sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

(Superliga B) Upis/Brasília pega o Sada/Unifemm no Distrito Federal

Pela 6ª rodada da Superliga B, a Upis/Brasília recebe o Sada/Unifemm, nesta sexta-feira, às 20h, no ginásio da AABB, no Distrito Federal. Na liderança do Grupo B, com sete pontos, a equipe de Flávio Thiessen tenta se manter na ponta, enquanto os atuais campeões, que estão no segundo lugar, com seis pontos, querem a vitória para assumir o 1º lugar na chave.

Com apenas uma derrota, justamente na rodada passada para o Monte Cristo, a Upis/Brasília tenta fazer valer o fator casa para superar o jovem time mineiro. Com atletas em grande fase como Aboubacar e Luiz Perotto, além do ponteiro Enoch Paulinho, o time da capital federal espera conquistar a vitória para carimbar de vez um lugar nos playoffs.

“É o time que está na cabeça da nossa chave, estudamos um pouco sobre eles, mas estamos trabalhando mais focados no nosso jogo, que é o principal. Vamos buscar melhorar o saque, o ataque, que serão fundamentos muito importantes na partida. E vamos com muita pegada, muita dedicação. A vitória fora de casa contra o Flamengo também nos deu ainda mais motivação, porque foi um jogo difícil, diante da torcida deles, que a gente soube resolver. Agora é focar no jogo que vem, que deve ser ainda mais difícil”, avaliou o oposto cruzeirense Moreno.

foto: Upis/Brasília/Divulgação

(Superliga B) Apan/Blumenau e Itajaí/Pró-Vôlei duelam no Galegão

Nesta sexta-feira, às 19h, a Apan/Barão/Blumenau encara o Itajaí/Pró-Vôlei, no ginásio Galegão, pela 6ª rodada da Superliga B. Na 4ª colocação do Grupo A, com sete pontos, os comandados de André Donegá querem vencer o clássico catarinense para garantirem um lugar nos playoffs. Já o time de Marcelo Constantino, hoje no 6º lugar, com cinco pontos, precisa ganhar se quiser seguir com chance de classificação.

“Estamos encarando este jogo como uma final. Sabemos da dificuldade do jogo pois a equipe de Itajaí também possui jogadores experientes, como o Renato Felizardo. Esperamos realizar uma boa partida com auxílio da nossa torcida, que está apoiando muito nosso grupo, e buscar a classificação”, disse o levantador China, capitão do Apan/Barão/Cremer.

“Este será um dos jogos mais importantes da história do voleibol de Itajaí. Queremos vencer a partida para ficarmos mais próximos à classificação e colocar Itajaí no cenário nacional. Já conseguimos dois bons resultados, contra Santo André e Sesi-SP. Espero que nossa equipe consiga o resultado positivo. Sabemos que o time de Blumenau já tem mais experiência na competição e está buscando também um lugar. O jogo não será nada fácil”, contou o central Renato Felizardo, do Itajaí/Pró Vôlei.

foto: Apan/Barão/Blumenau/Divulgação

(Superliga) Em jogo equilibrado, Sesi-SP derrota São José no tie-break

No encerramento da 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016, o Sesi-SP derrotou o São José dos Campos por 3 sets a 2, parciais de 22/25, 28/26, 18/25, 25/23 e 17/15, no ginásio da Vila Leopoldina. Com o resultado, o time paulistano permanece na 3ª posição, agora com 33 pontos, enquanto a equipe do Vale do Paraíba continua no 8º lugar, com 20 pontos. 

A partida iniciou bastante disputada, com o São José dos Campos chegando a primeira parada técnica na frente: 7 a 8. Essa pequena vantagem seguiu até a segunda parada obrigatória: 15 a 16 e com boa atuação do oposto Alemão, os visitantes abriram 19 a 21. Na reta final, o Sesi-SP acabou errando muito e o time do Vale do Paraíba se aproveitou para fechar em 22 a 25.

Com o retorno do oposto Theo, o Sesi-SP esperava ganhar mais força no ataque, mas iniciou o segundo set atrás no placar: 6 a 8. Com uma parcial novamente disputada, o São José dos Campos continuava na frente no segundo tempo técnico: 14 a 16, com destaque para o ponteiro Diogo. Quando o período estava chegando ao seu final, os donos da casa conseguiram igualar as ações e o que se viu foi muita reclamação e tensão em quadra, sendo que Lorena acabou expulso. O time da capital aproveitou para fechar em 28 a 26.

Quem achava que os comandados de Renato Soares iriam ladeira abaixo após a derrota no set anterior se enganou. A equipe visitante manteve a mesma pegada e novamente chegou a primeira (6 a 8) e a segunda (13 a 16) paradas técnicas na frente. O levantador Rodriguinho conseguia fazer todos os seus atacantes pontuarem, o que prejudicava o trabalho do bloqueio do Sesi-SP. No final, com tranquilidade, o São José dos Campos venceu por 18 a 25.

Atrás por 2 sets a 1 o quarto set era decisivo para a continuação do Sesi-SP na partida. Com Theo, Riad e Thiago Alves entrando como titulares, os comandados do técnico Marcos Pacheco demoraram um pouco para entrosar, tanto que na primeira parada técnica o São José vencia por 4 a 8 e no segundo tempo obrigatório o placar marcava 10 a 16. Entretanto, empurrado pela torcida, o oposto Theo cresceu no jogo, assim como o central Gustavão e após algumas boas jogadas conseguiram reverter a situação para os donos da casa que venceram por 25 a 23.

No tie-break, o São José dos Campos começou melhor, colocando 4 a 5 no placar, porém o Sesi-SP, muito motivado pela atuação de Theo e pelos gritos da torcida foi para cima e virou: 10 a 8. Os visitantes reagiram e conseguiram passar novamente a frente: 10 a 12 e o final foi um dos melhores da rodada, com pontos muito disputados. Os donos da casa acabaram levando a melhor por 17 a 15 para alegria de quem foi a Vila Leopoldina.

“Essa vitória foi muito importante! Nós passamos um pouco de dificuldades no começo do jogo, mas soubemos contornar. Estávamos em um quarto set bem complicado e conseguimos reverter, isso dá muita força para a gente, foi merecido. Viemos de derrota e agora temos um jogo muito importante na sequência”, comentou o oposto Theo, que retornou após duas semanas fora de quadra.

“Foi um jogo muito equilibrado. O time de São José jogou muito bem e impôs dificuldade ao nosso grupo, mas, no momento decisivo, conseguimos sair melhor e fizemos a diferença do jogo. Fico feliz em ter sido o melhor jogador em quadra, mas essa vitória veio do nosso grupo, que soube ter paciência para sair do momento mais difícil no quarto set e de fechar o jogo”, disse o central Gustavão.

“Eu fiquei muito feliz primeiro pela equipe ter revertido uma situação que estava bem complicada para gente. O grupo teve cabeça para seguir, principalmente no quarto set, que estávamos seis pontos atrás e ter conseguido com calma e paciência diminuir os erros e não se desesperar com erros (...) Estou muito feliz de ter voltado, ainda mais a tempo de poder ajudar o Sesi-SP, que me acolheu de uma maneira muito carinhosa. Eu vou tentar aos poucos retribuir tudo isso dentro da quadra”, afirmou o central Riad.

Agora, os dois times dão uma parada para o Carnaval e voltam no dia 13. O Sesi-SP recebe a Funvic/Taubaté, às 11h30min, no ginásio da Vila Leopoldina. Já o São José dos Campos encara o Brasil Kirin, às 14h45min, no ginásio do Taquaral.

Equipes:

Sesi-SP: Thiaguinho, Rafael Araújo, Leandro Aracaju, Gustavão, Murilo, Douglas Souza e Serginho (líbero)
entraram: Theo, Vinhedo, Johan, Riad e Thiago Alves
técnico: Marcos Pacheco

São José Vôlei: Rodriguinho, Alemão, Everton, Bruno Felício, Cristian Poglajen, Diogo e Mário Jr. (líbero)
entraram: Lorena, Lucas Salim, Hugo, Bidá e Alberto
técnico: Renato Soares

foto: Raphael Amoroso/Sesi-SP

(Superliga) Montes Claros surpreende Sada/Cruzeiro e ganha no Riachão

Jogando no ginásio do Riacho, em Contagem, o Montes Claros surpreendeu o Sada/Cruzeiro e venceu por 3 sets a 1, parciais de 24/26, 20/25, 25/14 e 22/25, pela 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o Pequi Atômico chegou aos 24 pontos e segue na 6ª colocação, enquanto o time celeste, mesmo com a derrota, permanece na liderança isolada, com 39 pontos ganhos.

O primeiro set teve equilíbrio total até o placar de 17 a 17, com as equipes trabalhando muito bem no ataque. O Montes Claros fez 17 a 19 em um erro de ataque de Wallace. O Sada/Cruzeiro conseguiu o empate em 22 a 22, auxiliado por problemas no passe adversário. Depois de emocionantes ralis, o ponteiro Bob fechou para os visitantes em 24 a 26.

O time do Norte de Minas Gerais continuou com o bom ritmo na segunda parcial, virando bem os contra-ataques, e chegou a abrir 10 a 16. Do lado do Sada/Cruzeiro, o saque não entrava e a eficiência no ataque também caiu. Na reta final ainda houve uma reação dos donos da casa, mas o Montes Claros fechou com tranquilidade em 20 a 25, após erro de saque de Leal.

Diferente das parciais anteriores, o Montes Claros cometeu mais erros no terceiro set, enquanto o bloqueio do Sada/Cruzeiro passou a ser mais efetivo. Com bom volume de jogo e melhor aproveitamento dos contra-ataques, os comandados de Marcelo Mendezs logo abriram 16 a 9 na segunda parada técnica. Sem dar chances ao adversário, a equipe celeste manteve o ritmo e fechou o período em 25 a 14.

No quarto set, o jogo seguiu disputado. Os donos da casa voltaram a cometer muitos erros do início da partida e o Montes Claros reencontrou o bom ritmo de jogo. A eficiência no contra-ataque, principalmente com o ponteiro Bob, foi essencial para os visitantes que não caíram de produção e fecharam o confronto em 22 a 25.

“Nosso time vem fazendo um trabalho muito bom, mas não dá para vencer sempre. Nosso ataque e nosso saque não funcionaram muito bem e eles fizeram uma ótima partida. Temos agora três dias de descanso e vamos voltar com tudo para melhorar naquilo que precisamos”, analisou o treinador Marcelo Mendez.

“O resultado não foi positivo pra gente. O time deles jogou bem, mas a gente tem que focar um pouco mais na nossa equipe. Saber jogar na adversidade, correr atrás. Nós jogamos abaixo do que a gente vem apresentando, mas muito mérito do time deles também, que soube jogar na frente, fazer pressão. Mas hoje foi um jogo à parte. Eu tenho certeza de que os próximos serão diferentes. O campeonato é longo e ainda tem muita coisa pela frente”, disse o central Isac.

As duas equipes terão folga para o Carnaval e voltam a quadra apenas no dia 13. O Montes Claros encara o Juiz de Fora, às 18h, no ginásio da UFJF, enquanto o Sada/Cruzeiro pega o Minas Tênis Clube, às 19h, na Arena, em Belo Horizonte.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Filipe, Leal, Éder, Isac e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa, Alan, Éder Levi, Pedrão e Rodriguinho
técnico: Marcelo Mendez

Montes Claros: Rodrigo, André Nascimento, Bob, Kadu, Maicon, Rafael e Kachel (líbero)
entraram: Gian, Índio, Juninho, Renan, Celic e Jamelão
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Renato Araújo/Sada/Cruzeiro/Divulgação

(Superliga) Funvic/Taubaté faz 3 sets a 0 no Brasil Kirin e encosta no líder

Mesmo jogando no ginásio Taquaral, a Funvic/Taubaté não se intimidou e venceu o Brasil Kirin por 3 sets a 0, parciais de 25/23; 31/29 e 25/20, pela 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time do Vale do Paraíba chegou aos 38 pontos e encostou de vez no Sada/Cruzeiro (líder, com 39 pontos). Já a equipe de Campinas parou nos 27 pontos, mas permanece na 4ª colocação da tabela.

O equilíbrio predominou logo no início de jogo. O Brasil Kirin conseguiu complicar a vida do adversário com boas passagens pelo saque de Wallace e Olteanu e foi para a primeira parada técnica na frente (8 a 6). Os campineiros administraram bem a vantagem, foram controlando o jogo, mas os visitantes empataram após sequência de saques fortes (20 a 20). No momento decisivo da parcial, a Funvic/Taubaté anotou ace e fechou o primeiro set: 25 a 23.

No segundo set, a Funvic/Taubaté aproveitou o embalo da parcial anterior e foi para a primeira parada na frente: 3 a 8. O técnico Alexandre Stanzioni resolveu mexeu na sua equipe, colocando em quadra Piá, Ygor Ceará e Vini. Aos poucos, os donos da casa se recuperaram e a vantagem que era de cinco diminuiu para dois na segunda parada técnica (14 a 16). Os donos da casa seguiram focados e empataram após saque forte de Piá, que Ceará completou de xeque (20 a 20). Com a igualdade, o ginásio ficou de pé para ver o final da parcial. Os times se revezaram na frente do placar, protagonizaram grandes lances, especialmente no ataque, onde os visitantes conseguiram a vitória por 29 a 31.

O terceiro set começou equilibrado e com novamente o time do Vale do Paraíba na frente do placar na primeira parada técnica: 6 a 8. Usando bastante o banco de reservas, o Brasil Kirin tentava neutralizar as principais jogadas do adversário, que acabou indo para o segundo tempo obrigatório com a vantagem de 12 a 16. Com Lipe mostrando que está completamente recuperado de lesão e o cubano Sanchez soltando o braço, a Funvic/Taubaté foi administrando o placar até fechar em 20 a 25.

“Num jogo tão apertado e equilibrado como foi o de hoje algumas situações de saque fazem a diferença. Tentamos arriscar em alguns momentos, em outros tivemos que passar a bola para o outro lado. Isto acabou sendo a diferença, pois não conseguimos imprimir um ritmo intenso. Agora é hora de erguer a cabeça e dar prosseguimento no trabalho”, comentou o treinador Alexandre Stanzioni.

As duas equipes agora terão uma pausa para o Carnaval e voltam a quadra apenas no dia 13. A Funvic/Taubaté encara o Sesi-SP, às 11h30min, no ginásio da Vila Leopoldina, enquanto o Brasil Kirin pega o São José dos Campos, às 14h45min, no ginásio Taquaral.

Equipes:

Brasil Kirin:
Gonzalez, Wallace, Lucas Lóh, Olteanu, Luizinho, Maurício e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Ygor Ceará, Jotinha, Michael, Piá e Vini
técnico: Alexandre Stanzioni

Funvic/Taubaté: Raphael, Sanchez, Lucarelli, Japa, Ialisson, Otávio e Felipe (líbero)
entraram: Leozão, Pedro, Deivid e Lipe
técnico: Cezar Douglas

foto: Cinara Piccolo/Vôlei Brasil Kirin

(Superliga) Lebes/Gedore/Canoas passa pelo Voleisul/Paquetá Esportes

Pela 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016, o Lebes/Gedore/Canoas venceu o Voleisul/Paquetá Esportes por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/15 e , no ginásio La Salle. Com o resultado, a equipe do técnico Marcelo Fronckowiak chegou aos 24 pontos e segue na 7ª colocação, enquanto o time de Novo Hamburgo parou nos 16 pontos e permanece na 10ª colocação da tabela.

A partida iniciou com o Voleisul/Paquetá Esportes marcando primeiro, mas logo com Léo Caldeira dando o troco na sequência. O início era disputado, com as duas equipes trocando pontos e errando muito pouco no ataque, sendo que os visitantes, em boa passagem de Acácio no saque, abriu 3 a 5. Na primeira parada técnica, a equipe de Novo Hamburgo chegou na frente com 5 a 8, após erro de saque de Dennis. O Lebes/Gedore/Canoas conseguiu uma reação e com o próprio oposto cubano encostou: 7 a 8 e na bola para fora de Mão, o placar ficou igual 9 a 9. O duelo seguiu parelho, com os ataques levantando a melhor sobre as defesas: 13 a 13 e na segunda parada obrigatória, os donos da casa fizeram 16 a 15 e na volta, abriram dois pontos, obrigando Reinaldo Bacilieri a parar o jogo. Entretanto, após novo ponto disputado, o Voleisul deixou tudo igual: 17 a 17. Os comandados de Marcelo Fronckowiak abriram três pontos: 22 a 19 e com essa vantagem conseguiu administrar e vencer por 25 a 21, após ponto de Tarcísio.

O segundo set iniciou com os donos da casa soltando o braço no saque e abrindo 3 a 0, devido a problemas no passe adversário. Com Composto, desde o começo da parcial em quadra, o Voleisul/Paquetá Esportes ganhou em força de saque, porém após bola para fora de Mão o placar era 5 a 2. Com mais volume de jogo, o Lebes/Gedore/Canoas foi abrindo vantagem até chegar a primeira parada técnica com: 8 a 4, após ponto de Bozko. Com destaque para a boa distribuição de Sandro, a equipe da casa foi mantendo a diferença, e com Léo Caldeira fizeram 13 a 7 e no segundo tempo técnico o placar era: 16 a 11. O time de Novo Hamburgo não conseguia encostar no placar, enquanto a equipe da casa conseguia ter mais volume na defesa e no ataque: 18 a 12. No final, essa vantagem foi sendo administrada e ampliada até a vitória por 25 a 15.

Querendo evitar um 3 sets a 0, o Voleisul/Paquetá Esportes começou melhor a terceira parcial forçando bastante o saque e abrindo 3 a 0. Com Bob e Franco em quadra, Reinaldo Bacilieri aumentou seu poderio de ataque e mesmo com o Lebes/Gedore/Canoas melhorando, os visitantes fizeram 5 a 8 na primeira parada técnica. Com a torcida empurrando, os donos da casa encostaram no placar 9 a 9 com boa passagem de Tarcísio no saque. Neste momento, o duelo ficou equilibrado e com os dois times errando o menos possível e na segunda parada técnica o placar era de 15 a 16, para o time de Novo Hamburgo após saque de Victor Hugo para fora. Com um bloqueio forte, os comandados de Reinaldo Bacilieri abriram 16 a 18 e conseguiam neutralizar alguns ataques adversários. O jogo era foi muito disputado e no bloqueio de Dennis, os donos da casa deixaram tudo igual: 22 a 22. Na boa passagem de Evandro pelo saque, o Lebes/Gedore/Canoas conseguiu a virada e na sequência venceu por 25 a 23, após erro de saque de Jonatas.

“Eu estou feliz pela vitória, pois ganhamos de um grande adversário, que precisava do resultado e estava pressionado em relação a isso. A gente construiu um placar interessante nos dois primeiros sets e teve muita dificuldade após a mudança que o Reinaldo (Bacilieri) efetuou (a entrada de Bob) e louvo a participação do Rafinha porque eu acho que está fazendo uma baita Superliga (...) Estou contente porque a gente tem sido mais constante, onde até contra o próprio Sada/Cruzeiro havia margem para a gente pontuar naquele jogo, agora ainda mexemos em situações que estão ligadas a confiança. A gente ainda está construindo uma personalidade de time e fico feliz quando responde dessa maneira”, declarou o técnico Marcelo Fronckowiak.

“Estamos trabalhando da forma correta e o resultado vem quando tu trabalha direito e certo. Estamos aproveitando cada momento (...) Eu acho que o grande segredo é a mescla de gurizada com os mais experiente, sendo que um completamente o outro. Estamos estudando bem os jogos, trabalhando certinho”, afirmou o líbero Jeffe, que mesmo no embalo da equipe vê como boa a pausa para o Carnaval.

“É bom porque temos que descansar e os jogos estão bem difíceis. É uma pausa que todo mundo merece, a gente tem que parar um pouco, descansar, aproveitar bem essa folga, no bom sentindo, e voltar focado e trabalhando como estamos porque temos muitas coisas para colher pela frente” concluiu o jogador do Lebes/Gedore/Canoas

“Foram dois sets muito equilibrados, onde poderíamos ter vencido, mas eles venceram. Tivemos a possibilidade de fechar esses sets e falhamos nas finalizações. Erramos, principalmente, nos momentos que não podíamos e eles acabaram se fazendo valer disso. O segundo set não tem contexto, pois desligamos realmente, com um nervosismo acima do ideal, mas conseguimos pelo menos no final equilibrar o lado emocional (...) A Superliga é dessa forma se a gente cria a situação de vencer, a gente tem que fazer acontecer”, declarou o técnico Reinaldo Bacilieri.

As duas equipes agora ganham uma pausa para o Carnaval e voltam a quadra apenas no dia 13, às 18h. O Lebes/Gedore/Canoas encara o Bento Vôlei/Isabela, novamente no ginásio La Salle, enquanto o Voleisul/Paquetá Esportes enfrenta o Copel Telecom/Maringá, no ginásio Chico Neto.

Equipes:

Lebes/Gedore/Canoas: Sandro, Dennis; Léo Caldeira, Bozko; Victor Hugo, Tarcísio e Jeffe (líbero)
entraram: Alê, Evandro e Matheus e Palotti
técnico: Marcelo Fronckowiak

Voleisul/Paquetá Esportes: Rafinha, Franco, Jonatas, Tiago Mão, Acácio, Robinho e Thales (líbero)
entraram: Renan, Bob, Jairo e Composto
técnico: Reinaldo Bacilieri

foto: Daniel Nunes

(Superliga) Minas Tênis Clube leva susto, mas supera Juiz de Fora

Pela 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016, o Minas Tênis Clube saiu perdendo para o Juiz de Fora, mas venceu por 3 sets a 1, parciais de 19/25, 25/22, 25/14 e 25/21, na Arena, em Belo Horizonte. Com o resultado, os comandados de Nery Tambeiro chegaram aos 25 pontos e permanecem na 5ª colocação, enquanto o time da Zona da Mata segue na lanterna da competição, com apenas sete pontos.

Mesmo em posições bem diferentes na tabela, o primeiro set iniciou bastante equilibrado, com o Minas Tênis clube chegando a primeira parada técnica com um ponto a frente: 8 a 7. Com muita disposição e arriscando bastante no saque, o Juiz de Fora conseguiu a virada e na segunda parada técnica dominava o placar: 14 a 16. Contando com excelente atuação do ponteiro Djalma, os visitantes foram abrindo vantagem e surpreenderam ao fazer 19 a 25.

Com 1 sets a 0 contra, o Minas Tênis Clube foi para cima na segunda parcial e fez 8 a 6 na primeira parada técnica. Mesmo com Escobar marcado, os donos da casa conseguiram abrir boa diferença no placar e fazer 16 a 11 na segunda parada obrigatória. Essa vantagem foi se mantendo durante todo o período e mesmo com Juiz de Fora tentando reagir, os comandados de Nery Tambeiro tiveram tranqüilidade para fechar em 25 a 22.

No terceiro set, os donos da casa dominaram as ações do início ao fim. Na primeira parada técnica a vantagem era de 8 a 5, enquanto no segundo tempo obrigatório o placar marcava 16 a 10. Impondo o seu jogo, o Minas Tênis Clube tinha no líbero Lucianinho um gigante na defesa, o que facilitou os contra-ataques: 21 a 12. No final, a equipe da capital minera apenas administrou o marcador e com facilidade fez 25 a 14.

Quando se esperava que o Minas Tênis Clube iria entrar forte no quarto set, o que se viu foi o Juiz de Fora muito ligado em quadra e fazendo incríveis 3 a 8 na primeira parada técnica. Entretanto, essa situação durou pouco e com bom trabalho de Everaldo, principalmente com o ponteiro Raidel, os donos da casa viraram o placar logo na segunda parada técnica 16 a 15. Sem conseguir reagir, os visitantes acabaram errando muito, o que facilitou as coisas para os donos da casa fecharem em 25 a 21.

“A nossa mudança de atitude que foi fundamental para a vitória. A gente sabia que o jogo seria perigoso, e o Juiz de Fora começou muito bem. No primeiro set eles sacaram bem e venceram. Nos próximos sets isso mudou, o nosso time passou a sacar melhor, e isso facilitou para a defesa, para o bloqueio e para os contra-ataques. A nossa equipe não queria perder pontos hoje, já que buscamos nos aproximar dos quatro primeiros colocados. Agora é aproveitar a folga para descansar e voltar bem para os próximos jogos. Queremos ir longe, e, para isso, temos que estar bem treinados e focados”, declarou o líbero Lucianinho, eleito o melhor em quadra.

As duas equipes agora terão uma pausa para o Carnaval. No dia 13, às 19h, o Minas Tênis Clube volta a quadra para o clássico diante do Sada/Cruzeiro, novamente na Arena, em Belo Horizonte. No mesmo dia, às 18h, o Juiz de Fora recebe o Montes Claros, no ginásio da UFJF.

Começaram jogando pelo lado juiz-forano o levantador Mauricio, o oposto Leandrão, os ponteiros Djalma e Renato, os centrais Diego e Igor e o líbero Fabio Paes. Também estiveram em quadra Felipe Hernandez e Tarik (levantadores), Thiago Maciel (oposto), Zóio e Tatinho (ponteiros) e Ninão (central).

Equipes:

Minas Tênis Clube
: Everaldo, Escobar, Bruno Canuto, Raidel, Flávio, Pétrus e Lucianinho (líbero)
entraram: Cléber, Madaloz, Carísio e Leozão
técnico: Nery Tambeiro

Juiz de Fora:
Maurício, Leandrão Renato, Djalma, Igor, Diego Almeida e Fábio Paes (líbero)
entraram: Thiago Maciel, Tarik, Felipe Hernandez, Zoio e Ninão
técnico: Alessandro Fadul

foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube

(Superliga) Copel Telecom/Maringá vence Bento Vôlei/Isabela e segue na briga

Jogando no ginásio Chico Neto, o Copel Telecom/Maringá derrotou o Bento Vôlei/Isabela por 3 sets a 0, parciais de 25/ 23, 25/22. 28/26, pela 5ª rodada do returno da Superliga 2015/2016. Com o resultado, o time paranaense chegou aos 14 pontos e segue na briga por uma vaga nos playoffs, enquanto a equipe gaúcha parou nos 18 pontos e continua na 9ª posição.

A partida começou muito equilibrada, com as duas equipes trocando pontos durante todo o primeiro set, sendo que na primeira parada técnica a vantagem era dos donos da casa: 8 a 7. Na frente por um ponto apenas, o Copel Telecom/Maringá conseguiu manter a dianteira no placar por boa parte da parcial: 16 a 15, porém na reta final, o Bento Vôlei/Isabela conseguiu a virada: 20 a 21. Nos momentos decisivos, o jovem Luan foi importante e o time paranaense venceu por 25 a 23.

O segundo set também iniciou equilibrado, porém com ligeira vantagem maringaense na primeira parada técnica: 8 a 6. Mostrando força no ataque, com boas atuações do oposto Rivaldo e do central Giovanni, o Bento Vôlei/Isabela conseguiu passar a frente do placar no segundo tempo obrigatório: 14 a 16, porém o Copel Telecom/Maringá não desistiu e foi para a cima virando o duelo em 21 a 20 e com um bom volume de jogo conseguiu a vitória por 25 a 22.

Precisando vencer, o Bento Vôlei/Isabela foi para cima no terceiro set e mesmo com um placar apertado na primeira parada técnica: 7 a 8, conseguiu abrir grande vantagem no segundo tempo obrigatório: 12 a 16. Quando o placar apontava 12 a 18 para os visitantes, que iam muito bem no saque e nos contra-ataques, os comandados de Horacio Dileo resolveram reagir e com boa distribuição de Thiago Gelinski conseguiram a virada: 21 a 20 e depois de muita disputa fecharam o confronto em 28 a 26.

“Era um jogo de seis pontos contra um adversário direto pela classificação para os playoffs, então foi uma vitória muito importante dentro de casa. Temos uma sequência de mais dois jogos em casa, e conquistar esses três pontos com o apoio da torcida é algo que nos dá confiança”, afirmou o levantador Thiago Gelinski,

"Estou muito feliz. Precisávamos ganhar esse jogo, então entramos muito concentrados e jogamos bem. Partidas como esta podem me ajudar a voltar para a seleção japonesa. Foi bom para o time, e para mim”, declarou o ponteiro Fukuzawa.

As duas equipes só voltam a quadra após a pausa para o Carnaval. No dia 13, às 18h, o Copel Telecom/Maringá recebe o Voleisul/Paquetá Esportes, no ginásio Chico Neto, enquanto no mesmo dia e horário, o Bento Vôlei/Isabela faz o clássico gaúcho diante do Lebes/Gedore/Canoas, no ginásio La Salle.

Equipes:

Copel Telecom/Maringá: Thiago Gelinski, Luan, Ualas, Exoce, Thiago Sens, Fukuzawa e Rogerinho (líbero)
entraram: Kaio, Guilherme Gentil, Deivid, Aureliano, Elder e Alemão
técnico: Horacio Dileo

Bento Vôlei/Isabela: Marlon, Rivaldo, Zé Ricardo, Ocampo, Giovanni, Bruno Temponi e Daniel (líbero)
entraram: Bergamo, Rodrigo Rivoli e William Refatti
técnico: Paulão

foto: Fernando Tanaka