domingo, 1 de março de 2015

(Superliga B) Sesi-SP/Juvenil vence Unincor/Três Corações e assume liderança

Na abertura da 5ª rodada da Superliga B, o Sesi-SP/Juvenil venceu a Unincor/Três Corações por 3sets a 1, parciais de 29/27, 25/21, 21/25 e 25/21, no ginásio da Vila Leopoldina. Com o resultado, o time paulistano assumiu a liderança isolada da competição, com 13 pontos, enquanto a equipe de minas gerais caiu para o sexto lugar, com cinco pontos ganhos.

O equilíbrio deu a tônica do primeiro set entre Unincor/Três Corações e Sesi-SP/Juvenil, sendo que nos momentos decisivos o time da casa foi melhor e fechou em 29 a 27. O time paulistano seguiu em bom ritmo no segundo set, tanto que venceu por 25 a 21, porém os mineiros não se deram por vencidos e deram o troco na parcial seguinte: 21 a 25. No quarto set, muita disputa e, mais uma vez, o clube de São Paulo levou e melhor por 25 a 21.

Na próxima sexta-feira, às 19h, o Sesi-SP/Juvenil encara o Sada/Unifemm, em Sete Lagoas. Já no sábado, às 19h, a Unincor/Três Corações recebe o Bento Vôlei/Isabela, no ginásio Pelezão.

foto: Unincor/Três Corações/Divulgação

Banderó pede concentração redobrada em partida deste domingo

A semana foi de treinamento intenso para Caffè Aiello Corigliano, de Felipe Banderó. O objetivo da equipe é reencontrar a vitória em partida válida pela 8ª rodada do returno da série A2 do Campeonato Italiano. A disputa será neste domingo, fora de casa, contra o Cassa Rurale Cantù e para o oposto brasileiro será a oportunidade de colocar em quadra os acertos realizados após a última rodada.

"Tivemos uma semana de treino muito intenso, trabalhamos muito em cima do nosso time, estudando nossos erros. Conseguimos identificar onde estamos errando, e verificar algumas falhas. Nosso time continua crescendo, e agora é o momento de mostrar isso durante o jogo", analisa o oposto, que terá o líbero brasileiro Davidson Lampariello como novo companheiro.

“Ele chega para somar experiência ao grupo. Acredito que teremos que além da técnica, colocar em quadra nossa vontade de ganhar e manter a concentração e lucidez nos momentos de dificuldade”, finaliza Banderó.

foto: Caffè Aiello Corigliano/Divulgação

sábado, 28 de fevereiro de 2015

(Superliga) Sada/Cruzeiro e Sesi-SP duelam em Contagem pela última rodada

Na 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015 todos os jogos ocorrem neste sábado, às 21h30min. A partida entre Sada/Cruzeiro e Sesi-SP, que ocorre no ginásio do Riacho, em Contagem, também ocorrerá neste horário e ainda terá a transmissão do Sportv. Enquanto os mineiros tem a melhor campanha da fase classificatória, com 56 pontos, a equipe paulistana aparece na terceira posição, com 42 pontos. Será um duelo entre grandes equipes, porém com Montes Claros, Voleisul e UFJF brigando por vaga nos playoffs, faltou bom senso na escolha para a TV.

A derrota na decisão do Campeonato Sul-Americano de Clubes já faz parte do passado e o treinador Marcelo Mendez quer todos os jogadores focados na Superliga. Encarar o Sesi-SP na última rodada da fase classificatória pode ser bom ou ruim, pois uma vitória pode embalar ainda mais o time e uma derrota pode colocar um ponto de interrogação em uma boa campanha para encarar os playoffs.

“Estamos muito focados neste jogo e temos consciência de que o Sesi-SP vem com força total para essa partida. Sem dúvidas, vai ser um grande jogo. Trabalhamos forte a semana toda para manter nosso nível e amanhã teremos mais um desafio antes de entrar no playoff. Com certeza, uma vitória vai dar uma confiança ainda maior a nossa equipe”, disse o central Isac.

“Nosso objetivo é entrarmos nos playoffs com 100% da nossa força. O grupo vem de uma disputa de um Sul-Americano, com todos trabalhando no máximo. E logo na volta já tivemos um jogo fora de casa, contra Campinas. Temos que aproveitar esses últimos dias, antes dos playoffs, para trabalhar e colocar toda a equipe em boas condições para a próxima semana. Em uma temporada tão longa, é normal que haja um desgaste físico. Estamos aproveitamento esse momento para recuperar alguns jogadores e vamos tratar também de rodar o time. Felizmente para nós o último jogo serve para cumprir tabela”, disse o técnico Marcelo Mendez.

De olho na próxima fase da Superliga, o Sesi-SP sabe da importância do jogo deste sábado, pois manter a terceira posição significa ter vantagem nas quartas de final. Além disso, vencer o Sada/Cruzeiro, como já ocorreu no primeiro turno, seria fundamental para o time, que oscilou demais na fase classificatória, ingressar com tudo nos playoffs.

“Estamos muito bem. Fizemos uma ótima semana de treinos visando esse jogo contra o Sada Cruzeiro, que é importante para nos garantimos em terceiro lugar na tabela, podendo decidir a série pelo playoff em casa. Sem dúvida, uma vitória contra o líder da competição seria de extremo valor para entrarmos ainda mais confiantes na próxima fase”, afirmou Riad.

“O Sada/Cruzeiro é um time tradicional e contra o Sesi já se caracterizaram grandes confrontos. São duas finais de Superliga, uma para cada um. Os jogos entre as duas equipes são sempre duros e difíceis e acreditamos em um jogo assim amanhã, não vai ser diferente dessa vez. É entrar e buscar, só depende de nós uma vitória para se garantir no terceiro lugar e é esse nosso objetivo”, comentou o treinador Marcos Pacheco.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Éder, Isac, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
Técnico: Marcelo Mendez

Sesi-SP: Marcelinho, Rafael, Lucão, Aracaju, Lucarelli, Maurício Borges e Serginho (líbero)
Técnico: Marcos Pacheco

foto: Renato Araújo/Divulgação Sada Cruzeiro

(Superliga) Precisando vencer para classificar, Montes Claros pega Brasil Kirin

Pela 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, o Montes Claros encara o Brasil Kirin, neste sábado, às 21h30min, no ginásio Tancredo Neves. Na oitava posição, com 26 pontos, o time mineiro precisa de uma vitória simples para se classificar aos playoffs, enquanto a equipe de Campinas, hoje em quarto lugar, com 42 pontos, ainda pode alcançar a terceira posição.

Dependendo apenas de si para classificar, o objetivo é fazer uma partida consciente, ou seja, errando o menos possível. Com um ponto a mais que o Voleisul/Paquetá Esportes, o Pequi Atômico pode até mesmo ficar com a vaga caso os gaúchos percam para o Minas Tênis Clube, em Novo Hamburgo. Entretanto, ninguém na equipe do técnico Marcelinho Ramos pensar em derrota no caldeirão.

“Nosso ponto forte é o coletivo. Nossa equipe não se destaca por um nome individual e sim pelo conjunto, e neste jogo não será diferente. Temos que trabalhar juntos e com muita intensidade o tempo todo”, disse o treinador Marcelinho Ramos, que espera ver o ginásio com boa presença de público.

Mesmo sofrendo com as baixas no elenco durante boa parte da fase de classificação, o treinador Alexandre Stanzioni destacou um ponto positivo no grupo, no caso, a superação. Independente da necessidade do adversário, o Brasil Kirin vai para cima na busca de três pontos, com o objetivo de termina essa etapa em uma posição que lhe garante vantagem nas quartas de final.

“Na fase inicial da competição tivemos uma boa arrancada, em termos de pontuação, além do crescimento da equipe de modo geral. A gente tinha um planejamento para melhorar algumas deficiências, mas com as lesões tivemos que reestruturar a equipe com novas peças e características, e isso demanda tempo. Essa reestruturação durante uma competição de alto nível foi bem complexa, sobrecarregou muita gente”, afirmou o treinador Alexandre Stanzioni.

“Estamos aqui para somar mais três pontos e teremos de entrar em quadra com a atenção redobrada para garantir o resultado positivo. Queremos terminar essa fase com vitória para chegarmos com moral nos playoffs”, declarou o ponteiro João Paulo Bravo.

Equipes:

Montes Claros: Edinho, Salsa, Polaco, Acácio Ceará, Rodriguinho e Ezinho (líbero)
Técnico: Marcelinho Ramos

Brasil Kirin: Sandro, Vini, João Paulo Bravo, João Paulo Tavares, Gustavão, Luizinho Ary (líbero)
Técnico: Alexandre Stanzioni

foto: Fredson Souza/MCV

(Superliga) Voleisul vai para o tudo ou nada diante do Minas Tênis

Neste sábado, às 21h30min, a Voleisul/Paquetá Esportes recebe o Minas Tênis Clube, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo, pela 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015. Ocupando a nona posição, com 25 pontos, o time gaúcho precisa da vitória e ainda torcer para Montes Claros perder para ficar com uma vaga nos playoffs. Já a equipe mineira, que está em quinto lugar, com 40 pontos, ainda pode alcançar a terceira posição em caso de vitória.

Faltando menos de 20 dias para o início da Superliga Masculina 2014/2015, a Voleisul/Paquetá Esportes era oficializada como uma das equipes que disputariam a elite nacional e agora chega a última rodada da fase classificatória com chance de ir aos playoffs. Para isso, o primeiro desafio é vencer o forte time do Minas Tênis Clube, com o apoio do torcedor, e ainda torcer para Montes Claros (oitavo colocado, com 26 pontos) não derrotar o Brasil Kirin, no Tancredo Neves.

“Dentro de quadra não podemos pensar em outros jogos. Temos que fazer a nossa parte e vencer (...) Nós temos plenas condições de vencer, e é para isso que estamos trabalhando. Se fizermos aquilo que treinamos, jogando o nosso jogo, temos condições de enfrenta-los em igualdade de condições”, destacou o treinador Paulo Roese.

“Não queremos pensar em resultados paralelos. Queremos fazer a nossa parte, fazer uma boa partida e vencer dentro da nossa casa. Estamos tendo todos os cuidados no treinos físicos, técnicos e também estamos trabalhando a parte mental. Vamos chegar com o nosso melhor”, disse o ponteiro Japa.

Lutando diretamente com Sesi-SP (42 pontos) e Brasil Kirin (42 pontos), o Minas Tênis Clube tenta somar mais três pontos, mesmo jogando no Rio Grande do Sul, para ter vantagem nos confrontos das quartas de final. O técnico Nery Tambeiro espera mais um jogo difícil na competição, ainda mais que o adversário está motivado na busca por uma vaga nos playoffs e vem de vitória no clássico contra o Canoas Vôlei.

“É um jogo muito importante, complicado, pois o Voleisul joga pela sua classificação. Só a vitória importa para eles, que ainda terão o apoio da torcida. Nossa equipe espera um jogo muito tenso, mas vamos entrar em quadra para buscar três pontos”, afirmou o técnico Nery Tambeiro.

Equipes:

Voleisul/Paquetá Esportes: Leandrão, Rafinha Almeida, Robinho, Bozko, Japa, Aureliano e Rafa (líbero)
Técnico: Paulo Roese

Minas Tênis Clube: Everaldo, Samuel, Canuto, Escobar, Otávio, Flávio e Lucianinho (líbero)
Técnico: Nery Tambeiro

foto: Daniel Nunes/Divulgação​​/Arquivo​

(Superliga) Com cara de prévia dos playoffs, Funvic/Taubaté encara Canoas

Pela 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, a Funvic/Taubaté enfrenta o Canoas Vôlei, neste sábado, às 21h30min, no ginásio Abaeté. Já confirmado na segunda colocação, com 46 pontos, o time do Vale do Paraíba tenta encerrar a fase classificatória com vitória, enquanto a equipe gaúcha, que está no sétimo lugar, com 31 pontos, ainda busca uma melhor colocação para os playoffs.

Vindo de vitória sobre o São Bernardo que garantiu a equipe nas quartas de final, a Funvic/Taubaté quer encerrar essa fase da competição com uma boa apresentação dentro de casa. O quarto lugar no Sul-Americano de Clubes já faz parte do passado e agora o foco está em jogar cada partida da Superliga como uma decisão, ainda mais quando os playoffs iniciarem.

“Faço um balanço positivo da primeira fase, por termos conquistado a segunda colocação com uma rodada de antecedência. Os playoffs são jogos onde o fator emocional influencia mais ainda no melhor momento tático das equipes”, disse o treinador Cezar Douglas, que não contará com Lorena (suspenso) e Sidão (lesionado).

Para conseguir a sexta colocação, o Canoas Vôlei precisa vencer a Funvic/Taubaté e ainda torcer para o Ziober/Maringá (31 pontos) perder em casa para o São José dos Campos, que já está eliminado. Caso fiquei no sétimo lugar, o adversário nos playoffs será o time do Vale do Paraíba, o que deixa o confronto desta noite com cara de prévia.

“O favoritismo é de Taubaté, mas será uma ótima oportunidade para conhecer os pontos fracos deles e aproveitar as fraquezas nos playoffs caso nos encontremos novamente. Não temos nada a esconder. O objetivo é quebrar o passe desde o saque. Acredito que venham para ganhar na frente da torcida, e, jogando com o passe na mão, fica difícil segurá-los”, afirmou o levantador Paulo Renan.

Equipes:

Funvic/Taubaté: Pedro, Leozão, Lipe, Thiago Sens, Sidão, Deivid e Felipe (líbero)
Técnico: Cezar Douglas

Canoas Vôlei: Evandro, Dennis; Quiroga, Alê, Gustavo, Tiago Barth e Jeffe (líbero)
Técnico: Marcos Miranda

foto: Jonas Barbetta/ Tuddo Comunicação

(Superliga) Sonhando com vaga, UFJF recebe lanterna São Bernardo

Neste sábado, às 21h30min, a UFJF enfrenta o São Bernardo, no ginásio da faculdade de educação física, em Juiz de Fora, pela 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015. Com 23 pontos e ocupando o 10º lugar, a equipe mineira ainda busca a classificação, lutando por uma vaga com Voleisul (25 pontos) e Montes Claros (26 pontos). Já o time do ABC paulista aparece na lanterna, com cinco pontos, e quer terminar a competição com dignidade.

Para conquistar a vaga nas quartas de final, a UFJF precisa vencer a partida por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1, conseguindo, assim, três pontos na tabela, além de torcer para Montes Claros e Voleisul/Paquetá Esportes não pontuarem em seus jogos contra Brasil Kirin e Minas Tênis Clube, respectivamente. A intenção de todos na equipe de Juiz de Fora é pensar exclusivamente no São Bernardo e depois conferir o que ocorre nas outras partidas da rodada.

“É um jogo importantíssimo para as nossas pretensões na Superliga. Para somarmos três pontos e continuarmos com chances de classificação, temos que entrar com foco total. Não podemos criar uma armadilha para nós mesmos, pensando que o São Bernardo não jogará para valer, devido à pontuação que tem. O fato de eles virem para cá sem responsabilidades, sem terem o que perder na Superliga, torna o jogo perigoso. Então precisamos entrar muito fortes e focados para buscarmos a vitória. E esperamos, ao final da vitória, comemorar a possível classificação”, disse o treinador Alessandro Fadul.

Pelo lado do São Bernardo, a campanha ruim não é motivo para tristeza, já que a edição desta temporada da Superliga serviu para o treinador Douglas Chiarotti testar vários atletas. Um exemplo é o jovem Nicolas Nardi, de 21 anos, que aparece como o quinto melhor bloqueador da competição, algo significativo em um time que está na última posição.

“É uma sensação boa estar entre os melhores, principalmente ao lado de tanta gente boa, de nome, que é um reconhecimento legal. Um incentivo. Apesar de eu ser um central não caracterizado como bloqueador, é bem legal (...) Foi uma boa temporada minha. Não comecei tão bem, devagar. Mas consegui correr atrás, joguei bastante e isso foi importante”, afirmou Nicolas.

Equipes:

UFJF: Tarcisio, Sérgio, Victor Hugo, Manius, Bergamo, Rodrigo e Fábio Paes (líbero)
Técnico: Alessandro Fadul

São Bernardo: Nicolas, Najari, André Santos, Igor, Edy, Fernando e Mendel (líbero)
Técnico: Douglas Chiarotti

foto: Alexandre Arruda/CBV

(Superliga) Ziober/Maringá encara São José de olho no sexto lugar

Neste sábado, às 21h30min, o Ziober/Maringá encara o São José dos Campos, no ginásio Chico Neto, pela 11ª rodada do returno da Superliga 2014/2015. Atualmente na sexta posição, com 31 pontos, o time paranaense quer a vitória para permanecer na posição para os playoffs, enquanto a equipe do Vale do Paraíba, hoje no 11º lugar, com onze pontos, tenta encerrar sua participação da melhor forma possível.

Depois de vencer a UFJF, em casa, e garantir antecipadamente a vaga nos playoffs, o Ziober/Maringá busca se firmar na sexta posição para fugir de Sada/Cruzeiro e Funvic/Taubaté nas quartas de final. O técnico Horacio Dileo, assim como todos os jogadores, quer o time atento desde o começo da partida, independente do adversário não ter mais chances de classificação.

“Não podemos cair na armadilha de só pelo fato de o São José estar desclassificado, vem aqui para passear. Será o último jogo deles na Superliga e vão querer se despedir com vitória, sem contar que tem toda a questão de renovar o contrato ou buscar um novo time, então temos que entrar em quadra com muita atenção e darmos o nosso melhor para buscar mais uma vitória”, declarou o ponteiro Diogo.

No São José dos Campos, a partida no Paraná será a última de uma campanha bem abaixo do esperado. A troca de comando logo no início da competição, com a saída de Reinaldo Bacilieri e a entrada de Alexandre Rivetti mostrou que o trabalho ia mudar de rumo. Além disso, em meio a temporada, alguns jogadores importantes foram dispensados como o central Rodolpho, o que só confirmou os problemas extra-quadra do time do Vale do Paraíba.

Equipes:

Ziober/Maringá: Ricardinho, Rivaldo, Mudo, Bomba, Diogo, Renato e Tiago Brendle (líbero)
Técnico: Horacio Dileo

São José dos Campos: Gelinski, Juninho, Everton, Moises, Bob, Kaio e Matheus (líbero)
Técnico: Alexandre Rivetti

foto: Ziober/Maringá/Divulgação