domingo, 19 de fevereiro de 2017

(Superliga) Brasil Kirin supera Montes Claros e deixa briga do G-4 aberta

No encerramento da 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017, o Brasil Kirin venceu o Montes Claros por 3 sets a 2, parciais de 18/25, 25/22, 25/16, 21/25 e 15/9, no ginásio Taquaral. Com o resultado, o time de Campinas se manteve na 4ª colocação, com 40 pontos, encostando em Funvic/Taubaté (42) e Sesi-SP (43), enquanto a equipe mineira aparece na 5ª colocação, com 32 pontos ganhos.

O Montes Claros começou o primeiro set forçando bastante no saque, o que levou a abrir uma vantagem sobre o Brasil Kirin. Mostrando bastante consistência, os comandados do técnico Marcelinho Ramos souberam aproveitar as falhas dos jogadores de Campinas e fecharam o set em 18 a 25.

No segundo set, os donos da casa voltaram mais atentos e abriram grande vantagem no placar. O Montes Claros foi em busca da diferença, chegou a controlar o set, mas voltou a errar nas finalizações, algo que facilitou a vida dos donos da casa. Quando encostou novamente no placar, os mineiros reclamaram muito de dois erros da arbitragem e o Brasil Kirin aproveitou para fechar a parcial em 25 a 22.

No terceiro set, a atuação do time de Campinas foi igual ao set anterior, abrindo vantagem no placar e Montes Claros correndo atrás do prejuízo. O técnico Marcelinho Ramos chegou a trocar de levantador (Murilo Radke por índio), mas mesmo assim, o Brasil Kirin tinha na força do oposto Rivaldo uma de suas armas. No final, os paulistas erraram menos e com tranquilidade fecharam em 25 a 16.

O quarto set foi decisivo para o Pequi Atômico que buscava se reencontrar na partida. Os saques voltaram a ser agressivos, buscando sempre desestabilizar a recepção do adversário. Durante a maioria da parcial, as duas equipes disputaram ponto a ponto, sendo que o oposto Luan (maior pontuador do jogo com 23 acertos) foi fundamental para a vitória de 21 a 25.

O tie-break foi bastante disputado. O Brasil Kirin abriu boa vantagem no início, o que obrigou Marcelinho Ramos a pedir tempo e botar ordem na casa. Voltaram o sexteto titular no jogo, o Montes Claros equilibrou a partida, porém novamente a equipe mineira reclamou de lances polêmicos da arbitragem. A situação desestabilizou os jogadores visitantes que viram o time de Campinas abriu larga vantagem e fechar o duelo em 15 a 9.

“Eles começaram a partida nos pressionando muito no saque e nós não conseguimos sair dessa situação. A partir do segundo set estabilizamos o nosso passe, nos estruturamos e saímos de uma situação difícil. O time está de parabéns por essa vitória que vai nos ajudar na nossa classificação para o playoff”, disse o líbero Tiago Brendle.

“Sabíamos que Montes Claros seria um adversário duríssimo, que não poderíamos relaxar em nenhum momento. Mesmo assim, conseguimos nos impor e conquistar essa vitória. Agora é descansar, pois teremos duas pedreiras pela frente”, comentou o oposto Rivaldo, 

O Brasil Kirin voltará à quadra na próxima quinta-feira, às 21h55min, contra o Sesi-SP, no ginásio da Vila Leopoldina. Já o Montes Claros dá um tempo na Superliga para se dedicar ao Campeonato Sul-Americano de Clubes.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Bruno Temponi, Diogo, Maurício Souza, Vini e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Jotinha e Gregore
técnico: Horácio Dileo

Montes Claros: Murilo Radke, Luan, Jonatas, Bob, Salsa, Rafael e Gian (líbero)
entraram: Cleber Mineiro, Alê e Índio
técnico: Marcelinho Ramos

foto: Cinara Picollo/Vôlei Brasil Kirin

(Superliga) Lebes/Gedore/Canoas vence Caramuru/Castro e segue no G-8

O Lebes/Gedore/Canoas derrotou o Caramuru/Castro por 3 sets a 0, parciais de 21/25, 18/25 e 22/25, no ginásio Padre José Pagnacco, pela 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, a equipe gaúcha chegou aos 22 pontos e se manteve na 8ª posição, ou seja, dentro da zona de classificação para os playoffs, enquanto o time paranaense continua com cinco pontos, ocupando a lanterna.

O primeiro set iniciou com o Lebes/Gedore/Canoas (bastante modificada em relação as últimas rodadas) impondo seu jogo, com muita força no saque e aproveitando os contra-ataques: 3 a 7. O Caramuru/Castro tentava reagir, mas o bloqueio do time gaúcho fazia a diferença, tanto que o placar já apresentava 9 a 14. Na reta final, os donos da casa encostaram no placar, com destaque para o ponteiro Edy Ney: 18 a 21, porém os comandados de Marcelo Fronckowiak tiveram tranquilidade para fechar em 21 a 25, após ataque de Ialisson.

No segundo set, o Caramuru/Castro entrou mais atento e equilibrando as ações: 4 a 4. O levantador Felipe Hernandez apostava muito no oposto Alison Bastos (maior pontuador da partida com 26 acertos) o que acabou dando certo: 9 a 13. Com bom volume de jogo e com um bloqueio afiado, o Lebes/Gedore/Canoas seguiu abrindo vantagem: 16 a 21. Na reta final, o time gaúcho foi administrando o placar até a bola para fora do ponteiro Cris: 18 a 25.

Desde o início do terceiro set, o que se viu foi o Lebes/Gedore/Canoas não diminuindo a intensidade, porém o Caramuru/Castro resolveu jogar mais solto e incomodou bastante os visitantes. O ponteiro Cristiano continuava bem no ataque, sendo o principal jogador dos donos da casa, porém do outro lado estava o oposto Alison Batos, em grande momento: 14 a 18. Na retal final, os gaúchos controlaram as investidas do adversário e fecharam o duelo em 22 a 25.

As duas equipes voltam a quadra na próxima quarta-feira. O Lebes/Gedore/Canoas pega o Copel Telecom/Maringá, às 20h, no ginásio La Salle, enquanto o Caramuru/Castro enfrenta o Minas Tênis Clube, no mesmo horário, na Arena, em Belo Horizonte.

Equipes:


Caramuru/Castro: Gustavo, Diego, Edy Ney, Robinho, Thales, Peron e Mendel (líbero)
entraram: Cris, Caio, Maycon, Sibá e Edgar
técnico: Fábio Sampaio

Lebes/Gedore/Canoas: Felipe Hernandez, Alison Bastos, Ialisson, Giovanni, Composto, Alisson Melo e Thales (líbero)
entraram: Alemão e Evandro
técnico: Marcelo Fronckowiak

foto: Divulgação

(Superliga B) No PR, ASPMA/Araucária/Berneck vence Alfa/MonteCristo/Teuto

No encerramento da 7ª rodada da Superliga B, a ASPMA/Araucária/Berneck derrotou o Alfa/Monte Cristo/Teuto por 3 sets a 1, parciais de 25/20, 25/23, 21/25 e 25/19, no ginásio Parque Cachoeira. Com o resultado, a equipe paranaense se manteve na 3ª colocação, com 15 pontos, enquanto o time goiano parou nos oito pontos e aparece na 5ª colocação da tabela.

“Enfrentamos dois adversários fortes nas duas primeiras rodadas. Além disso, também tivemos a lesão do nosso levantador Ítalo e isso dificultou muito o nosso desempenho nos primeiros jogos. Apesar do desfalque do Jamelão, o grupo está entrosado, determinado e bem aguerrido. Agora, esperamos manter esse mesmo desempenho para buscar a classificação entre os quatro primeiros e levar vantagem para decidir em casa a última partida dos playoffs”, afirmou o técnico Everson Ribeiro.

“Fizemos um bom jogo. Toda vitória é importante, mas essa teve uma importância maior ainda, pois o Monte Cristo era nosso adversário direto na classificação. E esse resultado vem para darmos sequência na crescente que estamos no campeonato. Agora vamos continuar trabalhando para alcançarmos o nosso objetivo que é permanecer nas primeiras colocações”, disse o levantador Ítalo.

De folga na próxima rodada, a ASPMA/Araucária/Berneck volta à quadra somente no dia 11 de março, às 11h, para enfrentar o Clube Jaó/Universo, no ginásio do Colégio Santo Agostinho. Já o Alfa/MonteCristo/Teuto pega o Botafogo, no dia 4, às 19h30min, no ginásio Oscar Zelaya, em General Severiano. 

foto: Thiago Paes/FPV

(Superliga B) Rádio Clube/AVP vence a primeira ao bater o Uberlândia/Gabarito

O Rádio Clube/AVP conquistou seu primeiro resultado positivo ao vencer o Uberlândia/Gabarito por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/21 e 25/17, no ginásio da Mace, pela 7ª rodada da Superliga B. Com o resultado, o time de Campo Grande segue na lanterna, agora com três pontos, enquanto a equipe mineira é a penúltima, com seis pontos ganhos.

Após cinco derrotas consecutivas, a equipe do Rádio Clube/AVP entrou em quadra disposta a mudar essa situação. Desde o primeiro set, apesar do equilíbrio, o que se viu foi um time bem aguerrido e buscando a vitória. Aproveitando a maior experiência de seus jogadores, a equipe sul-mato-grossense acabou vencendo com certa tranquilidade as três parciais.

As duas equipes só retornam a quadra após a pausa para o Carnaval. O Rádio Clube/AVP encara o Sesc-RJ, no dia 4, às 18h, no ginásio da Hebraica, enquanto o Uberlândia/Gabarito enfrenta a Apan/Barão/Blumenau, no mesmo dia, às 19h, no ginásio do Colégio Barão do Rio Branco.

foto: Divulgação

(Superliga) Funvic/Taubaté derrota Sesi-SP e abre disputa pela vice-liderança

A Funvic/Taubaté derrotou o Sesi-SP por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/17 e 25/22, no ginásio Abaeté, pela 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, o time do Vale do Paraíba segue na 3ª colocação, com 42 pontos, um a menos que a equipe paulistana, que aparece na vice-liderança.

O jogo começou a todo vapor. Funvic/Taubaté e Sesi-SP disputaram ponto a ponto a liderança do placar, mas em um set inspirado, o oposto Wallace foi decisivo e aproveitou os contra-ataques na reta final para ajudar os donos da casa a venceram por 25 a 21. O segundo set teve um início diferente, os comandados de Cezar Douglas entraram mais agressivos no saque e isso criou dificuldades para a recepção do time da capital, e com isso a possibilidade de contra-ataques aumentou e com eficiência na finalização das jogadas, a equipe do Vale do Paraíba fechou em 25 a 17. 

O Sesi-SP entrou pro tudo ou nada no terceiro set, forçando mais o saque e com a Funvic/Taubaté errando mais, abriu vantagem no início. Entretanto, a equipe da casa buscou o placar, com destaque para o central Otávio e o oposto Wallace, virando e vencendo por 25 a 22.

“Primeiramente queria dedicar esta vitória á nossa torcida apaixonada, mais uma vez eles fizeram a diferença, e quanto ao jogo, nosso grupo está cada vez mais forte e unido, a reta final está aí e precisamos disso, crescemos em uma boa hora na Superliga e vamos chegar muito forte para a fase final”, declarou o levantador Rapha.

A Funvic/Taubaté volta a quadra na próxima quarta-feira, às 20h, diante do São Bernardo, no ginásio Abaeté. Já o Sesi-SP pega o Brasil Kirin, na quinta-feira, às 21h55min, no ginásio da Vila Leopoldina.

Equipes:

Funvic/Taubaté: Rapha, Wallace, Japa, Lucas Loh, Éder, Otávio e Mário Jr. (líbero)
entraram: Gelinski, Renan e Mesa
técnico: Cézar Douglas

Sesi-SP: Bruninho, Theo, Fábio, Douglas Souza, Aracaju, Lucão e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Rafa, Leitzke, Vaccari, Riad e Pureza
técnico: Marcos Pacheco

foto: Rafinha Oliveira/Funvic Taubaté

(Superliga) JF Vôlei supera Minas Tênis Clube no tie-break e está nos playoffs

No clássico mineiro da 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017, o JF Vôlei venceu o Minas Tênis Clube por 3 sets a 2, parciais de 33/31, 16/25, 25/19, 19/25 e 15/10, no ginásio da UFJF. Com o resultado, a equipe da Zona da Mata chegou aos 27 pontos, no 6º lugar e carimbou sua passagem aos playoffs, enquanto o time de Belo Horizonte segue na 7ª colocação, com 23 pontos.

A partida começou bastante equilibrada, com as duas equipes apostando na força de seus ataques. Tanto JF Vôlei quanto Minas Tênis Clube se revezaram na liderança do placar no primeiro set, mas depois de muita emoção para os presentes no ginásio da UFJF, os donos da casa fecharam em 33 a 31, com destaque para o oposto Renan (maior pontuador do jogo com 27 acertos).

No segundo set, o Minas Tênis Clube errou menos e tendo a boa distribuição do levantador Thiago Gelinski conseguiu dominar as ações e fazer 16 a 26. No período seguinte, o JF Vôlei deu o troco e com a dupla Renan e Ricardo Jr. em grande desempenho no ataque, venceu por 25 a 19. Quando se esperava que os donos da casa iam voar no quarto set, os visitantes foram para cima e tendo os centrais Petrus e Flávio como destaque fizeram 19 a 25.

O tie-break foi bem disputado e qualquer um poderia ter saído com a vitória. O JF Vôlei, apoiado por mais de 400 pessoas que estavam no ginásio, apostava no seu saque e no grande momento do oposto Renan, enquanto o Minas Tênis Clube tinha na força dos centrais suas esperanças. No final, os donos da casa tiveram mais tranquilidade para fechar o duelo com 15 a 10. 

“É um momento de muita felicidade. Já vivi muita coisa aqui, então, hoje, concretizar este sonho é muito gratificante, e a felicidade é plena. Fiquei um pouco chateado com o susto que tomei no jogo, mas já estou bem. Todo mundo se doou ao máximo e o resultado está aí. Coletivamente, estamos fazendo um jogo muito bonito, inclusive sendo elogiados por adversários. A nossa comissão técnica é muito qualificada e nos passa muita confiança, além de tudo. Já tínhamos alcançado o primeiro objetivo na semana passada, a permanência na Superliga para o próximo ano. Hoje, chegamos à nossa segunda meta, a classificação. Mas ainda temos quatro jogos, difíceis e perigosos. Temos que entrar com tudo para chegarmos o mais longe possível nesta fase de classificação e irmos fortes para o mata-mata”, declarou o líbero Fabio Paes.

“Satisfação enorme por fazer parte de um projeto tão lutador como este, liderado por pessoas apaixonadas, que se sacrificam muito. Um grupo fantástico de jogadores, com uma força coletiva muito grande. Uma comissão técnica pequena, porém extremamente trabalhadora, de uma dedicação enorme. É uma alegria imensa estar ao lado de tanta gente boa e ter contribuído com o projeto. Atingimos este sonho pelo caminho do bem. É muito difícil chegar aos playoffs, são grandes adversários do outro lado da rede. Mas seguimos em frente sempre, tentando levar nosso trabalho o mais longe possível”, disse o técnico Henrique Furtado.

Na próxima quarta-feira, às 20h, as duas equipes voltam a quadra. O JF Vôlei encara o Bento Vôlei/Isabela, no ginásio municipal de Bento Gonçalves, enquanto o Minas Tênis Clube pega o Caramuru/Castro, na Arena, em Belo Horizonte.

Equipes: 

JF Vôlei: Rodrigo Ribeiro, Renan, Rammé, Ricardo Júnior, Bruno, Diego Almeida e Juan Mendez (líbero)
entraram: Henrique Adami, Juan Moreno, Raphael, Romulo, Drago e Fabio Paes
técnico: Henrique Furtado

Minas Tênis Clube: Thiago Gelinski, Felipe, Bisset, Mão, Flavio, Pétrus e Rogerinho (líbero)
entraram: Eduardo Carísio, Abouba, Thiago Vanole, Willian e Matheus
técnico: Nery Tambeiro

foto: Vítor Bara/JF Vôlei

(Superliga) Com saque de Leal a 124Km/h, Sada/Cruzeiro vence Bento Vôlei

Jogando no ginásio do Riacho, em Contagem, o Sada/Cruzeiro derrotou o Bento Vôlei/Isabela por 3 sets a 0, parciais de 25/18, 25/18 e 25/17, pela 7ª rodada do returno da Superliga 2016/2017. Com o resultado, o time celeste chegou aos 53 pontos e permanece invicto na liderança, enquanto a equipe gaúcha parou nos 15 pontos e continua na 9ª colocação. 

O primeiro set começou equilibrado: 8 a 8. O time mineiro cresceu de produção e abriu cinco pontos 18 a 13. A equipe do treinador Marcelo Mendez dominou a parcial até o final e venceu o primeiro set por 25 a 18. O Sada/Cruzeiro seguiu melhor na segunda parcial e fez 7 a 6. O saque dos mineiros dificultava a recepção do Bento Vôlei/Isabela, e os mineiros fizeram 15 a 11. Neste momento, o treinador Paulão pediu tempo. Mesmo com a parada, os donos da casa seguiram melhor até o final e venceram por 25 a 18. 

O saque do ponteiro Leal seguia dificultando a recepção do Bento Vôlei/Isabela e o time celeste fez 9 a 6 no terceiro set. Os cruzeirenses não deram chances para o time de Bento Gonçalves durante toda a parcial e fecharam o set por 25 a 17. 

“Acho que o saque mais veloz que tive aqui no time foi a 128. Fizemos hoje uma partida muito boa contra o Bento Vôlei. Jogamos firme do princípio ao fim do jogo, muito concentrados em fazer o nosso máximo. E acho que este jogo foi uma preparação muito boa para o Sul-Americano. Agora temos que descansar bastante e na terça-feira já viajamos”, disse o ponteiro Leal, que acertou quatro aces, com direito a um saque com velocidade de 124km/h. 

“A nossa equipe está chegando a um nível interessante. Essa agressividade no saque é o que estamos buscando e vamos motivados para Montes Claros, onde vamos disputar o Sul-Americano que é uma competição importante porque dá uma vaga para o Mundial de clubes”, disse o levantador William. 

“Fizemos o que planejamos, porém jogar contra uma equipe muito qualificada dificulta um pouco. Vamos nos preparar para os próximos quatro jogos, que são todos muito importantes, decisivos, o nosso grupo está ciente disso. Quarta-feira teremos uma partida que é uma final e vale nossa vida, é assim que estamos pensando. Agora é um novo campeonato, vamos tentar entrar nessa zona de classificação e ficar no G8. Contamos muito com a torcida, acreditem pois é fundamental a presença do torcedor nessa reta final”, citou o técnico Paulão. 

Na próxima quarta-feira, às 20h, o Bento Vôlei/Isabela enfrenta o JF Vôlei, no ginásio municipal de Bento Gonçalves. Já o Sada/Cruzeiro vai pensar agora no Sul-Americano de Clubes, já que pela Superliga só volta a quadra no dia 2 de março, às 21h55min, contra o Montes Claros, no ginásio do Riacho, em Contagem. 

Equipes:

Sada/Cruzeiro: William, Evandro, Leal, Rodriguinho, Isac, Simon e Serginho (líbero)
entraram: Alan, Fernando Cachopa
técnico: Marcelo Mendez

Bento Vôlei/Isabela: Sandro, Wagner, Gabriel, Clint, Michel, Zé Ricardo e Daniel (líbero)
entraram: Rivoli, Tarcísio, Dante e Deivid
técnico: Paulão

foto: Renato Araújo/Sada Cruzeiro

(Superliga B) Clube Jaó/Universo quebra invencibilidade do Sesc-RJ

O Clube Jaó/Universo venceu o Sesc-RJ por 3 sets a 1, parciais de 28/26, 25/19, 11/25 e 25/23, no ginásio do Colégio Santo Agostinho, pela 7ª rodada da Superliga B. Com o resultado, a equipe goiana se manteve na vice-liderança, com 15 pontos, mesma pontuação do time carioca, que mesmo perdendo a invencibilidade permanece na 1ª posição pelos critérios de desempate.

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio entre as duas equipes. A disputa foi ponto a ponto com destaque para o rally realizado no 20º ponto do Sesc-RJ. Nos detalhes, o Clube Jaó/Universo levou a melhor por 28 a 26. No segundo set, os donos da casa fizeram um jogo quase perfeito e chegaram a abrir sete pontos de diferença. Com qualidade no ataque, a equipe de Hitalo Machado fechou em 25 a 19.

O Sesc-RJ entrou em quadra para o terceiro set para tentar reverter o placar e começou com vantagem. Os cariocas mostraram o motivo da liderança e abriram 14 pontos e sem nenhuma chance para o adversário venceram por 11 a 25. Depois do apagão da parcial anterior, o Clube Jaó/Universo voltou a equilibrar o duelo e ponto a ponto foi disputando o quarto set que terminou com vitória dos goianos por 25 a 23.

“Conseguimos essa vitória, fizemos uma boa apresentação. Realizamos tudo que preparamos, mantivemos as viradas de bola equilibrada. Nosso bloqueio e a defesa funcionou bem, gerando contra-ataques. Os atletas dão os 100% em todos os treinos, se dedicam muito no dia-a-dia e isso se refletiu na partida de hoje”, contou o treinador Hítalo Machado.

“O time do Jaó jogou muito bem, como vinha jogando ao longo da competição, mantendo o ritmo forte. Além disso, jogamos abaixo do que podemos jogar, deixando um pouco a desejar, principalmente no sistema defensivo e no contra-ataque. Agora é seguir e esperar um novo confronto lá na frente, numa possível final. Somos favoritos, mas a gente também perde. Se não fosse para disputar a gente não tinha nem entrado no torneio”, declarou o técnico Giovane Gavio.

Após a pausa para o Carnaval, as equipes voltam a quadra no dia 4 de março. O Clube Jaó/Universo encara a Upis, às 17h, no ginásio da AABB, em Brasília, enquanto o Sesc-RJ enfrenta o Rádio Clube/AVP, às 18h, no ginásio da Hebraica.

foto: Divulgação