sexta-feira, 26 de agosto de 2016

(Mineiro) JF Vôlei e Sada/Cruzeiro abrem competição no ginásio da UFJF

O Campeonato Mineiro começa nesta sexta-feira, às 19h30min, com o JF Vôlei recebe o Sada/Cruzeiro, no ginásio da UFJF. A partida marca o encontro dos atuais campeões com a equipe de Juiz de Fora, que nesta temporada recebeu onze jogadores oriundos da base celeste. Resta saber agora como será em quadra essa parceria, onde cada atleta jogará por sua camisa.

No JF Vôlei, o treinador Henrique Furtado tem todo o grupo que se juntou no dia 15 de agosto a sua disposição para a estreia. O central Matheusão e o ponteiro Rammé, na seleção brasileira juvenil, e o levantador Rhendrick, na seleção infanto, ainda não treinam com o restante da equipe em Juiz de Fora. Mesmo que o grupo não tenha atingido ainda os índices físicos ideais, o comandante da equipe acredita que todos estão preparados para encarar o Estadual.

“O grupo vem fazendo uma excelente preparação física com o professor Júlio Lanzelotti. Ainda estamos longe dos 100%, mas bem para uma estreia. Todos estão prontos (...) Jogos de bom nível são fundamentais para a preparação. Tanto o Sada/Cruzeiro quanto os outros times do Mineiro são adversários que nos exigem muito, nos obrigam a subir de produção. Vamos enfrentar um time extremamente técnico, então precisamos saber explorar bem o nosso saque para dificultar a recepção deles”, afirmou o técnico Henrique Furtado.

No Sada/Cruzeiro, o momento é de estrear bem e ver como o time se sai na primeira partida oficial com algumas mudanças em relação a temporada passada. Sem Wallace e Éder, que foram para a Funvic/Taubaté, chegaram o cubano Simon e o oposto Evandro, porém esse último e mais o levantador William ainda não se apresentaram após conquistarem a medalha de ouro olímpica no Rio/2016. Por outro lado, mais oportunidades para jovens como Fernando Cachopa e Alan, que deram conta do recado nos amistosos diante da seleção da Polônia.

“Vai ser um jogo interessante e creio que vai ser bacana para ambas as partes. Até pouco tempo atrás a gente estava treinando com esses garotos aqui também. E agora eles têm essa oportunidade de disputar um Campeonato Mineiro e uma Superliga. Acho que eles vão vir cheios de ambição, cheios de vontade e vão querer mostrar serviço, sabendo que do outro lado tem pessoas, jogadores que eles admiram. Vai ser um crescimento muito importante para eles, vão querer jogar bem e para nós não deixa de ser um incentivo. Temos que entrar com tudo, em busca deste sétimo título seguido do Mineiro”, disse o ponteiro Filipe.

foto: JF Vôlei/Divulgação

(Paulista) Após vitória na estreia, Sesi-SP encara o Super Vôlei/Santo André

Sem tempo para descanso, o Sesi-SP encara nesta sexta-feira, às 19h, o Super Vôlei/Santo André, no ginásio Pedro Dell Antonia, no segundo confronto do Campeonato Paulista – Divisão Especial. Após estrearem com vitória sobre o São Bernardo Vôlei, na última quarta-feira, os comandados do técnico Marcos Pacheco buscam a manutenção dos 100% de aproveitamento.

Para encarar a equipe do ABC, Marcos Pacheco faz alertas sobre os cuidados que seu grupo deve tomar. Após um começo apertado contra os jovens do São Bernardo, o técnico avalia o quanto é importante estudar o adversário desde o primeiro ponto. Analisar como se portam em quadra e já neutralizar desde o início será a arma para brigar por mais um resultado positivo. 

“A gente sabe que o time de Santo André também é um time jovem, de garotos e assim como ontem, se a gente deixar os garotos gostarem do jogo, ficarem motivado, não criar uma pressão e não entender o jogo como uma disputa difícil, teremos dificuldades. Então temos que, desde o primeiro ponto, deixar muito claro o que nós queremos. E essa é nossa intenção e vamos fazer”, analisou o treinador do Sesi-SP.

Pelo lado do Super Vôlei/Santo André, o técnico Marcelo Madeira sabe da difícil missão que terá na estreia. Com uma equipe bastante jovem, a intenção é fazer com que os jogadores ganhem experiência encarando o Estadual, ainda mais que o time do ABC não conseguiu contratar atletas adultos e irá para a competição com seu time Sub-21.

“É um jogo bem difícil, sabemos do potencial do Sesi-SP, mas nossa equipe vai tentar superar isso (...) Temos um time muito jovem. Tentamos completar com alguns adultos, mas não deu tempo. Agora esses jovens estão aprendendo a encarar os grandes para que no futuro a gente possa colher esses frutos”, declarou o técnico Marcelo Madeira, em entrevista a TV +.

foto: Everton Amaro/Divulgação Fiesp

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Com a medalha de ouro, Maurício Souza recebe homenagem em Campinas

O central Maurício Souza esteve em Campinas, na última terça-feira, e continuou comemorando a conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos/Rio 2016. O jogador do Vôlei Brasil Kirin foi homenageado na Prefeitura da cidade e ainda aproveitou para fazer uma visita às crianças do Centro Boldrini, referência mundial no tratamento do câncer infantil e doenças do sangue.

“Sinceramente, a ficha ainda não caiu. Eu só gostaria de agradecer a todos que torceram por nós e que nos apoiaram. Essa medalha não é só minha. Ela é de todo mundo que de alguma forma contribuiu para eu chegar até aqui. Quero agradecer o pessoal do Vôlei Brasil Kirin, o Prefeito Jonas Donizette e todos patrocinadores por acreditarem no esporte”, comentou Maurício Souza, eleito o melhor bloqueador na última Superliga e na Liga Mundial. 

A primeira parada de Maurício Souza foi na Prefeitura de Campinas, onde ele recebeu do Prefeito Jonas Donizette (PSB) e da primeira dama, Sandra Ciocci, uma homenagem pela conquista do ouro olímpico. Autoridades como o secretário de esportes, Dario Saadi (Solidariedade), o coordenador técnico do Vôlei Brasil Kirin, André Heller, e o diretor-geral da ESM, Luiz Fernando Ferreira, também participaram da cerimônia. Já no Centro Boldrini, ele foi recebido pela Doutora Silvia Regina Brandalise, presidente e fundadora do hospital.

“A gente até fica sem palavras para falar de gente tão forte. Tive o privilégio de conhecer um local que só traz o bem, com pessoas especiais como a Dr. Silvia. Muitos falaram que nos acompanharam pela televisão, torceram por nós, o que me deixou ainda mais alegre. Eles sim são os verdadeiros medalhas de ouro”, encerrou o central, que ainda cumpre alguns compromissos comerciais e, em seguida, ganhará folga.

foto: Toninho Oliveira

(Paulista) Na estreia, Sesi-SP faz dever de casa diante do São Bernardo

Na estreia do Campeonato Paulista – Divisão Especial, o Sesi-SP venceu o São Bernardo Vôlei por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/15 e 25/19, no ginásio da Vila Leopoldina. Mesmo sem os medalhistas olímpicos Bruninho, Lucão, Serginho e Douglas Sousa, os donos da casa mostraram sua força e que estão focados no título estadual.

O primeiro set foi bastante estudado pelas equipes e com muita empolgação, os jovens do São Bernardo não deram muitas aberturas para os donos da casa e seguraram o máximo o placar. Entretanto, o Sesi-SP sempre se manteve a frente e fechou em 25 a 22. O jogo seguiu equilibrado nas parciais seguintes, mas com o bom entrosando do levantador com seus atacantes e a força dos centrais no bloqueio, o time da Vila Leopoldina saiu com a vitória, com destaque para o oposto Theo, que marcou 16 pontos. 

“A gente fez um bom jogo. Sabíamos que por motivação, se nós deixássemos os adversários gostarem da partida e se não fossemos agressivos, esportivamente falando, a gente teria dificuldades. No começo passamos por um momento de estudo, mas aos poucos o time conseguiu, manter a frente e sair com o resultado positivo”, avaliou o técnico Marcos Pacheco.

O próximo confronto do Sesi-SP será contra o Super Vôlei/Santo André, nesta sexta-feira, às 19h, no ginásio Pedro Dellantonia. Já o São Bernardo Vôlei só volta a quadra no dia 31 de agosto, às 19h, diante da Funvic/Taubaté, no ginásio Abi Moyses Dib.

Equipes:

Sesi-SP: Rafinha, Theo, Murilo, Gabriel Vaccari, Sidão, Aracaju e Pureza (líbero)
técnico: Marcos Pacheco

São Bernardo: Babu, Gabriel, Matoso, Yago, Ademar, Victor Hugo e Vini (líbero)
técnico: Douglas Chiarotti

foto: July Stanzioni/SM Press

Vôlei Canoas e Voleisul/Paquetá Esportes fazem amistosos antes do Gaúcho

Depois de um mês e meio de treinos com o grupo completo, o Vôlei Canoas se prepara para os primeiros amistosos visando a temporada 2016/2017. O adversário escolhido é a Voleisul/Paquetá Esportes, sendo que o primeiro duelo ocorre nesta quinta-feira, Pas 17h, no ginásio da Sociedade Ginástica, em Novo Hamburgo, e o segundo na sexta-feira, às 10h, no ginásio La Salle.

“Conversamos com a comissão técnica da Voleisul e optamos por realizar estas duas partidas não só num formato de jogo, mas também em formato de treino. Após o período de recondicionamento físico, trabalhos técnicos, onde trabalhamos todos os compartimentos de jogo, setores e fundamentos, é o momento certo para colocar tudo isso em prática”, explicou o técnico Marcelo Fronckowiak.

Nos últimos dois anos, as equipes vizinhas (27km separam as duas cidades) travaram belos duelos tanto na Superliga, onde brigaram por vagas nos playoffs, quanto no Campeonato Gaúcho, quando decidiram o título em 2014. No total, foram 11 confrontos, com quatro vitórias do time de Novo Hamburgo contra sete do Vôlei Canoas. 

“É um adversário que iremos enfrentar no Campeonato Gaúcho, então a expectativa é bem interessante. Em situações práticas de jogo nós conseguimos avaliar o que vem sendo trabalhado, o que vem sendo bem feito ou ainda precisa ser melhorado. A motivação está em alta nos treinamentos, então esperamos que o grupo se coloque desta forma durante os jogos”, finalizou o comandante do Vôlei Canoas.

foto: Fernando Potrick/Gama Gestão e Imagem

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Lucão e Éder comemoram conquista do ouro nos Jogos Olímpicos Rio/2016

Com direito a uma atuação de gala de todo o grupo, o Brasil fez 3 sets a 0 na Itália e faturou a sonhada medalha de ouro no Jogos Olímpicos Rio/2016, a terceira na história do voleibol masculino. Para o central Lucão, prata em Londres/2012, a conquista não poderia ser mais especial, enquanto para o também meio de rede Éder a energia vinda das arquibancadas foi sensacional.

“Jogar uma final olímpica é sempre especial, é o sonho de qualquer atleta, mas ganhar dentro de casa, diante da nossa torcida, faz esta conquista no Rio ser muito mais inesquecível”, disse Lucão, que na decisão foi responsável por sete pontos e que agora defenderá o Sesi-SP.

“Esta foi minha primeira Olimpíada, e não poderia ter sido melhor. Foi uma energia muito boa jogar em nosso país, ao lado de familiares e amigos e, principalmente, ao lado desta torcida que sempre acreditou na nossa seleção. O time cresceu muito nas semifinais e na final. É indescritível a emoção de ganhar um ouro olímpico dentro de casa”, garantiu Éder, que esteve em quadra nas três primeiras partidas e que agora atuará pela Funvic/Taubaté.

Na campanha do ouro olímpico, o Brasil acumulou vitórias sobre México, Canadá e França e derrotas para Itália e Estados Unidos na fase classificatória. Nas quartas de final, os brasileiros venceram a Argentina. Nas semifinais, passaram pela Rússia, algoz do time verde a amarelo na decisão de Londres/2012.

foto: CBV/Divulgação

terça-feira, 23 de agosto de 2016

(Paulista) Na abertura, Sesi-SP enfrenta São Bernardo na Vila Leopoldina

Nesta quarta-feira, às 19h, ocorre oficialmente a abertura do Campeonato Paulista – Divisão Especial com o duelo entre Sesi-SP e São Bernardo, no ginásio da Vila Leopoldina. Embalada pela conquista da Copa SP, a equipe comandada por Marcos Pacheco busca mais uma vez chegar a decisão, algo que acontece desde sua fundação, em 2009. 

Vice-campeão na última edição, o Sesi-SP soma quatro títulos e três vice-campeonatos, sendo que desta vez se reforçou com nomes de peso para subir novamente ao lugar mais alto do pódio. Além de Bruninho e Lucão, medalhistas de ouro nos Jogos Olímpicos Rio/2016, a equipe trouxe o experiente levantador Rafinha, ex-Voleisul/Paquetá Esportes e que tem no currículo a participação nas 22 edições da Superliga.

“Estou muito feliz em fazer parte de um grupo como o Sesi-SP. Sou um jogador com 40 anos já e estar em um time destes, hoje com quatro campeões olímpicos, além do Murilo, Sidão, Theo e a turma toda, é muito gratificante. Eu estou aqui para ajudar todo mundo. Os juvenis que temos são meninos já acostumados com a pressão, com passagens pelas seleções, mas o que eu puder ajudar e dividir com eles eu farei”, declarou Rafinha.

Ao lado dos experientes Sidão, Murilo e Theo, Rafinha já pôde, além de contribuir com o grupo com sua visão de jogo, colocando-os em boas condições de ataque, dividir esses conhecimentos com os ponteiros Fábio Capalbo e Gabriel Vaccari, além do líbero Pureza, atletas vindos da base do Sesi-SP.

“Vejo que os mais novos já voam com suas próprias asas e isso vem sendo fundamental neste início, quando as equipes ficam desfalcadas. Mas noto cada vez mais a importância da entrada e aposta nesses garotos. Hoje temos tudo para dar certo e brigar por mais um título”, completou o levantador.

Pelo lado do São Bernardo, o técnico Douglas Chiarotti conta com vários jovens que foram recentemente campeões dos Jogos Regionais e que vem disputando o Campeonato Paulista – Sub-21. Na Copa SP venceu a Climed/Atibaia e foi derrotado pela Funvic/Taubaté na semifinal, porém fez um jogo interessante no ginásio Abaeté.

foto: Everton Amaro/Divulgação Fiesp

Rodrigo Leandro vai atuar no voleibol do Chipre na temporada 2016/2017

Depois de se destacar na Grécia com a camisa do Gas Pamvohaikos, o ponteiro Rodrigo Leandro seguirá sua carreira na Europa. O atacante acertou sua transferência para o Omonoia, atual campeão do Chipre, para a temporada 2016/2017. O jogador de 22 anos se apresenta oficialmente no final deste mês.

“Terminei como terceiro melhor ponteiro na Grécia. Espero melhorar ainda mais para esta temporada no Chipre. Ainda sou muito novo, mas acredito que estou mais preparado e confiante para essa temporada. Meu objetivo é ser campeão no Chipre e adquirir mais experiência”, disse Rodrigo Leandro, que no Brasil se destacou com a camisa do São José Vôlei.

Na temporada passada, o Omonia conquistou o Campeonato do Chipre sem perder nenhuma partida. Foram 14 jogos na fase classificatória e mais seis nos playoffs finais. O objetivo agora é manter a hegemonia e buscar uma posição na fase de grupos da Champions Legue.

foto: Gas Pamvohaikos/Divulgação