segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

(Superliga) Sada/Cruzeiro vira pra cima do JF Vôlei e continua líder invicto

No encerramento da 2ª rodada do returno da Superliga 2016/2017, o Sada/Cruzeiro derrotou, de virada, o JF Vôlei por 3 sets a 1, parciais de 17/25, 25/23, 25/23 e 25/15, no ginásio do Riacho, em Contagem. Com o resultado, o time celeste chegou aos 38 pontos e segue invicto na liderança da competição, enquanto a equipe da Zona da Mata parou nos 16 pontos e continua no 8º lugar.

A partida começou com muito equilíbrio, com as equipes trocando pontos e empatadas em 4 a 4. O JF Vôlei passou a pontuar mais, abriu 12 a 8, forçando o técnico do Sada/Cruzeiro, Marcelo Mendez, a pedir tempo. Uma boa diferença no placar em 19 a 13 fez o treinador do time mineiro parar o jogo novamente. O JF Vôlei não deu chances ao adversário e, contando com erros do Sada/Cruzeiro, fechou em 25 a 17.

O segundo set começou mais uma vez bem disputado, com o empate em 6 a 6. A parcial se manteve com equilíbrio em mais um empate em 11 a 11. O JF Vôlei abriu dois de vantagem em 14 a 12. O Sada/Cruzeiro buscou e deixou tudo igual em 14 a 14. A equipe de Juiz de Fora teve um de vantagem em 20 a 19. Depois foi a vez do Sada abrir dois em 22 a 20. No final, Simón pontuou e fez 25 a 23 para o Sada/Cruzeiro.

O Sada Cruzeiro manteve o bom momento no início do terceiro set e fez 11 a 8. Quando os donos da casa fizeram 12 a 8, o treinador Henrique Furtado pediu tempo. Com uma boa sequência de saques do levantador Rodrigo, os visitantes encostaram no marcador (17 a 15). O bloqueio do Sada/Cruzeiro voltou a funcionar e o time celeste fez 20 a 17. A equipe celeste manteve a vantagem até o final e venceu o terceiro set por 25 a 23.

A quarta parcial começou equilibrada (5 a 5). Se aproveitando dos erros do time visitante, o Sada/Cruzeiro fez 9 a 6. Bem no saque e no ataque, o time celeste abriu seis pontos (15 a 9). Numa boa sequência de saques do central Isac, o Sada/Cruzeiro dominou a parte final da parcial e venceu o set por 25 a 15. 

“No primeiro set nós erramos muito e o JF Vôlei jogou muito bem. Conseguimos nos recuperar a partir do segundo set e alcançamos o nosso objetivo que era conseguir os três pontos em casa", disse o ponteiro Leal, que foi eleito o melhor em quadra.

Com a pausa para a fase final da Copa Banco do Brasil, a Superliga só retorna no dia 28, às 19h, quando o Sada/Cruzeiro recebe o Caramuru/Castro, no ginásio do Riacho, em Contagem. Já o JF Vôlei joga no mesmo dia, às 18h, diante do São Bernardo, no ginásio da UFJF.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Evandro, Isac, Simón, Leal, Filipe e Serginho (líbero)
entraram: Alan e Fernando Cachopa
técnico: Marcelo Mendez

JF Vôlei: Rodrigo, Renan, Bruno, Rômulo, Rammé, Ricardo Jr. e Fábio Paes (líbero)
entraram: Moreno, Drago, Henrique
técnico: Henrique Furtado

foto: Renato Araújo/Sada/Cruzeiro/Divulgação

(Superliga) Brasil Kirin passa pelo Caramuru/Castro e continua no G-4

Mesmo jogando no ginásio Padre José Pagnacco, o Brasil Kirin foi para cima do Caramuru/Castro e venceu por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/20 e 25/14, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, o time de Campinas chegou aos 28 pontos e aparece na 4ª colocação, enquanto a equipe paranaense segue na lanterna, com apenas dois pontos ganhos.

O Brasil Kirin conseguiu segurar a pressão do adversário e foi buscar o primeiro set em passagem de Rodriguinho pelo saque. O levantador conseguiu anotar ace e os campineiros passaram na frente (16 a 18). Com bom desempenho nos ataques, especialmente pelo meio, os visitantes levaram a parcial inicial após ataque do central Maurício Souza: 19 a 25.

No set seguinte, o Brasil Kirin teve grande desempenho no saque e dominou a parcial do início ao fim. Os ponteiros Diogo e Bruno Temponi se destacaram, tomaram a iniciativa no serviço e não deram brecha para o adversário. Ainda, Com o bloqueio funcionando bem, com destaque para o central Matheus, os campineiros fecharam a segunda parcial: 20 a 25. O time campineiro manteve a superioridade, não deixou o ritmo cair e fechou o jogo ao fazer 14 a 25 no terceiro set.

Com a pausa para a fase final da Copa Banco do Brasil, a Superliga só volta no dia 26, às 21h, quando o Brasil Kirin recebe o Copel Telecom/Maringá, no ginásio Taquaral. Já no dia 28, às 19h, o Caramuru/Castro encara o Sada/Cruzeiro, no ginásio do Riacho, em Contagem. 

Equipes:

Caramuru/Castro: Gustavo, Edy Ney, Thales, Diego, Robinho, Peron e Matheus (líbero)
entraram: Cris, Mendel, Bruno Araujo, Caio e Marcelo
técnico: Fábio Sampaio

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Maurício Souza, Matheus, Bruno Temponi, Diogo e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha e Baiano
técnico: Horacio Dileo

foto: Divulgação

domingo, 15 de janeiro de 2017

(Superliga B) Apan/Barão/Blumenau vence estreante Rádio Clube/AVP

No encerramento da 2ª rodada da Superliga B, a Apan/Barão/Blumenau venceu o Rádio Clube/AVP por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/18, 33/31, no ginásio do Colégio Barão do Rio Branco. Com o resultado, o time catarinense chega aos três pontos e assume a 4ª posição, enquanto a equipe sul-mato-grossense ficou sem pontuar na sua estreia na competição.

Após a derrota para o Clube Jaó/Universo, em Goiânia, os comandados de André Donega sabiam que uma vitória em sua primeira partida em casa seria fundamental. A Apan/Barão/Blumenau entrou com tudo, com destaque para o oposto Bob, e a boa distribuição do levantador China venceram, até com certa facilidade o primeiro e o segundo set por 25 a 19 e 25 18, respectivamente.

Na terceira parcial, o Rádio Clube/AVP, que folgou na rodada inicial, foi para o tudo ou nada e com bom aproveitamento no saque, complicou a vida dos donos da casa. Com muito equilíbrio durante todo o período, que teve a possibilidade de ver a partida se empolgou com a decisão do jogo nos detalhes, quando a Apan/Barão/Blumenau venceu por 33 a 31.

No próximo sábado, às 18h, a Apan/Barão/Blumenau encara o Botafogo, em General Severiano, enquanto o Rádio Clube/AVP, no mesmo dia, às 19h, enfrenta a ASPMA/Araucária/Berneck, no ginásio Parque Cachoeira.

foto: Apan/Blumenau/Divulgação

(Superliga B) Sesc-RJ derrota ASPMA/Araucária/Berneck e vira único invicto

A ASPMA/Araucária/Berneck não resistiu a força do Sesc-RJ e perdeu por 3 sets a 0, parciais de 25/15, 25/17 e 25/17, no ginásio Parque Cachoeira, pela 2ª rodada da Superliga B. Com o resultado, a equipe carioca soma seis pontos em dois jogos, ou seja, segue com 100% de aproveitamento, enquanto o time paranaense ainda não venceu na competição e ocupa o 8º lugar, sem pontuar.

Desde o início da partida, o Sesc-RJ impôs seu estilo de jogo, onde o saque forte e o bom posicionamento de bloqueio faziam a diferença. O ponteiro Juninho e o oposto PV foram importantes no ataque, porém a ASPMA/Aracuária/Berneck errou demais em alguns momentos da partida, principalmente no saque, o que facilitou a vida dos cariocas, que não tiveram grandes sustos para fazer 3 sets a 0.

“Fizemos uma boa partida, com a nossa equipe jogando muito bem. Viemos com força máxima em busca da vitória, pela sua importância dentro da competição. Fico muito feliz em ver essa torcida apoiando a sua equipe e a Prefeitura de Araucária e os patrocinadores incentivando esse projeto. O voleibol precisa crescer e a Superliga B tem essa responsabilidade, em formas novos times e divulgar ainda mais o voleibol”, disse o técnico Giovane Gavio. 

“Sabíamos que os dois primeiros jogos seriam difíceis, mas estamos evoluindo pouco a pouco. Esse foi o planejamento que traçamos. Nessa partida tivemos que ariscar mais no saque, que não encaixou e ocasionou muitos erros. Agora é pensar no próximo jogo, onde vamos enfrentar um adversário nas mesmas condições e focar na vitória”, destacou o técnico Everson Ribeiro.

No próximo sábado, às 18h, o Sesc-RJ recebe a Upis, no ginásio da Hebraica, enquanto no mesmo dia, às 19h, a ASPMA/Araucária/Berneck enfrenta o Rádio Clube/AVP, novamente no ginásio Parque Cachoeira.

foto: Thiago Paes/FPV

(Superliga B) Em Brasília, Upis faz valer fator casa e supera Botafogo

Pela 2ª rodada da Superliga B, a Upis vence o Botafogo por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 32/30 e 25/16, no ginásio da AABB, em Brasília. Com o resultado, a equipe do Distrito Federal chegou aos quatro pontos e assumiu a vice-liderança da competição, enquanto o Alvinegro carioca, que havia vencido na estreia, aparece na 5ª colocação, com três pontos ganhos.

O Botafogo começou melhor a partida, sempre com uma vantagem de dois a três pontos, sendo que no bloqueio de Najari a o placar marcava 10 a 14. Após o tempo pedido por Flávio Thiensen, a Upis cresceu na partida e com Enoch no saque flutuante e bom posicionamento de bloqueio, os donos da casa viraram: 16 a 15. Com o marcador anotando 20 a 17 para o time do Distrito Federal, o Alvinegro tentou arriscar e errava muito, sendo que no bloqueio de Gustavo, a Upis fechou em 25 a 20.

Assim como na parcial anterior, o Botafogo começou melhor e com belo saque de Najari colocou 8 a 10 no placar. A Upis insistia em sacar no ponteiro Mineiro, estratégia que não estava dando certo, pois em um bom ataque do Satiro, os visitantes fizeram 19 a 16. No bloqueio do experiente Enoch, os donos da casa deixaram tudo igual 21 a 21 incendiando a torcida presente. Na sequência, as equipes foram trocando pontos, 25 a 25, 29 a 29, até que Mineiro atacou para fora e o time de Brasília fechou em 32 a 30.

O terceiro set foi equilibrado desde o início, sem ninguém abrindo frente, com pancada pra lá até 10 a 10. Com dois aces de Pinta, a Upis abriu 13 a 11, deixando o Botafogo mais nervoso em quadra, já que precisa reagir para se manter vivo na partida. Desempenhando bem o side-out, os donos da casa abriram vantagem: 16 a 12, sendo que o líbero Thiaguinho fazia grandes defesas e com uma boa recepção ajudava a equipe a seguir comandando o placar: 21 a 15. No final, com certa tranquilidade, o time de Brasília fechou em 25 a 16.

“Foi um jogo bem disputado, definido nos detalhes, na aplicação tática, jogamos com tranquilidade e na dificuldade, atrás do placar, conseguimos forças para virar e vencemos”, analisou o treinador Flávio Thiensen

“Atuação brilhante da Upis. Tivemos um dia ruim, jogamos muito mal no fundo da quadra, eles fizeram uma partida brilhante e mereceram a vitória”, declarou o técnico Mauro Lima.

No próximo sábado, às 18h, a Upis encara o Sesc-RJ, no ginásio da Hebraica, enquanto no mesmo dia e horário, o Botafogo recebe a Apan/Barão/Blumenau, em General Severiano.

foto: AABB Brasília/Upis

(Superliga) Funvic/Taubaté mostra força e bate Copel Telecom/Maringá

Mesmo jogando no ginásio Chico Neto, a Funvic/Taubaté não se intimidou e venceu o Copel Telecom/Maringá por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/20 e 27/25, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, o time do Vale do Paraíba chegou aos 29 pontos e segue na 3ª colocação, enquanto a equipe paranaense segue no 11ª posição, com seis pontos.

A partida começou com as duas equipes forçando o saque. Com o oposto Wallace em noite inspirada, os visitantes abriram vantagem e mesmo sendo pressionados pela Copel Telecom/Maringá seguraram a diferença e venceram o primeiro set por 21 a 25. O segundo set se mostrou mais equilibrado. Com boas disputas, a Funvic/Taubaté manteve bons saques e recepção, e acabou vencendo por 20 a 25.

No tudo ou nada, já que o Copel/Telecom/Maringá precisava do set para prorrogar a disputa, os donos da casa ficaram à frente no placar por boa parte da parcial. Ricardinho fez os centrais jogarem, casos de Mudo e Aureliano, porém na reta final, a experiência da Funvic/Taubaté falou mais alto e a vitoria do time paulista foi por 25 a 27.

“Foi um resultado muito importante. A equipe vem crescendo a cada dia mais e melhorando nos treinos, o que reflete nas partidas. E a terceiro jogo do ano e estamos apresentando um novo voleibol. Semana que vem tem mais uma decisão, que é na Copa do Brasil, e logo acontecem os playoffs. Temos que seguir firme com os trabalhos”, revelou o líbero Mário Júnior, que foi eleito o melhor em quadra.

“Enfrentamos uma equipe muito forte, que briga pelo título e possui quatro atletas de Seleção Brasileira e mesmo assim jogamos de igual para igual. Podemos dizer que o jogo foi decidido nos detalhes do primeiro e do terceiro set. Infelizmente não era o resultado que esperávamos, mas vamos trabalhar ainda mais para pontuar nas próximas partidas”, explicou o treinador Renato Lucio Soares.

Com a pausa para a Copa Banco do Brasil, a Superliga só volta no dia 28, às 14h10min, quando a Funvic/Taubaté encara o Lebes/Gedore/Canoas, no ginásio Abaeté, enquanto o Copel Telecom/Maringá atua no dia 26, às 21h, contra o Brasil Kirin, no ginásio Taquaral.

Equipes:

Copel Telecom/Maringá: Ricardinho, Mudo, Aureliano, Renato Hermely, Marcílio, Sérgio Felix e Felipe (líbero)
entraram: Thiago Aranha, Rafael, Guilherme Gentil e Pedro
técnico: Renato Lúcio Soares

Funvic/Taubaté: Rapha, Wallace, Lucas Loh, Lucarelli, Éder, Otávio e Mário Jr. (líbero)
entraram: Mesa, Danilo Gelinski, Vini e Kaio
técnico: Cezar Douglas

foto: Rafinha Oliveira/Funvic Taubaté

(Superliga) Minas Tênis Clube ganha de Montes Claros e sobe na tabela

Aproveitando o fator casa, o Minas Tênis Clube venceu o Montes Claros por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/22 e 25/16, na Arena, em Belo Horizonte, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, os comandados de Nery Tambeiro chegaram aos 17 pontos e assumiram a 6ª posição, enquanto o Pequi Atômico segue no 5º lugar, com 25 pontos. 

Desde o primeiro momento, o Minas Tênis Clube mostrou que iria apostar na força dos seus atacantes para conquistar os três pontos. No primeiro set, com boa distribuição do levantador Thiago Gelinski (foi eleito o melhor em quadra), os donos da casa abriram vantagem e administraram o placar para fechar em 25 a 19.

No segundo set, o mais equilibrado da partida, o Montes Claros melhorou seu rendimento no saque e o ponteiro Bob cresceu na partida. Os comandados de Nery Tambeiro tiveram dificuldades no side-out, porém nos momentos decisivos, os atacantes Bisset, Mão e Felipe resolveram a situação e ajudaram o Minas Tênis Clube e vencer por 25 a 22.

Com o oposto Luan bem abaixo do esperado, o Montes Claros sentiu o terceiro set. Mesmo com a entrada do levantador Índio desde o começo da parcial, a equipe visitante, que não contou com o experiente central Salsa, não conseguia equilibrar as ações em quadra. O Minas Tênis Clube seguiu forçando o saque e aproveitando os erros do adversário, tanto que com grande vantagem fecharam em 25 a 16.

“No primeiro turno, a gente teve o problema das lesões. Foram muitas. Hoje, estávamos sem o (Thiago) Vanole. Mas, com o tempo, fomos conseguindo a manutenção da equipe base, que é essa. Assim, a gente vai crescer no campeonato. Tivemos que adaptar muitas coisas, por causa das contusões. Isso prejudicou muito a gente. A gente acredita que, no segundo turno, essa equipe vai crescer, porque é uma equipe boa, alta e que está melhorando. Temos tudo para chegarmos bem nos playoffs”, declarou o técnico Nery Tambeiro.

Com as finais da Copa Banco do Brasil, o Minas Tênis Clube só volta a quadra no dia 26, às 21h55min, diante do Sesi-SP, no ginásio da Vila Leopoldina. Já o Montes Claros pega o Bento Vôlei/Isabela, no dia 28, às 18h, no ginásio Tancredo Neves.

Equipes:

Minas Tênis Clube: Mão, Thiago Gelinski, Flávio, Bisset, Pétrus, Felipe e Rogerinho (líbero)
entraram: Matheus, Carísio e Abouba
técnico: Nery Tambeiro

Montes Claros: Luan, Dianini, Jonatas, Murilo Radke, Robinho, Bob e Gian (líbero)
entraram: Alê, Rafael, Wanderson, Kachel, Índio e Cléber
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Orlando Bento/MTC

(Superliga) Sesi-SP vence Lebes/Gedore/Canoas e segue na vice-liderança

Mesmo jogando no ginásio La Salle, o Sesi-SP derrotou o Lebes/Gedore/Canoas por 3 sets a 1, parciais de 25/19, 18/25, 25/17 e 25/22, pela 2ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, a equipe paulistana chegou aos 32 pontos e segue na vice-liderança, enquanto o time gaúcho parou nos 17 pontos e caiu para a 7ª posição na tabela.

O oposto Theo abriu o jogo a favor do Sesi-SP. Giovanni respondeu para o Lebes/Gedore/Canoas. O time da casa comandou o placar no começo do set: 6 a 5. Com Douglas, o Sesi-SP passou a frente em 7 a 6. No ace de Riad, 10 a 8. No bloqueio de Murilo, o Sesi-SP fez 11 a 8 e o técnico do Canoas pediu tempo. A parada surtiu efeito e com Rodrigo Alemão, o Lebes/Gedore/Canoas deixou tudo igual em 12 a 12. O time de São Paulo voltou a abrir dois pontos em 17 a 15. A vantagem aumentou para 19/15, forçando Marcelo Fronckowiak a pedir tempo. O Sesi-SP seguiu melhor e fechou em 25 a 19.

As equipes começaram o segundo set cm equilíbrio, empatando em 2 a 3. Na bola de segunda de Bruninho, o Sesi-SP empatou em 4 a 4. No ace de Gabriel, o Lebes/Gedore/Canoas colocou dois de vantagem: 7 a 5. O placar da parcial seguiu extremamente equilibrado, com um novo empate em 9 a 9. No bloqueio de Giovanni, o time da casa abriu quatro em 15 a 11. Com Gabriel, 16 a 11. O Sesi-SP pediu tempo. O time visitante reagiu e, no bloqueio de Riad, aproximou no placar em 14 a 16 e foi a vez do Canoas parar o jogo. No ace de Giovanni, 19/15 para o time do Sul. Com Alemão, 21 a 17. No ace de Ialisson, 24 a 18. E, no final, vitória gaúcha por 25 a 18.

O terceiro set teve um início parecido com o anterior, com as equipes empatando em 4 a 4. Com ponto de bloqueio de Bruninho, o Sesi-SP abriu dois em 9 a 7. No bloqueio de Ialisson, o Lebes/Gedore/Canoas encostou no placar em 9 a 10. O time da casa, então, chegou ao empate em 11 a 11. Com o ponteiro Douglas, o Sesi-SP abriu três de vantagem em 15 a 12. Em boa passagem de Riad pelo saque, a equipe visitante fez 19 a 14. Com Lucão em bola rápida pelo meio, 21 a 16. No ace de Lucão, 25 a 17.

O Sesi-SP abriu o placar do quarto set e, no ace de Douglas, fez 2 a 0. Também com o ponteiro, o time paulista marcou 5 a 2. Com Riad, a equipe visitante colocou o dobro de pontos no placar: 8 a 4. O Lebes/Gedore/Canoas passou a pontuar e, no ace de Composto, reduziu a diferença para 8 a 10. No lance seguinte, bloqueio, 9 a 10, e Pacheco pediu tempo. O Canoas, então, chegou ao ponto de empate em 11 a 11 e assumiu o comando do marcador em 12 a 11. A vantagem gaúcha foi de dois em 15 a 13. O Sesi-SP passou a pontuar mais e fez 18 a 16. A diferença no placar seguiu em dois em 21 a 29. No final, vitória do Sesi-SP por 25 a 22.

“Canoas tem um time aguerrido, que nos impôs dificuldades para conseguir essa vitória. Agora, temos que trabalhar ainda mais, ainda temos algumas inconsistências, cometendo erros em demasia em alguns momentos e isso precisa ser corrigido”, explicou o levantador Bruninho, eleito o melhor em quadra.

“Jogar aqui é sempre muito difícil. Enfrentar uma equipe que saca forte é sempre muito complicado, mas pela nossa proposta de vir aqui e conseguir um resultado positivo, fizemos isso bem feito. O gaúcho tem uma tradição muito forte no vôlei e jogar aqui é sempre muito bom”, disse o líbero Serginho.

Com a realização da fase final da Copa Banco do Brasil. A Superliga 2016/2017 só volta no dia 26 quando às 21h55min, o Sesi-SP enfrenta o Minas Tênis Clube, no ginásio da Vila Leopoldina. Já no dia 28, às 14h10min, o Lebes/Gedore/Canoas encara a Funvic/Taubaté, no ginásio Abaeté.

Equipes:

Lebes/Gedore/Canoas:
Evandro, Rodrigo, Giovanni, Ialisson, Gabriel, Alisson Melo e Thales (líbero)
entraram: Alison Bastos, Felipe e Composto
técnico: Marcelo Fronckowiak

Sesi-SP:
Bruninho, Theo, Lucão, Riad, Murilo, Douglas Souza e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Rafa e Fábio
técnico: Marcos Pacheco

foto: Fernando Potrick/Gama