sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

(Superliga) Embalado, Minas Tênis joga fora diante da UFJF

Em mais um confronto mineiro pela Superliga 2014/2015, o Minas Tênis Clube encara a UFJF, neste sábado, às 19h, no ginásio da Faefid, em jogo válido pela 2ª rodada do returno da competição. Ocupando a quarta posição, com 22 pontos, a equipe de Belo Horizonte quer continuar no G-4 e por isso vai em busca da vitória, enquanto o time de Juiz de Fora, que atualmente aparece no nono lugar, com 12 pontos, quer ganhar para retornar a zona de classificação aos playoffs.

Embalado pela importante vitória sobre a Funvic/Taubaté, o Minas Tênis Clube, independente de jogar fora de casa, só pensa em somar mais três pontos nesta rodada. Conhecedor da UFJF (adversário das semifinais do Campeonato Mineiro), o técnico Nery Tambeiro espera ver seu time concentrado desde o início da partida e aproveitando as oportunidades que tiver para abrir vantagem no placar.

“Fico feliz de ter entrado bem no jogo (diante da Funvic/Taubaté), acho que só consegui isso porque recebi muito apoio dos meus companheiros. Agora temos mais um jogo muito difícil, pois as equipes já se conhecem bem, mas vamos para buscar a vitória. Temos o objetivo de tentar nos manter em quarto lugar”, afirmou o ponteiro Willian, de apenas 19 anos.

Na UFJF, a derrota para o Canoas Vôlei na rodada passada não estava nos planos, já que a equipe tinha conseguido ingressar no G-8. Agora, voltando para casa, os comandados do técnico Chiquita querem vencer para retornar a zona de classificação aos playoffs, mesmo sabendo que hoje o adversário é uma das principais equipes da competição.

Fora de quadra, a UFJF vai arrecadar brinquedos para as crianças assistidas na Fundação Ricardo Moyses Júnior. Os ingressos estão sendo vendidos com 50% de desconto (inteira a R$ 10 e meia a R$ 5), e os torcedores devem doar um brinquedo na entrada do ginásio, iniciativa que valoriza ainda mais o projeto em Juiz de Fora.

Equipes:

UFJF: Rodrigo e Bérgamo; Manius e Sérgio; Victor Hugo, Ialisson e Fábio Paes(líbero)
Técnico: Chiquita

Minas Tênis: Everaldo, Escobar, Bruno Canuto, João Rafael, Otávio Flávio e Lucianinho (líbero)
Técnico: Nery Tambeiro

foto: Minas Tênis Club/Divulgação

(Superliga) Voleisul recebe o Sesi-SP em Novo Hamburgo

Na abertura da 2ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, a Voleisul/Paquetá Esportes recebe o Sesi-SP, neste sábado, ás 11h, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. Com 12 pontos ganhos e ocupando a 10ª posição, a equipe gaúcha busca a vitória para voltar a zona de classificação aos playoffs. Já o time paulistano, que hoje está no quinto lugar, com 21pontos, quer vencer para se recuperar e subir na tabela.

Mesmo jogando contra um dos grupos mais qualificados da Superliga, a Voleisul/Paquetá Esportes confia no retrospecto para vencer. No primeiro turno, a equipe gaúcha foi até São Paulo e venceu por 3 sets a 1. O técnico Paulo Roese sabe que de lá para cá, as equipes foram se entrosando, mas acredita na força do seu grupo para conquistar a vitória em casa, além do adversário chegar pressionado.

“Nós jogamos muito bem aquela partida, e soubemos aproveitar as falhas que eles tiveram. Se repetirmos isso nesse jogo podemos sair com a vitória (...) Acredito que eles não esperavam essa derrota (para Montes Claros). Isso é bom porque aumenta a pressão sobre eles, mas faz com que tenhamos de redobrar a atenção porque eles virão com ainda mais determinação”, afirmou o treinador Paulo Roese.

Pelo lado do Sesi-SP, o técnico Marcos Pacheco não aprovou em nada a atuação da equipe na derrota para Montes Claro, no tie-break, na última rodada. A equipe paulista oscilou demais durante a partida e acabou entregando muitos pontos ao time mineiro, que na hora da decisão soube aproveitar isso. O central Riad vem sendo o grande destaque do time, principalmente, no bloqueio, enquanto o oposto Théo vem perdendo a posição aos poucos para o jovem Rafa Araujo.

Equipes:

Voleisul/Paquetá Esportes: Maurício, Japa, Robinho, Renan, Aureliano, Leandrão e Rafa (líbero)
Técnico: Paulo Roese

Sesi-SP: Rafael, Marcelinho, Aracajú, Riad, Lucarelli, Maurício Borges e Serginho (líbero)
Técnico: Marcos Pacheco

foto: Daniel Nunes

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Leandro Vissotto conquista título japonês sobre Thiago Alves

No último final de semana, o oposto Leandro Vissotto foi um dos grandes protagonistas do fim do jejum do JT Thunders na Copa do Imperador, a segunda competição de clubes mais importante do Japão. Sete anos depois, a equipe voltou ao primeiro lugar do pódio, após vencer o Panasonic Panthers, do ponteiro Thiago Alves, por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/16 e 25/18. 

A conquista da Copa do Imperador foi a primeira de Leandro Vissotto com a camisa do JT Thunders. Jogando pela primeira vez no país, depois de atuar na Itália, Rússia e Coreia do Sul, o oposto brasileiro espera que esse seja o primeiro de muitos títulos no time de Hiroshima. 

“Estou muito feliz aqui no Japão. Me adaptei rápido ao país e ao time, que tem uma grande estrutura. Essa vitória foi muito especial, a equipe não conquistava a Copa do Imperador desde 2007. É uma satisfação enorme fazer parte desta história. Vamos ainda mais fortes para o Campeonato Japonês”, disse Leandro Vissotto. 

foto: JVA/Divulgação

Marcelo Fronckowiak é demitido Dínamo Krasnodar

Não é apenas o voleibol brasileiro que está imitando o futebol. Nesta semana, o técnico Marcelo Fronckowiak foi pego de surpresa ao ser demitido pela diretoria do Dínamo Krasnodar. Contratado em julho passado, ele não resistiu a eliminação na segunda fase da Copa da Rússia, porém na primeira fase da competição, ele conquistou dez vitórias consecutivas, fazendo uma campanha no mínimo interessante.

“A justificativa foi falta de resultado. Nunca falaram mal do meu trabalho, pelo contrário. Falaram que poderíamos estar numa classificação melhor e que deveriam fazer algo, e que o mais fácil era mudar o treinador. O assistente assume o time e o manager se torna auxiliar. Estou bastante triste com essa situação inédita para mim, mas tentei dar o meu melhor e vesti a camiseta. Enfim, não deu certo. Acredito que a barreira da língua tenha pesado também, apesar de vários jogadores falarem inglês, nunca é igual quando frequentemente precisamos de tradutores”, afirmou Marcelo Fronckowiak, em entrevista ao globoesporte.com.

Marcelo Fronckowiak, que tem no currículo o pentacampeão da Superliga, sendo três títulos como jogador (1994/1995,1997/1998 e1998/1999) e dois como técnico (2002/2003 e 2012/2013), ainda não recebeu nenhuma proposta para voltar ao Brasil. Entretanto, ele em breve estará no país e tem interesse de retomar o voleibol no Rio de Janeiro, que após a extinção de RJX e Volta Redonda, está sem representantes na Superliga A e B.

foto: Reprodução / Facebook

(Superliga) Montes Claros joga muito e vence Sesi-SP no tie-break

No encerramento da 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, o Montes Claros derrotou o Sesi-SP por 3 sets a 2, parciais de 25/22, 32/34, 21/25, 28/26 e 15/12, no ginásio da Vila Leopoldina. Com o resultado, o time mineiro alcançou 15 pontos e manteve a sétima posição, enquanto a equipe paulistana segue no quinto lugar, com 21 pontos ganhos.

A partida começou com os visitantes abrindo 2 a 0 após bom saque do central Salsa. Depois de uma sequência de boas defesas o time da casa conseguiu o empate em 5 a 5, e logo depois Lucarelli aproveitou o contra-ataque para virar o placar, 6 a 5. O Montes Claros recuperou a vantagem e fez 11 a 9 com uma bola de Pedrão pelo meio. O levantador Rodriguinho, com uma bola de segunda, deixou a vantagem maior a favor do time mineiro na parada técnica, 16 a 13. Pedrão aproveitou uma bola de tempo e fez 20 a 17 para Montes Claros. Com bloqueio de Riad, o Sesi-SP se aproximou e obrigou o treinador adversário a parar o jogo, mesmo com 23 a 21 no placar. Os visitantes fecharam o set com um toque na rede de Marcelinho, 25 a 22.

O time mineiro abriu o placar da segunda parcial com o erro de ataque de Riad. O Montes Claros chegou a abrir dois pontos, mas o Sesi-SP voltou a deixar tudo igual em 5 a 5 com o contra-ataque de Lucarelli. Novamente as equipes continuaram trocando bolas, e Riad empatou o jogo com um ace, 11 a 11. Em seguida, no contragolpe de Lucarelli, os donos da casa reverteram o placar em 12 a 11. O Sesi-SP manteve a ligeira vantagem nas disputas seguintes até 19 a 18, quando o Montes Claros marcou duas vezes seguidas e virou o jogo na reta final do set, 20 a 19. A disputa continuou acirrada, e com muitos erros de saque. Ambos os lados tiveram oportunidades para definir a parcial, mas quem conseguiu foi Lucarelli, que fez 34 a 32, empatando a partida.

No terceiro set o Sesi-SP manteve a liderança desde o começo, e com os dois toques do ponteiro Ceará, o time da casa abriu três pontos e chegou na frente no tempo técnico, 8 a 5. Com um bloqueio de Riad a diferença aumentou 11 a 7. Maurício Borges explorou o bloqueio adversário e fez 16 a 10. O Montes Claros reagiu e fez três pontos seguidos, mesmo assim, a diferença ainda se manteve em 19 a 16. Vindo do fundo e sem bloqueio, Lucarelli marca 21 a 16. A equipe paulista administrou a vantagem e fechou em 25 a 21 com o ataque do oposto Rafa.

A quarta etapa do jogo começou com a virada de bola do Montes Claros. Pedrão aumentou a vantagem mineira para 4 a 2. Os dois lados trocaram de posição no placar, mas uma bola de graça para o Montes Claros recolocou o representante de Minas Gerais com vantagem, 12 a 10. O bloqueio de Rogério deixou o Sesi-SP próximo aos adversários, 14 a 13. Os donos da casa empataram com o erro de recepção dos visitantes, 15 a 15. A disputa seguiu ponto a ponto, da mesma forma como o que aconteceu no segundo set, até que com um contra-ataque de Polaco, o Montes Claros fechou o set em 28 a 26.

O tie-break começou favorável para o time mineiro que abriu 3 a 0, obrigando ao técnico do Sesi-SP, Marcos Pacheco, a parar logo a partida. O erro de ataque de Salsa reduziu a diferença para 4 a 3. A equipe paulista empatou a partida em 6 a 6, mas logo depois , Ceará reabriu a vantagem com um contra-ataque, 8 a 6. Salsa, com um bloqueio, fez 11 a 9, para o Montes Claros. Edinho explorou o bloqueio e aumentou para 13 a 10. Com o erro de saque de Lucarelli, o time de Minas Gerais fechou o set em 15 a 12 e a partida.

“O importante foi o resultado positivo para a equipe. Todos estamos de parabéns. Independente do que aconteça no jogo, aqueles que estão no banco têm que estar concentrados e ligados, prestando atenção para poder entrar em quadra e contribuir da melhor maneira”, declarou o oposto Edinho.

No próximo sábado, às 11h, o Sesi-SP enfrenta o Voleisul/Paquetá Esportes, no ginásio da Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo. No mesmo dia, às 19h30min, o Montes Claros pega o Sada/Cruzeiro, no ginásio Tancredo Neves.

Equipes:

Sesi-SP: Rafael, Marcelinho, Aracajú, Riad, Lucarelli, Maurício Borges e Serginho (líbero)
entraram: Théo, Thiaguinho e Rogério
Técnico: Marcos Pacheco

Montes Claros: Léo, Rodriguinho, Salsa, Pedrão, Polaco, Ceará e Ezinho(líbero)
entraram: Túlio, Edinho, Cléber e Índio
Técnico: Marcelo Ramos

foto: Lucas Dantas/Sesi-SP/Divulgação

(Superliga) Com decisão no tie-break, Minas Tênis vence Taubaté

Jogando na Arena JK, o Minas Tênis Clube derrotou a Funvic/Taubaté por 3 sets a 2, parciais de 21/25, 26/24, 25/22, 21/25 e 15/13, na 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015. Com o resultado, a equipe de Belo Horizonte chegou aos 22 pontos e manteve a quarta posição, enquanto o time do Vale do Paraíba caiu para o terceiro lugar, com 30 pontos ganhos.

Minas Tênis e Funvic/Taubaté fizeram um bom início de jogo. As equipes começaram trocando pontos, mas o time minastenista errou mais e permitiu que a equipe paulista terminasse na frente na primeira parada técnica (8 a 5). As instruções de Nery Tambeiro na parada deram certo e o Minas passou a ser eficiente no ataque, trocando pontos novamente. No momento decisivo, o Taubaté soube aproveitar melhor as oportunidades, e nem mesmo a boa atuação do líbero Lucianinho, na defesa e na recepção, evitou a vitória dos paulistas por 25 a 21.

No início do segundo set foi a vez do Minas Tênis aproveitar os erros do adversário para terminar em vantagem no tempo técnico: 8 a 7. Mesmo errando mais, o Funvic/Taubaté conseguiu se recuperar na partida com pontos de bloqueio, foram cinco no total. A equipe minastenista não contou com o cubano Escobar, que foi parado pelo time paulista no início da parcial e substituído por Franco. Mesmo sem o seu principal pontuador, o Minas mostrou muita garra em quadra e conquistou a vitória no segundo set: 26 a 24.

O time minastenista voltou para o jogo embalado pela vitória na parcial anterior e se manteve firme nas viradas de bola. Mais uma vez o Funvic/Taubaté errou mais e viu o Minas se distanciar no placar: 18 a 14. O time do técnico Cezar Douglas não se encontrou em quadra, e o Minas Tênis, com o apoio da torcida presente na Arena, teve tranquilidade para administrar e fechar em 25 a 22.

O time da casa não conseguiu manter o ritmo no início do quarto set e novamente voltou a errar na partida. Quando o placar mostrava 12 a 9 para o time visitante, o oposto Leozão tomou cartão vermelho e cedeu um ponto ao Minas. Com um ace do jovem ponteiro Willian, a equipe minastenista ainda encostou no placar (15 a 14) e tentou pressionar o time paulista. Mas no fim o Funvic/Taubaté controlou o jogo e venceu por 25 a 21.

No quinto e decisivo set, as duas equipes equilibraram forças e lutaram pela vitória. O Minas Tênis saiu na frente, o Funvic/Taubaté chegou a se recuperar e passar à frente no placar. Mas os jogadores minastenistas estavam determinados e buscaram o resultado. Com um bloqueio do oposto Franco, o Minas Tênis fez 15 a 13.

“Foi um jogo de superação dos nossos atletas. Vencemos por 3 a 2 um time montado para ser campeão, favorito ao título”, afirmou o treinador Nery Tambeiro.

“O grupo é merecedor dos resultados que está conquistando. Apesar de ser um grupo com mais jogadores jovens, todos estão se ajudando e não existe vaidade, por isso os resultados aparecem”, disse o levantador Everaldo.

No próximo sábado, às 19h, a Funvic/Taubaté enfrenta o Brasil Kirin, no ginásio Abaeté. No mesmo dia e horário, o Minas Tênis Clube pega a UFJF, no ginásio da faculdade de educação física, em Juiz de Fora.

Equipes:

Minas Tênis: Everaldo, Escobar, Bruno Canuto, João Rafael, Otávio Flávio e Lucianinho (líbero)
entraram: Samuel, Franco, Flávio e Willian
Técnico: Nery Tambeiro

Funvic/Taubaté: Rapha, Lorena, Lipe, Dante, Sidão, Maurício e Felipe (líbero)
entraram: Thiago Sens, Leozão, Pedro e Rodrigo
Técnico: Cezar Douglas

foto: Minas Tênis Clube/Divulgação

(Superliga) Canoas se recupera, ganha da UFJF e volta ao G-8

Pela 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, o Canoas Vôlei derrotou a UFJF por 3 sets a 1, parciais de 17/25, 25/19, 25/21 e 25/17, no ginásio La Salle. Com o resultado, a equipe gaúcha chegou aos 13 pontos e assumiu a oitava posição, ou seja, dentro da zona de classificação para os playoffs. Por outro lado, o time mineiro parou nos 12 pontos e caiu para o décimo lugar na tabela.

O primeiro set começou com o Canoas Vôlei errando demais, tanto que a UFJF chegou ao primeiro tempo técnico na frente: 8 a 3. Na sequência, o time gaúcho buscava a reação, mas parava no bloqueio do time mineiro, que chegou a fazer 17 a 12. No final, com destaque para o central Ialisson, os visitantes fecharam a parcial com 17 a 25.

Com Alê e Evandro iniciando o segundo set, o Canoas Vôlei melhorou em quadra, equilibrando o duelo. Em um contra-ataque do oposto Dennis, os donos da casa abriram 13 a 9 de vantagem e logo chegaram a segunda parada técnica com 16 a 11. Essa diferença foi mantida e os gaúchos com tranquilidade conseguiram fechar o período com 25 a 19.

O crescimento no saque ficou evidenciado no início do terceiro set. Na passagem de Evandro, o Canoas Vôlei chegou a abrir quatro pontos: 7 a 3. O técnico Marcos Miranda viu seu time trabalhar bem as bolas de ponta, principalmente com o argentino Quiroga, tanto que o time fez 12 a 6. A UFJF reagiu marcando três pontos seguidos: 12 a 9. Na metade da parcial, os gaúchos mantinham uma boa diferença no placar e acabaram fechando em 25 a 21.

Precisando vencer o quarto set, a UFJF voltou a forçar os saques e chegou a primeira parada técnica na frente: 8 a 7. Aos poucos, a defesa do Canoas Vôlei cresceu e os bloqueios de Tiago Barth e Gustavo deram segurança à equipe. No ponto mais bonito da partida, a recepção de Alê e Jeffe funcionou duas vezes seguidas antes de Barth fechar a porta no meio da rede. No final, os donos da casa conseguiram abrir vantagem e em um ataque na diagonal de Rodrigo Quiroga fecharam o duelo em 25 a 17.

“Mudamos nossa vibração, passamos a nos impor no saque e melhoramos também o side out. Todos estão de parabéns, pois precisamos estar unidos cada vez mais para buscar a classificação aos playoffs”, declarou o ponteiro argentino.

Equipes:

Canoas Vôlei: Paulo Renan, Jardel, Quiroga, Evandro Dias, Gustavo, Tiago Barth e Jeffe (líbero)
entraram: Dennis, Alê e Evandro
Técnico: Marcos Miranda

UFJF: Rodrigo e Bérgamo; Manius e Sérgio; Victor Hugo, Ialisson e Fábio Paes(líbero)
entraram: Alemão, Guinter, Daivisson e Gelli
Técnico: Chiquita

foto: Matheus Beck/Canoas Vôlei

(Superliga) Brasil Kirin vence Voleisul e assume segundo lugar

Pela 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, o Brasil Kirin venceu a Voleisul/Paquetá Esportes por 3 sets a 1, parciais de 28/26, 22/25, 25/18 e 25/18, no ginásio do Taquaral. Com o resultado, o time de Campinas chegou aos 31 pontos e assumiu a vice-liderança da competição, enquanto a equipe gaúcha parou nos 12 pontos e caiu para o 10º lugar na tabela de classificação.

O equilíbrio predominou no início da partida. Os dois times disputavam ponto a ponto, até que a Voleisul/Paquetá Esportes conseguiu abrir dois pontos de vantagem, indo para o primeiro tempo técnico com 8 a 6. O Brasil Kirin tratou de buscar o resultado, até chegar ao empate em 14 a 14 e a virada no segundo tempo técnico: 16 a 14. O central Luizinho aparecia bem nas viradas de bola, demonstrando bom entrosamento com o levantador Sandro e o jogo se manteve equilibrado, até a definição do set, favorável aos campineiros: 28 a 26.

No segundo set, o time de Campinas conseguiu impor o seu ritmo de jogo, abrindo três pontos de vantagem no primeiro tempo técnico em 8 a 5. A dupla de ponteiros xarás do Brasil Kirin fez a diferença: João Paulo Tavares entrou bem no saque, enquanto João Paulo Bravo foi destaque nos side outs. Em seguida, o adversário conseguiu encostar no placar e abriu três pontos, vencendo o segundo set por 25 a 22 e empatando o jogo.

O terceiro set teve direito a ace do ponteiro Bravo e sequência de bloqueios do central Gustavão, ao lado do oposto Bahiano. A vantagem foi a maior, até então: 15 a 7 para o time da casa. O líbero Pará buscou o 19º ponto de forma heroica, o que fez com que a torcida que compareceu ao Taquaral se empolgasse ainda mais, empurrando o time que conquistou a vitória do terceiro set de maneira mais tranquila, fechando o placar em 25 a 18.

No quarto set, o Brasil Kirin manteve o gás do terceiro set e entrou bem na disputa, chegando a abrir seis pontos. O jogo ainda contou com um cartão vermelho para o ponteiro adversário Denison e amarelo para João Paulo Bravo. O largo placar em vantagem para os campineiros, que tinha como destaque o oposto Bahiano, favoreceu a vitória da parcial, novamente por 25 a 18.

“É a primeira vez que jogo como titular e estou muito feliz com a vitória e também com o prêmio de melhor da partida. A sensação é ótima e a intenção é melhorar cada vez mais, jogar com esse time é incentivador”, afirmou o oposto Bahiano.

“Foi um jogo difícil, com muita pressão do adversário. Conseguimos achar o caminho, entrar bem no jogo e conquistar a vitória. A garotada precisa de mais tempo e confiança, mas deu conta do recado e cumpriu muito bem o seu papel dentro da partida”, declarou o técnico Alexandre Stanzioni.

“A Voleisul é um time guerreiro. Buscamos dar o nosso máximo até o final da partida”, declarou o central Aureliano. 

No próximo sábado, às 19h, o Brasil Kirin volta a quadra para enfrentar a Funvic/Taubaté, no ginásio Abaeté. No mesmo dia, às 11h, a Voleisul/Paquetá Esportes encara o Sesi-SP, no ginásio da Sociedade Ginástica, em Novo Hamburgo.

Equipes:

Brasil Kirin: Sandro, Gustavão, Luizinho, João Paulo Bravo, João Paulo Tavares, Bahiano e Pará (líbero)
entraram: Vini, Jotinha e Ary
Técnico: Alexandre Stanzioni

Voleisul/Paquetá Esportes: Maurício, Japa, Robinho, Renan, Aureliano, Leandrão e Rafa (líbero)
entraram: Denison, Rodrigo, Satiro e Queda
Técnico: Paulo Roese

foto: Brasil Kirin/Divulgação

(Superliga) Sada/Cruzeiro passa por São José e segue líder

Jogando no ginásio do Riacho, em Contagem, o Sada/Cruzeiro derrotou o São José dos Campos por 3 sets a 0, parciais de 25/ 18, 25/21 e 25/19, pela 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015. Com o resultado, o time mineiro chegou aos 33 pontos e continua na liderança da competição, enquanto a equipe do Vale do Paraíba parou nos oito pontos e aparece no 11º lugar.

Com o apoio do torcedor, que compareceu em bom número ao Riachão, o Sada/Cruzeiro impôs seu ritmo de jogo, fazendo 12 a 8. Com o bloqueio funcionando muito bem e um bom aproveitamento nos contra-ataques, os anfitriões ampliaram a vantagem na segunda parada técnica: 16 a 10. O oposto Wallace era o grande destaque da equipe celeste, tanto que ajudou o time a vencer por 25 a 18.

No segundo set, o Sada/Cruzeiro começou novamente melhor e fez 8 a 6 na primeira parada técnica. Aproveitando bem o saque, a equipe mineira seguiu superior em quadra e foi para o segundo tempo obrigatório com vantagem de 16 a 13. Aproveitando os erros de São José dos Campos e com o central Isac inspirado, os donos da casa venceram por 25 a 21.

São José dos Campos foi para cima no terceiro set e chegou a primeira parada técnica na frente: 8 a 6. Entretanto, um ace do levantador William deixou tudo igual 9 a 9 e na sequência, o placar já apontava 16 a 11 para o Sada/Cruzeiro na segunda parada técnica. A partir daí foi apenas administrar o marcador e com bastante tranquilidade a equipe mineira fechou o duelo com 25 a 19.

“Acho que eu não joguei tão bem no último jogo, principalmente no saque, e sabia que podia doar mais para a equipe. Por isso, a semana toda eu treinei determinado a fazer isso e foquei muito no trabalho de saque. E hoje não poderia ser diferente, fiquei feliz de poder fazer o meu melhor. Mas independente de VivaVôlei, o importante é contribuir para a equipe. Cada ponto é muito importante e a gente pôde jogar bem como equipe, acho que o coletivo foi muito bom. E é daí pra cima, temos que nos manter focados para segurar o nível sempre no topo”, contou o central Isac.

No próximo domingo, às 19h30min, o Sada/Cruzeiro enfrenta o Montes Claros, no ginásio Tancredo Neves. Já São José dos Campos só retorna a quadra no dia 7 de janeiro, às 20h, para enfrentar também Montes Claros, no ginásio do Tênis Clube/SJC.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Wallace, Leal, Filipe, Isac, Éder e Serginho (líbero)
entraram: PV, Fernando Cachopa e Douglas Cordeiro
Técnico: Marcelo Mendez

São José dos Campos: Gelinski, Kaio, Rodrigo, Bob, Moises, Everton e Tulio (líbero)
entraram: Jean, Pedro, Mota e Juninho
Técnico: Alexandre Rivetti

foto: Renato Araújo/Divulgação/Sada/Cruzeiro

(Superliga) No ABC, Ziober/Maringá derrota São Bernardo

Na abertura da 1ª rodada do returno da Superliga 2014/2015, o Zuiber/Maringá venceu o São Bernardo por 3 sets a 0, parciais de 20/25, 23/25 e 17/25, no ginásio Adib Moyses Dib. Com o resultado, o time paranaense chegou aos 17 pontos e segue na sexta posição da tabela, enquanto a equipe do ABC paulista continua na lanterna com apenas dois pontos ganhos.

Mesmo jogando fora de casa, o Ziober/Maringá, mostrou já no primeiro set que iria tomar as ações da partida. Com destaque para o oposto Rivaldo e o ponteiro Digo, que juntos marcaram onze pontos, a equipe visitante venceu a parcial por 25 a 20. No segundo set, São Bernardo conseguiu equilibrar o duelo, com boa atuação do oposto Jacke, porém no final os paranaenses foram mais eficientes e venceram por 25 a 23.

No terceiro set, o técnico Horacio Dileo resolveu iniciar colocar o central Mudo desde o início da parcial no lugar de Matheus e junto com La Bomba, foi um dos destaques do Ziober/Maringá. Os dois fizeram cinco pontos cada, sendo que o levantador Ricardinho variou bastante as jogadas da equipe. No final, 25 a 17, com direto a pontos de bloqueio, ataque e saque do venezuelano.

“Começar o segundo turno com o pé direito é sempre bom, ainda mais fora de casa. Isso é muito importante para o crescimento do time, pegamos ainda mais confiança e jogamos cada vez mais solto. Fiquei muito feliz com a oportunidade de poder entrar e ajudar a equipe”, declarou o central Mudo.

No próximo sábado, às 21h30min, o Ziober/Maringá recebe o Canoas Vôlei, no ginásio Chico Neto. Já o São Bernardo só volta a jogar no dia 10 de janeiro, às 17h, contra o Minas Tênis Clube, no ginásio Adib Moyses Dib.

Equipes:

São Bernardo: Jacke, Edy, Nicolas, Alemão, Lucas, Fernando e Mendel (líbero)
entraram: André Santos, Najari, Leoni e Poti
Técnico: Douglas Chiarotti

Ziober/Maringá: Ricardinho, Rivaldo, Matheus, Sanchez, Renato, Diogo e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Mudo, Luan, Gelinski e Piá
Técnico: Horacio Dileo

foto: SM Press/Divulgação