011 atuou com a camisa do Volley Segrate.

“A escolha pelo Milano é uma oportunidade que tenho de jogar em uma liga forte, equilibrada e que conta com os melhores jogadores do mundo. Estou ansioso para iniciar os treinamentos, para conhecer meus companheiros e para o primeiro jogo com ginásio cheio. Tenho certeza de que teremos uma temporada inesquecível”, afirmou o ponteiro.

Bruno Temponi atuará em uma das ligas mais poderosas do mundo, que chegou a ter um momento de instabilidade nos últimos anos, mas vem se reerguendo aos poucos. Hoje, ao lado dos campeonatos russo e turco, a Serie A1 italiana é quem paga os melhores salários e tem ótima média de público nos ginásios. Alguns exemplos interessantes são as contratações de jovens talentos do Brasil como Enrico e Renan pelo Ravenna e a renovação do levantador Bruninho pelo Modena.

foto: Fernando Potrick/Kappesberg/Canoas/Divulgação

domingo, 20 de julho de 2014

(Liga Mundial) Brasil não supera Estados Unidos e fica com a prata

Na decisão da Liga Mundial 2014, a Seleção Brasileira acabou perdendo para os Estados Unidos por 3 sets a 1, parciais de 31/29, 21/25, 25/20 e 25/23, no ginásio Nelson Mandela, em Florença, na Itália. Com isso, o sonho do decacampeonato da competição fica adiado momentaneamente, porém o objetivo agora é preparar a equipe para o Campeonato Mundial, que ocorre de 30 de agosto a 21 de setembro, na Polônia e onde os comandados de Bernardinho buscam o tetra.

O placar abriu a favor do Brasil após erro dos Estados Unidos. Depois de uma bola bastante disputada, Wallace bloqueou e a seleção brasileira fez 3 a 2. A vantagem aumentou para 7 a 4. O time verde e amarelo conseguiu administrar alguns pontos na frente (11 a 9) e, no bloqueio de Lucão, fez 12 a 10. Com Sidão bem no ataque, o Brasil chegou a 15 a 13. O jogo seguiu bem disputado e a seleção dos Estados Unidos chegou ao empate em 18 a 18. A parcial esteve igual em 21 a 21 e, ainda, em 24 a 24. Na boa marcação de Sidão, o Brasil conseguiu o ponto de bloqueio e colocou um de vantagem em 26 a 25. O jogo seguiu equilibrado e nervoso no final, quando os Estados Unidos fecharam em 31 a 29.

O segundo set manteve o ritmo equilibrado do primeiro. Com ponto de saque, a seleção americana fez 4 a 3. Com forte ataque de Wallace, o Brasil empatou em 6 a 6 e, no erro adversário, assumiu o comando do marcador. Após bom saque, os Estados Unidos voltaram a estar na frente (8 a 7). Quando o placar apontou 13 a 11, Bernardinho pediu tempo. Na volta, com Wallace no ataque e Lucão no ace, o Brasil empatou (13 a 13) e ainda passou a frente: 14 a 13. O set seguiu equilibrado. No bloqueio de Sidão, o Brasil fez 16 a 15 e, em grande passagem de Raphael no saque, 20 a 15. O adversário aproximou (22 a 20) e Bernardinho parou o jogo. O Brasil melhorou e fechou o set em 25 a 21.

A terceira parcial começou com a seleção brasileira embalada. O time verde e amarelo abriu 3 a 0 logo no começo. Os Estados Unidos demonstraram bom poder de reação e fizeram 4 a 3. A partir deste momento, o time adversário esteve melhor do que o Brasil e colocou boa vantagem em 9 a 5 e depois, 12 a 8. Contando com erros da equipe brasileira, os Estados Unidos aumentaram a diferença para oito pontos: 18 a 10. A seleção reduziu a vantagem para 18 a 13 e os americanos pediram tempo. No ace de Éder, caiu para quatro (20 a 16). Com ponto de saque de Lucarelli, o placar foi para 23 a 19 e o técnico dos Estados Unidos pediu tempo. Na sequência, vitória dos americanos por 25 a 20.

Murilo abriu o quarto set com ponto de bloqueio. As equipes trocaram pontos, com cada hora uma na dianteira do marcador. Depois de bom saque de Lucarelli, o Brasil empatou em 7 a 7. No bloqueio de Éder, a seleção verde e amarela fez 9 a 8. Com Wallace, a equipe de Bernardinho ainda conseguiu abrir três em 14 a 11. Mas os americanos contaram com erros do Brasil e chegaram ao empate em 14 pontos. A seleção dos Estados Unidos manteve o bom ritmo e abriu dois (18 a 16). Depois de bom saque de Sidão, Murilo pontuou e o Brasil empatou em 19 a 19. Com Vissotto, a equipe verde e amarela virou: 20 a 19. Mas os Estados Unidos não permitiram a reação da seleção brasileira e fecharam em 25 a 23.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Sidão, Lucão, Murilo, Lucarelli e Mário Jr. (líbero)
entraram: Leandro Vissotto, Raphael e Éder
Técnico: Bernardinho

Estados Unidos: Anderson, Rooney, Sander, Lee, Christenson, Holt e Shoji (líbero)
entraram: Shoji K. e Muagututia
Técnico: John Speraw

foto: FIVB/Divulgação

São José dos Campos tem programação cheia em julho

A temporada 2014/2015 começou cheia de compromissos para São José dos Campos. Após participar dos Jogos Regionais em Caraguatatuba e de receber alguns dias de folga, o time do técnico Reinaldo Bacilieri já iniciou uma extensa programação até a estreia no Campeonato Paulista - divisão especial. O primeiro passo foi realizar dois jogos-treino contra a Seleção Brasileira Militar, na Urca, no Rio de Janeiro.

A Seleção Brasileira Militar, que disputa o Mundial da categoria em agosto, venceu na quinta-feira passada por 4 sets a 0, parciais de 25/17, 25/20, 25/23, 25/23. Na sexta-feira, nova partida equilibrada, com vitória das Forças Armadas por 3 sets a 1, parciais de 25/27, 19/25, 25/20 e 25/20. O próximo compromisso será no dia 22, quando São José dos Campos vai até Campinas onde encara o Brasil Kirin em outro jogo-treino. 

Para seguir dando ritmo de jogo a equipe, no dia 24, no ginásio do Sesi de São José dos Campos, a equipe do Vale do Paraíba fará amistoso contra o Sesi-SP, atual vice-campeão da Superliga. Já no dia 25 acontece o lançamento oficial da equipe para a temporada, com presença de jornalistas e potenciais patrocinadores para conhecer melhor os atletas e comissão técnica.

O próximo compromisso oficial de São José dos Campos será a Copa São Paulo, que deve acontecer entre nos dias 30 e 31 de julho, em Campinas, porém a tabela ainda não está definida. Já o Campeonato Paulista – divisão especial tem previsão para iniciar no dia 9 de agosto, com a presença de oito equipes (Sesi-SP, Brasil Kirin, São José dos Campos, Funvic/Taubaté, São Bernardo, Santo André, Rio Claro e São Caetano).

foto: Antonio Basilio/PMSJC

sábado, 19 de julho de 2014

Despedida de André Heller promete movimentar Campinas

No sábado, dia 26, às 19h30min, o ginásio do Taquaral recebe a partida entre os Amigos de André Heller x Brasil Kirin, que marcará a despedida das quadras do ex-central da Seleção Brasileira. O jogo amistoso promete fazer a alegria de quem estiver na arquibancada, já que grandes nomes do voleibol nacional já confirmaram presença na festa.

Fora das quadras desde 2005, o ex-levantador Maurício Lima garantiu presença e será a oportunidade de rever em quadra o bicampeão olímpico. Além dele, o capitão Nalbert, hoje comentarista do Sportv, o líbero Serginho (hoje no Sesi-SP) e o ponteiro Dante (atualmente na Funvic/Taubaté) também farão parte da equipes dos Amigos de André Heller.

“Para mim é um momento muito importante. Voltar às quadras depois de tanto tempo é uma satisfação imensa porque é a coisa que eu mais amo fazer. Estou bem empolgado com essa oportunidade (...) Reencontrar meus amigos e jogar com o pessoal mais novo é muito bom porque minha geração começou uma história de vitórias, que é levada até hoje. Será uma troca de experiências incrível”, afirmou Maurício Lima.

“O André foi uma pessoa muito correta em tudo. Profissional exemplar, que tive o prazer de atuar junto e me sinto honrado por esse convite. Meu amigo pessoal e profissional que tem toda a minha admiração. É uma honra fazer parte desse evento, que será uma festa linda e inesquecível ”, afirmou Dante.

“Esse encontro é um sonho realizado. Grandes atletas e amigos eternos estarão em quadra para comemorar minha despedida, o que me deixa muito feliz e emocionado”, disse André Heller.

foto: Divulgação

(Liga Mundial) Brasil joga muito, vence Itália e está na final

A Seleção Brasileira conquistou a vaga na final da Liga Mundial ao superar a Itália, dona da casa, por 3 sets a 0, parciais de 25/11, 25/23 e 25/20, no ginásio Nelson Mandela, em Florença. Sem se intimidar com a maioria da torcida torcendo contra, os comandados do técnico Bernardinho, chegam à décima quarta final na história da competição e enfrentarão os Estados Unidos, às 15h30min (horário de Brasília), em busca do décimo título.

Lucão abriu o placar do jogo, que esteve empatado em 2 a 2. No ace do central, o Brasil fez 4 a 2. Com ponto de bloqueio de Sidão, o placar foi para 5 a 2. O Brasil seguiu bem e, com mais um bloqueio de Sidão, colocou cinco de vantagem em 8 a 3. Em boa passagem de Lucarelli pelo saque, a seleção brasileira fez 11 a 4. Neste momento, a Itália pediu tempo. Mas o Brasil chegou a mais um ponto e fez 12 a 4. Com um ritmo forte em quadra, a equipe verde e amarela esteve com tranquilidade no placar em 18 a 7. Os italianos mexeram no time, mas o time de Bernardinho seguiu superior (23 a 10). No final, com ponto de saque de Sidão, 25 a 11.

O segundo set começou mais equilibrado. A Itália colocou vantagem em 4 a 3 e depois, contando com erros do Brasil, aumentou para 9 a 5. Com Bruno no saque, o time verde e amarelo buscou e encostou em 9 a 8. Com Lucão no bloqueio, a seleção brasileira empatou (10 a 10) e, com Lucarelli, assumiu o comando do marcador (11 a 10). A partir deste momento, o Brasil dominou a parcial e abriu seis de diferença em 22 a 16. A Itália reagiu e, bem no bloqueio, reduziu a vantagem brasileira para 23 a 20. Os donos da casa seguiram embalados, mas o Brasil fechou em 25 a 23.

O terceiro set começou equilibrado (2 a 2), mas o Brasil tratou de colocar dois de vantagem logo em 4 a 2. A parcial voltou a ficar empatada em 7 a 7. Depois de bom saque de Sidão e bloqueio de Lucão, a seleção brasileira fez 11 a 8. Em uma diagonal curta de Wallace, o Brasil chegou a 13 a 10. No ace de Lucarelli, a equipe verde e amarela aumentou a diferença no placar para 18 a 13. Os italianos pararam o jogo e pediram tempo. Com bom aproveitamento de Lucarelli no ataque, o Brasil manteve o ritmo e fez 22 a 17. No final, a seleção brasileira fechou em 25 a 20.

“Conseguimos sacar muito bem e reduzir a força de ataque deles. Além disso, acabou que eles não conseguiram sacar tão bem, como normalmente fazem, então acredito que esse fundamento foi muito importante e fez a diferença para o resultado do jogo”, disse o central Lucão.

“Nos enfrentamos várias vezes nesta Liga e nos conhecemos muito bem. Hoje, nosso sistema defensivo funcionou muito bem. Nosso saque entrou, foi agressivo o tempo todo, colocamos pressão sobre eles e conseguimos ler bem o que o levantador deles ia fazer. Então, tocamos muito nas bolas, bloqueamos, aproveitamos bem os contra-ataques e isso fez a diferença”, garantiu o técnico Bruninho.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Sidão, Murilo, Lucarelli e Mário Jr. (líbero)
entraram: Leandro Vissotto e Rapha
Técnico: Bernardinho

Itália: Travica, Zaytsev, Piano, Birarelli, Parodi, Lanza e Rossini (líbero)
entraram: Buti, Vettori, Baranowicz e Randazzo
Técnico: Mauro Berruto

foto: FIVB/Divulgação

Sofrendo com impasse em ginásio, Voltaço trabalha fora de quadra

A temporada 2014/2015 já começou para o Volta Redonda, porém não como imaginava a diretoria e a comissão técnica. Devido a um problema burocrático, a equipe não consegue utilizar o ginásio da Ilha São João (pertencente a prefeitura da cidade), sendo que dois pedidos oficiais já foram feitos junto a secretaria de esportes do município. Com esse impasse, o elenco vem trabalhando na academia Konnen e em quadras de areia, dando prioridade as questões físicas.

“Nós e os torcedores do Voltaço não gostaríamos de perder nossa casa, afinal são seis anos utilizando a Ilha São João. Criamos uma identidade com o ginásio, conhecido nacionalmente por conta da equipe. Esperamos que o poder público local resolva esse impasse logo para podermos nos preparar melhor para a Superliga”, disse o gerente da equipe, Luiz Eduardo Fernandes.

A expectativa é que a situação seja resolvida o quanto antes para que o técnico Fabrício Amaral comece a trabalhar taticamente com o grupo. Até o momento, o Volta Redonda renovou com o oposto Léozão, o levantador Julio, o líbero Daniel e os centrais Mudo e Brunão. Além deles, o ponteiro dominicano Cueva jogará mais uma temporada nos Gigantes do Aço, porém só se apresenta em agosto e a única novidade até o momento é o central Maicon Santos, de 21 anos, que estava na Funvic/Taubaté.

“A gente continua estudando o mercado, procurando novos jogadores para compor o elenco, principalmente levantadores e ponteiros, mas na base da aposta. O investimento é muito alto para trazer um jogador de ponta e não é isso que estamos procurando no momento”, declarou o dirigente em entrevista ao globoesporte.com.

foto: Eduardo Fernandes/Arquivo Pessoal