sexta-feira, 18 de agosto de 2017

(Mundial Sub-23) Seleção Brasileira estreia com vitória sobre o México

A Seleção Brasileira estreou com vitória no Campeonato Mundial Sub-23. A equipe dirigida pelo técnico Giovane começou a busca pelo título vencendo o México, nesta sexta-feira por 4 sets a 0, parciais de 15/7, 15/8, 15/7 e 15/10, em Cairo, no Egito. A competição é disputada com a nova regra da Federação Internacional de Vôlei, com sete sets de 15 pontos.

“Toda estreia tem um pouco de nervosismo, mesmo contra o México, que é um time sem tanta expressão. Sabíamos que eles não nos dariam tanto problema, principalmente no ataque, e foi assim que aconteceu. Mas, tivemos cabeça o tempo todo, jogamos focados, cumprimos o que tínhamos que fazer e isso foi importante”, destacou o técnico Giovane, que já projetou o duelo contra a Polônia, neste sábado, às 12h30min (horário de Brasília).

“A Polônia é uma das forças do voleibol mundial. Fizemos amistosos com eles, jogos bem difíceis, bem jogados, e eles têm uma equipe que erra muito pouco, que tem volume de jogo bom e o sistema defensivo funciona muito bem. Então, precisamos de paciência para jogar contra eles, construir bem o ataque e tem tudo para ser um jogo bom”, concluiu Giovane Gávio.

foto: Divulgação/FIVB

Copel Telecom/Maringá finaliza o primeiro mês de treino para a temporada

Há um mês o Copel Telecom/Maringá iniciou as atividades visando a temporada 2017/2018. Os trabalhos começaram no dia 17 de julho com avaliações médicas, físicas e biomecânicas nos atletas. Durante esse período chegaram três novos jogadores, o levantador Jefferson, o central Johan e o oposto Jean, praticamente definindo o elenco para a temporada com 16 atletas.

Diferente das equipes de outros estados que iniciaram a temporada já com a disputa dos estaduais, o time maringaense foca primeiramente nos treinamentos e no condicionamento adequado aos atletas. Segundo o preparador físico Sérgio Mançan, esse primeiro mês é importante para deixar os jogadores aptos a suportarem a carga de jogos quando iniciar a Superliga.

“A pré-temporada é muito importante para prevenir as lesões e deixa-los preparados para a grande carga que virá quando começar a competição. Os treinamentos nesse começo mescla o fortalecimento muscular na academia, o trabalho sem tanto impacto na areia e pouca coisa na quadra”, explicou Mançan.

Os treinamentos táticos e técnicos iniciam com mais intensidade a partir do segundo mês e, de acordo com o técnico Renato Lúcio, o time já está negociando com algumas equipes a realização de amistosos preparatórios. A previsão é de que o time dispute algum quadrangular preparatório antes da Superliga, que deve começar no início de outubro.

“Tínhamos a opção de participar do Paranaense, mas foi uma decisão da comissão técnica em focar nos treinamentos e preparação dos jogadores. Agora, a partir do segundo mês iniciamos mais trabalhos nas quadras e começamos realmente a montar taticamente a equipe. Alguns amistosos para o mês que vem já estão sendo marcados e nos próximos dias teremos novidades”, disse o treinador Renato Lúcio.

foto: Rodrigo Araújo

Campeonato Brasileiro Interclubes promete movimentar as categorias de base

O voleibol brasileiro receberá a partir desta temporada um importante calendário de competições nacionais visando fortalecer ainda mais as categorias de base. A Confederação Brasileira de Voleibol, com o apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), lança nesta temporada o Campeonato Brasileiro Interclubes, que contará com sete categorias diferentes.

Atualmente a CBV já realiza o Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS), onde as equipes são formadas por suas federações locais. Agora, porém, os clubes também contarão com um torneio nacional para proporcionarem rodagem e experiência aos jovens atletas. As categorias são Sub-15, Sub-16, Sub-18 e Sub-20, no gênero feminino, e Sub-16, Sub-19 e Sub-21 no masculino.

“O Campeonato Brasileiro Interclubes permitirá maior rodagem e experiência de competição para os jovens atletas. Isso atende também um desejo de nossas comissões técnicas das categorias de base, de que esses jogadores atuassem mais, preenchendo uma lacuna e permitindo maior observação de talentos”, disse o diretor executivo da CBV, Radamés Lattari.

“Sem a parceria do CBC, seria muito difícil realizar essa competição atualmente. Agora passamos a ter um calendário robusto na base, tanto nas federações estaduais, quanto nos clubes. É um passo muito importante e certamente trará grandes frutos”, completou Radamés.

Os torneios terão o formato de competição adaptado de acordo com o número de participantes. Com exceção do Sub-21 Masculino, que será disputado por até oito times, as demais categorias permitem a inscrição de até 16 equipes, com prioridade de inscrição aos clubes membros do CBC, que também contam com hospedagem, alimentação e transporte custeados.

A competição já tem calendário definido e as inscrições ocorrem até 45 dias antes do início de cada torneio. Quatro estados serão sede das disputas: Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. 

Confira o calendário:

Sub-15
Feminino – 14 a 20 de novembro – Fluminense, Rio de Janeiro (RJ)

Sub-16
Feminino15 a 19 de outubro – Clube Mackenzie, Belo Horizonte (MG)
Masculino – 21 a 28 de outubro – Flamengo, Rio de Janeiro (RJ)

Sub-18
Feminino – Data a confirmar - Olympico Clube, Belo Horizonte (MG)

Sub-19
Masculino - 20 a 27 de novembro – Grêmio Náutico União, Porto Alegre (RS)

Sub-20
Feminino – 13 a 18 de novembro – Clube Bahiano de Tênis, Salvador (BA)

Sub-21
Masculino – 6 a 10 de dezembro – Tijuca Tênis Clube, Rio de Janeiro (RJ)

foto: Divulgação/CBV

(Mundial Sub-23) Brasil estreia nesta sexta-feira, contra o México

Terá início nesta sexta-feira a terceira edição do Campeonato Mundial Sub-23. Campeão na primeira, em 2013, em Uberlândia, o Brasil entra mais uma vez como um dos candidatos ao título. E o início da trajetória da seleção dirigida pelo técnico Giovane Gávio hoje, às 9h30 (horário de Brasília), contra o México, em Cairo, no Egito.

Antes de chegar a sede do Mundial, a seleção brasileira fez uma parada na Polônia para dois amistosos e os últimos ajustes antes da disputa. A equipe ganhou dois reforços a partir dos amistosos na Europa, com a chegada dos ponteiros Douglas Souza e Rodriguinho, que estavam com a seleção adulta na conquista do título do Campeonato Sul-Americano, em Santiago, no Chile.

“Estreamos contra o México, que tem uma equipe muito jovem. Há toda uma expectativa pela estreia, que tem um componente emocional maior do que os outros jogos. Mas, estamos bem preparados, bem treinados e temos que ter paciência para fazer o melhor dentro de quadra, sempre buscando vitória por vitória, jogo por jogo, ponto por ponto”, disse o técnico Giovane Gavio.

A Seleção Brasileira disputa o Mundial com os levantadores Fernando Cachopa e Carísio; os opostos Gabriel e Felipe Roque; os centrais Rômulo, Nicholas e Matheus; os ponteiros Douglas Souza, Rodriguinho, Fábio e Léo, e o líbero Rogerinho. Ainda na primeira fase, o time verde e amarelo terá pela frente outros quatro jogos: contra Polônia, Egito, Cuba e Japão. Na outra chave estão Turquia, China, Rússia, Argélia, Argentina e Irã. Os dois primeiros de cada grupo passam para as semifinais.

foto: CBV/Divulgação

Motivado e mais experiente, Matheus volta a vestir a camisa do Vôlei Canoas

Entre as caras novas do Vôlei Canoas, há um velho conhecido da casa. O central Matheus, que já passou pelo clube na temporada 2015/2016, está de volta. Depois de disputar a última edição da Superliga pelo Vôlei Brasil Kirin, o gaúcho de 25 anos vestirá novamente o laranja do Canoas, equipe pela qual foi campeão estadual.

“É uma honra poder vestir de novo a camisa do Canoas, um orgulho enorme. Terei novamente a oportunidade de jogar em casa, perto dos amigos e familiares. Estou me sentindo muito motivado e até mesmo um pouco ansioso, para colocar logo em prática todas experiências e aprendizados das últimas temporadas”, destacou o central.

Matheus é gaúcho, de Porto Alegre, mas teve de sair do estado para seguir carreira. A transição para o profissional foi no interior paulista, em Santo André. Em 2011, assinou com o São Bernardo, onde passou três temporadas e obteve destaque nacional, chegando às categorias de base da Seleção Brasileira. Em 2015, voltou ao Rio Grande do Sul para defender pela primeira vez o Vôlei Canoas, onde foi campeão gaúcho e melhor bloqueador da competição.

“Estou motivado para ajudar ao máximo o time. Mesmo sendo um retorno, estou me sentindo como se fosse a primeira temporada. Pretende manter o nível de competitividade, sempre ajudando o clube a atingir seus objetivos e metas. Também será muito bacana reencontrar Marcel (Matz, treinador) e Filipe (Costa, preparador físico), com quem trabalhei nas seleções de base”, finalizou.

Apesar de jovem, Matheus é considerado pela comissão técnica um dos atletas experientes do grupo. Além de estar iniciando sua oitava temporada como profissional, acumula passagens pela Seleção Brasileira, inclusive com prêmio de melhor central do Mundial Sub-23 conquistado pelo Brasil, em 2013. 

foto: Fernando Potrick/Gama

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

(Paulista) Corinthians/Guarulhos estreia nesta sexta-feira contra Climed/Atibaia

Após conquista a Taça Ouro e, consequentemente a vaga na Superliga 2017/2018, o Corinthians/Guarulhos volta suas atenções para o Campeonato Paulista – Divisão Especial. A estreia da equipe comandada por Alexandre Stanzioni será nesta sexta-feira, às 20h, diante da Climed/Atibaia, no ginásio Elefantão. A Corinthians TV transmitirá o duelo em seu canal do YouTube.

“Amanhã começa um outro objetivo, depois de um bem difícil, que foi a vaga na Superliga. Mas já passou, não tivemos tempo nem de comemorar. Estamos focados nesse estadual. Vamos em busca da nossa primeira já amanhã. Um campeonato que começou de uma maneira já bem perigosa, com o Campinas perdendo para Santo André, Taubaté vencendo no tie-break diante de Itapetininga em casa e isso só prova que o torneio é equilibrado, temos que entrar 100% em todos os jogos. Temos de pensar passo a passo. Não adianta jogarmos o Paulista pensando em Superliga. Amanhã temos um jogo, semana que vem outro e assim por diante”, alertou o central Riad, que pensa jogo a jogo 

“Vimos na Taça Ouro que só a camisa não ganha jogo. Estamos treinando muito para melhor não só no individual, mas também como grupo. Nossa meta é ir mais longe. É fazer um bom paulista, buscar o playoff e, por que não tentar beliscar uma vaga na final. Temos que nos importar com a nossa equipe e seguir nosso caminho para dar tudo certo”, acrescentou o jogador corintiano.

Mesmo sem contar com alguns jogadores que estão na Seleção Brasileira Sub-23, como o oposto Gabriel e o ponteiro Fábio, além do central Sidão (lesionado), o técnico Alexandre Stanzioni ganhou um reforço para o elenco. Trata-se do líbero Felipe, que já treinava há três semanas com o grupo e não vê a hora de estar em quadra.

“Estou ansioso. Agora que começo a fazer parte da equipe efetivamente. Estava sofrendo só de ficar do lado de fora e espero poder ajudar a equipe o máximo que puder. Já deu para entender a proposta de jogo da equipe e como já joguei com muitos que estão no time, isso vai fluindo naturalmente, aos poucos você vai conhecendo a característica de cada um”, declarou Felipe, que passou recentemente pelo Copel Telecom/Maringá.

Pelo lado da Climed/Atibaia, o técnico Marcelo Paulinetti espera que o time apresente uma evolução em relação a primeira partida no Estadual, quando perdeu por 3 sets 1 para o São José Vôlei, fora de casa. A derrota ocorreu nos detalhes e esse cuidado nos momentos decisivos é algo que todos da equipe querem corrigir para aproveitar as oportunidades diante de um adversário como o Corinthians/Guarulhos.

foto: Fabio Nunes/Corinthians-Guarulhos

Agora em Chicago, Brasil volta a enfrentar os EUA em dois amistosos

O Brasil recebeu os Estados Unidos para dois amistosos preparatórios para a Copa dos Campeões, um em São Paulo e outro em Manaus. Agora, a Seleção Brasileira está em Chicago, onde vai realizar outras duas partidas que têm como objetivo deixar as equipes prontas para a próxima competição do calendário 2017. O primeiro duelo será nesta sexta-feira, às 21h30min (horário de Brasília).

A seleção brasileira viajou com os levantadores Bruninho e Murilo Radke; os opostos Renan e Rafael Araújo; os centrais Lucão, Maurício Souza, Otávio e Isac; os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Lucas Lóh e João Rafael, e os líberos Tiago Brendle e Thales.

“Essa série de amistosos é muito importante na nossa preparação. Vamos ter a seleção dos Estados Unidos como adversário na Copa dos Campeões e toda partida é um ganho a mais para o Brasil. Desta vez, jogando na casa deles, colocamos os jogadores mais jovens em uma situação diferente da que enfrentamos em casa. Vamos ter torcida contra e isso dá uma atmosfera distinta ao confronto”, explicou o técnico Renan Dal Zotto.

Em casa, a Seleção Brasileira venceu os norte-americanos por 3 sets a 0 no domingo, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e por 3 sets a 2 na terça (15.08), na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus. Vale lembrar que a Copa dos Campeões será o último compromisso da temporada e ocorre de 12 a 17 de setembro, no Japão.

foto: Michael Dantas/MPIX/CBV

(Paulista) Em jogo emocionante, EMS Taubaté/Funvic derrota UM Itapetininga

Foi um verdadeiro teste para cardíaco o duelo entre EMS/Taubaté/Funvic e UM Itapetininga, que ocorreu no ginásio Abaeté, pelo Campeonato Paulista – Divisão Especial. Após 2h40min, o time do Vale do Paraíba venceu por 3 sets a 2, parciais de 25/21, 24/26, 25/27, 25/22 e 21/19, resultado que fez os comandados de Daniel Castellani chegarem a cinco pontos na competição.

O primeiro set começou equilibrado, o que se tornaria a tônica de todos os outros sets. O UM Itapetininga chegou a abrir 3 a 0, mas logo o EMS Taubaté/Funvic encontrou seu melhor jogo, e apesar do placar sempre equilibrado, fechou em 25 a 21. O segundo set continuou mostrando o equilíbrio entre as duas equipes, mas os donos da casa cometeram mais erros e na reta final, os visitantes fecharam em 24 a 26.

No terceiro set, mais equilíbrio, e novamente, nos detalhes, o UM Itapetininfa foi melhor e venceu por 25 a 27. Pressionados pelo placar adverso, mas empurrados pelo bom público que compareceu ao ginásio do Abaeté, o EMS Taubaté/Funvic impôs melhor jogo, e venceu por 25 a 22. No tie-break, mais emoção e foram precisos mais de 25 minutos de disputa intensa para que no ace do oposto Kaio, os donos da casa fecharem em 21 a 19.

“Um jogo como esse mostra o quanto esses meninos tem de potencial. Para muitos deles, é a primeira vez atuando por um time que tem a responsabilidade de vencer sempre. Por isso eles estão de parabéns”, comentou o treinador Daniel Castellani.

“Foi um jogo complicado, em que tivemos altos e baixos. Mas o importante foi vencer. Não foi do jeito que nós queríamos, mas foi uma vitória importante pelas condições que a partida apresentou”, disse o oposto Renan, que foi o maior pontuador do jogo com 21 acertos.

“As parciais falam por si, pois foi um grande jogo e vendemos muito caro essa vitória para eles. Acho que fomos bem, apesar da derrota, porque mostramos uma evolução do primeiro para o segundo jogo, mas ainda falta um pouco de tranquilidade nos momentos decisivos, pois estamos afobados na hora de definir e isso faz a diferença diante de um time como Taubaté. Agora estamos no caminho certo e temos tudo para fazer um bom Campeonato Paulista”, declarou o levantador Ítalo.

O EMS/Taubaté/Funvic volta à quadra na próxima terça-feira, dia 22, às 19h30min, contra o Super Vôlei/Santo André, no ginásio Pedro Dellantonia. Já o UM Itapetininga encara o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão, na quarta-feira, dia 23, às 20h, no ginásio Aryton Senna.

foto: Rogério Antunes/Maxx Sports Brasil/Vôlei Taubaté